Gondwana

Supercontinente que teria começado a se formar no Pré-cambriano pela amalgamação de massas continentais maiores ou menores derivadas da fragmentação do hipotético supercontinente Rodínia e que persistiu até o Juro-Cretáceo quando sofreu rifteamentos e deu origem a América do Sul, África, Antártida, Austrália, Índia (amalgamada posteriormente à Ásia por colisão continental), além de pequenos restos de terrenos continentais, como as ilhas Seichelles. No Permiano foi reunido ao supercontinente Laurásia formando um único supercontinente, o Pangea.
Na fragmentação continental, partes do que era Gondwana acabaram ficando nos continentes do hemisfério norte, como é o caso de porções da China, Avalonia e outros terrenos menores na América do Norte, na Europa e na Ásia. Assim, a separação ocorrida no Triássico não levou à mesma configuração pré-Pangea, porque o rifting não ocorreu exatamente ao longo das suturas ativas durante o amálgama de Pangea.

O nome de Gondwana deriva de terra dos gonds, povo da Índia.
Os estratos de camadas gondwânicas apresentam fósseis de flora e fauna característicos que permitem correlações entre terrenos africanos, americanos, indianos, australianos.. que compunham o grande continente Gondwana.

[Ver Pangaea, Laurasia, Gondwana no site Geologic Glossary - USGS Geology in the Parks]
[Ver situação das massas continentais há 120Ma, 105Ma e 90 Ma no site Earth Science World Image Bank - AGI]

 

[Autor: Winge,M.; Colab. Fuck,R.A.]
Home page Glossário Geológico