ciclo erosivo
[
Ciclo de erosão e aplainamento]

Evolução geomorfológica de uma ampla área continental, soerguida por orogênese ou por epirogênese, que se inicia por rápida e forte erosão das áreas elevadas (relevo jovem), concomitantemente e após os soerguimentos crustais, e que se finaliza, à medida que ocorre a estabilização cratônica, com o aplainamento ou peneplanação completo do terreno rebaixado pela erosão (relevo maduro).

Os peneplanos ou superfícies de aplainamento assim formados desenvolvem-se, muitas vezes, em mais de um ciclo na mesma área e as altitudes deles, formando patamares de peneplanos parciais, registram os eventos epirogenéticos de oscilações isostáticas positivas do craton e/ou de períodos longos de uma variação eustática (variação do nível do mar).
Em períodos glaciais, com eustasia negativa, são impostos ciclos erosivos mundiais por rebaixamento do nível do mar, em uma evolução análoga à do soerguimento epirogenético ou orogenético, mas com a crosta expondo-se à erosão pronunciada pelo rebaixamento do nível base de erosão global. Em período interglaciais com efeitos de estufa, ocorre o contrário: o nível dos mares  sobe (eustasia positiva) pelo derretimento das geleiras e as terras são inundadas, diminuindo o poder erosivo de forma mundial.
Efeitos eustáticos e isostáticos podem se contrapor ou se somar no desenvolvimento geomorfológico do ciclo erosivo de determinadas regiões terrestres.

[Ver Stages in the fluvial cycle of erosion edited by The Association of Polish Geomorphologists]

 

[Autor: Winge,M.]
Home page Glossário Geológico