epirogênese
[Conf. orogênese]

Movimentação verticalizada, positiva ou negativa,  da crosta terrestre, geralmente lenta  e por ampla região, em decorrência de reações isostáticas atuantes em áreas cratônicas e, também, em áreas oceânicas, menos perceptíveis.

Enquanto na orogênese a área é localizada, geralmente linerarizada  e resultante de forte tectônica localizada e de esforços tectônicos horizontalizados e resultantes de confronto de placas litosféricas, a epirogênese desenvolve-se por ampla área com soerguimento ou subsidência da crosta como resultado de ajustes isostáticos devido a variações densitométricas internas da Terra (região de manto mais quente aquecendo a litosfera acima que se eleva, por exemplo), por erosão rápida de área extensa, por degelo de geleiras continentais (sem o peso do gelo acima a crosta eleva-se para compensar o peso do gelo subtraído) ou por outras causas.
A epirogênese positiva redunda no soerguimento lento da crosta com a formação de platôs ou planaltos elevados que são, assim, submetidos a uma intensificação gradual da erosão e à regressão marinha (rebaixamento relativo do nível do mar) se afetando a região costeira. Já a epirogênese negativa redunda na subsidência de amplas áreas que tendem a apresentar menos erosão e a acolher mais sedimentos com o processo e até a desenvolver lagos e mares interiores que podem ser de grande extensão com transgressão progressiva dos estratos sedimentares junto com elevação relativa do nível oceânico se afetando região oceânica costeira.

 

Autor: Winge,M.]
Home page Glossário Geológico