marcas de ondulação
[Inglês:ripple marks]

Superfície ritmicamente ondulada, com comprimento de onda centimétrico a decimétrico, em sedimentos arenosos ou siltosos que se forma em dunas, pela ação do vento, e em ambientes sub-aquáticos, pela ação de ondas e de correntes.

Essas marcas podem ser simétricas ou assimétricas. As simétricas são mais típicas do vai e vem de ondas em lâmina d'água rasa e as assimétricas, são comuns quando a ondulação é formada por um fluxo de corrente, eólico, fluvial, de canal de maré,..
Os dois tipos, simétricas e assimétricas, são importantes para determinar se houve inversão estatigráfica (topo e base de camadas: geopetal) pois pontas mais agudas ou cúspides dessas feições apontam para cima, enquanto que nos moldes, preenchendo as ripple marks,  essas pontas corresponderão a reentrâncias apertadas.
As marcas de corrente, ondulações assimétricas, além de definir a sequência estratigráfica, servem para, usando-se medidas estatísticas da assimetria, determinar o rumo preferencial da corrente eólica ou aquática, pois o lado mais íngreme é o lado contrário ao do fluxo.
Estruturas secundárias, como às de interseção de xistosidades e clivagens, podem parecer marcas de onda ou de correntes.

[Ver "Fig. 8:, Fig. 9: These surfaces looks like they are rippled but they most definitely are not" no site Field Photographs of the Geology of the Whitefish Falls area, Ontario]
[Ver marcas de ondulação eólica e sua assimetria: (1) Great Sand dunes park - Colo/USA ; (2) deserto da Namíbia no site Earth Science World Image Bank-AGI]

 

[Autor: Winge,M.]
Home page Glossário Geológico