PROPOSTA de SÍTIO GEOLÓGICO DO BRASIL PARA REGISTRO NO
PATRIMÔNIO MUNDIAL(WORLD HERITAGE COMMITEE - UNESCO)

COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(DNPM-CPRM-SBG-ABC-SBP-IPHAN-IBAMA-SBE-ABEQUA)

PROPONENTE - José Alexandre Perinotto
Endereço:
Depto. Geologia Aplicada – Instituto de Geociências e Ciências Exatas – Universidade Estadual Paulista – Unesp – Avenida 24-A, no 1515, Cx. P. 178 – 13506-900 Rio Claro – SP.
Fax:
019-534-0327  Telefone: 019-526-2812email:perinoto@rc.unesp.br


1.Sugestão de AUTOR(ES) para eventual descrição detalhada do sítio
José Alexandre Perinotto (geologia) Reinaldo José Bertini (Paleontologia).


2.NOME do SÍTIO (use nome consagrado. Se este não existir, proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio e/ ou o local):  

Calcário Irati (pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência - seção-tipo deste membro - Permiano da Bacia do Paraná)


3. TIPO DE SÍTIO: ____[ ]Espeleológico _______[x ]Paleontológico ______[ ]Geomorfológico

[ x] Paleoambiental ____[ ]Ígneo ______________[x ]Sedimentar ________[ ]Metamórfico

[ x] Mineralógico ______[x ]Estratigráfico _______[ ]Tectono-estrutural ___[ ]Metalogenético

[ ] História da Geologia [ ]Astroblema _________[ ]Outro:___________________________

[ ] Marinho-submarino______________ Obs.[ ]Inclui vestígios arqueológicos


4. LOCALIZAÇÃO
4.1. Município(s)/UF: 
Rio Claro/SP
4.2. Lat/long(centro da área):
aprox. 22º30’S 47º35’W
4.3. Nome do local:
Distrito de Assistência


5. JUSTIFICATIVAS para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL:

Atende demanda da comunidade geocientífica no sentido da preservação de uma seção-tipo de uma das unidades mais importantes da Bacia do Paraná visto constituir-se no seu datum por excelência: o Membro Assistência da Formação Irati. Além disto, a exuberância dos cortes promovidos pela extração do calcário dolomítico, torna-os muito didáticos do ponto de vista da petrologia sedimentar, estratigrafia convencional e de seqüências, paleontologia (rica paleofauna de répteis mesossaurídeos correlacionáveis aos da África – usados como evidências da deriva continental) e outras. É também um local muito procurado por escolas do ensino fundamental e médio, além de outras instituições de ensino superior, que solicitam dos profissionais da UNESP e aos seus orientados visitas guiadas em disciplinas como ciências físicas e biológicas, geografia e de nível universitário (sem contar turismo geo-ecológico por parte de empresas especializadas). A exemplo do Parque Varvito de Itu, é também o registro de importantes eventos relativos aos paleoambientes marinhos e transicionais existentes na Bacia do Paraná no Neopaleozóico.


6.BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO:

Trata-se de uma frente de lavra de calcário dolomítico, em que o banco explotado (com cerca de 3 a 4 m de espessura) encontra-se a 20 metros abaixo da superfície. Assim, o local, que fica no distrito de Assistência, a cerca de 10 km SSW de Rio Claro por rodovia asfaltada (SP-127), tem fácil acesso e apresenta uma frente (20 m de espessura) com intercalação decimétrica de calcário dolomítico cinza claro/creme e folhelho pirobetuminoso preto. Também ocorrem leitos e nódulos de silex (usados regionalmente como ferramentas páleo e neolíticas conforme provam os diversos sítios arqueológicos das proximidades – Sítio Boer, p. ex.). O próprio banco calcário é muito rico em estruturas sedimentares, porém o destaque fica para a bela intercalação calcário/folhelho/silex, com os esqueletos (por vezes quase completos) de Mesosaurus e Stereosternum. Outra presença marcante são os cristais de pirita e calcita, as famosas "bonecas" de silex (nódulos arredondados) e amigdalas preenchidas por petróleo, conferindo um cheiro caractarístico ao ser partida, chegando mesmo a escorrer um óleo grosso. O local permite a instalação de uma infraestrutura para construção de galpões, salas e facilidades de lazer e educação ambiental interativa.


7. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL P/PROTEÇÃO:

Atualmente o local não está sendo conservado. Após o término das atividades de explotação pela empresa que ali exercia suas atividades, ficou abandonado. Porém devido a esforços, conseguimos que o proprietário "doasse" (ainda sem definição jurídica) parte da frente de lavra para a construção de um parque. A Prefeitura Municipal de Rio Claro foi contactada e envolvida no projeto. Esta já realizou, através de seu departamento de Engenharia, um levantamento topográfico preliminar e a amarração dos pontos de perímetro. A frente de lavra está se deteriorando e um importante marco da história da Bacia do Paraná está sendo perdido. Além disto, uma excelente oportunidade para se ter um local de educação geo-eco-ambiental, além de lazer e turismo de passagem, pode ser despediçada se nada for realizado.

*************************************

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 7 de maio de 2003 15:25
Assunto: NOVAS PROPOSTAS

Ao Presidente e demais membros da COMISSÃO SIGEP
apresento meu parecer sucinto referente as PROPOSTAS DE NOVOS SÍTIOS disponibilizadas no site da Sigep:

A- APROVO COM VISTAS AO REGISTRO EM BANCO DE DADOS NA INTERNET E POSTERIOR ANÁLISE E EVENTUAL SELEÇÃO PARA PUBLICAÇÃO EM LIVRO:
1 - Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência - Permiano da Bacia do Paraná) por José Alexandre Perinotto - perinoto@rc.unesp.br
.......................

Manfredo Winge

***********************************

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 26 de novembro de 2005 13:01
Para: José Alexandre Perinotto (perinoto@rc.unesp.br)
Cc: Reinaldo José Bertini (rbertini@rc.unesp.br)
Assunto: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Prezado  colega Perinotto
das propostas de descrições de sítios aprovadas pela SIGEP, temos a abaixo listada em que o colega foi confirmado como autor principal.
  
101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência - seção-tipo deste membro - Permiano da Bacia do Paraná)
José Alexandre Perinotto; Reinaldo José Bertini
Paleontológico Paleoambiental Sedimentar Estratigráfico Seção-tipo de uma das unidades mais importantes da Bacia do Paraná visto constituir-se no seu datum por excelência: o Membro Assistência da Formação Irati com a exuberância dos cortes promovidos pela extração do calcário dolomítico, muito didáticos do ponto de vista da petrologia sedimentar, estratigrafia convencional e de seqüências, paleontologia (rica paleofauna de répteis mesossaurídeos correlacionáveis aos da África – usados como evidências da deriva continental) e outras.
 
Solicito as seguintes informações, com vistas à programação dos artigos que virão a compor os volumes II e III dos Sítios Geológicos e Paleontológicos do Brasil, livro publicado sob a égide da SIGEP:
1- data mais provável em que submeterá o artigo na versão em português?
2- caso não pretenda mais preparar o artigo, poderia informar o Porquê e, se for o caso, indicar alguem que trabalhou na área e que teria condições de descrever o sítio??
 
E, finalmente, caso tenha informações de que esse sítio, por desastre natural, por depredação  e/ou outras causas, perdeu suas características originais, não se justificando mais cadastrá-lo como sítio a ser protegido e, eventualmente, ser alçado a Patrimônio da Humanidade, solicitamos nos comunicar dessa situação, com detalhes se possível, para a decisão de cancelamento ou não da condição de sítio aprovado.
 
Aguardamos
Cordiais saudações
Manfredo
p/ Comissão Editorial
 
Manfredo Winge
 

De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: domingo, 27 de novembro de 2005 11:21
Assunto: Re: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
Prezado colega Manfredo
 
Até quando é prazo para a entrega do artigo que você menciona? Estive fora por um tempo. Quais as regras para a confecção do referido artigo?
 
Posso adiantar que o local anteriormente escolhido (com tratativas até adiantadas com a Prefeitura de Rio Claro e a empresa proprietária da lavra) não mais existe. Foram muitos problemas administrativos entre a P.M. Rio Claro e a empresa e o "parque" que pretendíamos construir não saiu do papel.
 
Existem várias outras frentes de exploração. Mas sinto uma certa resistência da empresa em ceder um espaço para a preservação de uma dessas frentes para que fique como seção-tipo protegida.
 
Não sei bem como proceder. Gostaria imensamente de concretizar a idéia original. Essas pedreiras são muito visitadas, várias vezes por ano, por muitas faculdades e escolas, tanto de ensino fundamental quando médio.
 
Abraço
Alexandre Perinotto

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: domingo, 27 de novembro de 2005 19:06
Para: 'Alexandre Perinotto'
Cc: Reinaldo José Bertini (rbertini@rc.unesp.br); Ricardo José Calembo Marra (ricardo.marra@ibama.gov.br); Antônio Carlos Sequeira Fernandes (acsfernandes@aol.com); Carlos Schobbenhaus (schobben@df.cprm.gov.br); Clayton Ferreira Lino (cflino@uol.com.br); Emanuel Teixeira de Queiroz (emanuel@dnpm.gov.br); Manfredo Winge (mwinge@terra.com.br); 'Mylène Berbert Born (berbert@terra.com.br)'; 'Carlos Fernando de Moura Delphim (delphim@iphan.gov.br)'; 'Celia Maria Corsino (corsino@iphan.gov.br)'; 'Célia Regina de Gouveia Souza (celia@igeologico.sp.gov.br)'; 'Diogenes de Almeida Campos (dac@abc.org.br)'; 'Isolda dos Anjos Honnen (isolda@iphan.gov.br)'
Assunto: RES: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Prezado Alexandre,
 1) prazo - a publicação está atrasada, mas, assim que tivermos cerca de 250 páginas de artigos aprovadso e revisados, encaminharemos a licitação para a gráfica fechando o Volume II,
2) Instruções para autores: ver em http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm seguindo o padrão do Volume I (artigos já publicados) e  das novas descrições candidatas ao Vol.II - acessar em http://www.unb.br/ig/sigep/sitios.htm;
3) precisamos saber se ainda existe parte do sítio a ser preservado; se existir sugerimos:
  a) fazer denúncia formal da exploração predatória do sítio ao DNPM visto os importantes fósseis e os demais registros geológicos a serem preservados; já estamos encaminhando este email c/c para  a SIGEP, incluindo o colega Emanuel, representante do DNPM, mas denuncia formal seria interessante.
  b) preparar o artigo conforme as instruções e dar a devida ênfase na proposição de medidas de proteção.
Se o sítio não existir mais por exploração abusiva, creio que cabe ainda a denúncia e, precisamos saber tambem para cancelar o sítio na lista dos aprovados pela SIGEP.
Aguardamos as informações e posicionamento sobre o artigo.
Cordiais saudações
Manfredo

De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: segunda-feira, 28 de novembro de 2005 11:20
Assunto: Re: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
Prezado Manfredo, bom dia
 
Lendo seu e-mail e refletindo sobre o tema, acabo por concluir que:
 
1) o local onde pretendíamos construir um "parque" municipal, onde, além de se preservar a seção-tipo do Mb. Assistência, teríamos um lugar para educação ambiental e aulas de geologia e paleontologia, passou muito tempo abandonado e descaracterizou-se totalmente (desmoronamentos principalmente) e, por conta dos órgãos ambientais, necessitou ser "recuperado" pela empresa.
 
2) não há exploração predatória. O que acontece de fato é que a empresa que explorava o calcário deixou de fazê-lo aqui em Rio Claro e transferiu suas atividades para outra cidade da região. O próprio abandono da área, associado a todos os problemas da própria exposição (muito fraturada e em estágio avançado de intemperismo - com muita água) tornaram o local escolhido completamente inviável. Esse local estava em negociação entre a empresa e a P. Municipal, mas, pelo que me consta (smj) não deu em nada e nem é mais o mesmo prefeito.
 
3) as áreas onde levamos os alunos e outros visitantes hoje em dia pertencem a outra empresa (que explora normalmente o calcário, acredito que sem ferir nenhuma norma). As exposições são as mesmas, mas penso que não existe interesse empresarial em manter uma dessas frentes (sem recuperar, reconstituir topografia e vegetação) para que a área fosse cedida ao patrimônio público para ali ser construído o parque. Além disso, a mesma empresa, além do calcário também explora os argilitos superiores da Fm. Corumbataí para cerâmica e a área toda é voltada à mineração (e está bastante ativa).
 
4) eu tentei até onde deu para que fosse possível esse parque, mas, no momento, não mais creio que seja possível em curto e médio prazo.
 
5) diante disso tudo, não haverá publicação de imediato. E penso que seja melhor eliminar o sítio da lista.
 
Abração
Alexandre Perinotto

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 28 de novembro de 2005 11:37
Assunto: ENC: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
Prezados membros da SIGEP,
encaminho o email abaixo à consideração dos colegas.
Talvez venhamos a ter várias outras situações análogas a esta.
Cancelamos o sítio?
Saudações
Manfredo

De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: terça-feira, 29 de novembro de 2005 13:14
Para: Manfredo Winge; Ricardo José Calembo Marra; Antônio Carlos Sequeira Fernandes; Clayton Ferreira Lino; Emanuel Teixeira de Queiroz; 'Mylène Berbert Born'; 'Carlos Fernando de Moura Delphim'; 'Celia Maria Corsino'; 'Célia Regina de Gouveia Souza'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Isolda dos Anjos Honnen'
Assunto: Re: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Manfredo e demais colegas,
 
Realmente,  é uma lástima que um sítio dessa qualidade tenha se tornado inviável para uma descrição e uso adequados. Talvez no futuro,  quando as condições da pedreira mudarem ou surgir uma nova pedreira na região. No momento, não vejo outra saída senão cancelar esse sítio e deixá-lo no "limbo", aguardando uma eventual solução.
Caso semelhante ocorreu com o sítio fossilífero Passo das Tropas no RS (também aprovado, mas ainda não descrito) que fica à beira de uma rodovia. A prefeitura cobriu o afloramento (único desse tipo conhecido na bacia do Paraná) e plantou grama. Para descrevê-lo seria necessário conscientizar a prefeitura sobre a importância do sítio e torná-lo novamente "aflorante".
 
Schobbenhaus

De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celia@igeologico.sp.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 5 de dezembro de 2005 12:45
Para: Ricardo José Calembo Marra; Antônio Carlos Sequeira Fernandes; Carlos Schobbenhaus; Clayton Ferreira Lino; Emanuel Teixeira de Queiroz; 'Mylène Berbert Born'; 'Carlos Fernando de Moura Delphim'; 'Celia Maria Corsino'; Celia Regina de Gouveia Souza; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Isolda dos Anjos Honnen'; Manfredo Winge
Assunto: RE: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência

É lamentável, hein???
Acho que é melhor mesmo cancelar o sítio.
Celia
Dra. Celia Regina de Gouveia Souza


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:emanuel.queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 5 de dezembro de 2005 15:54
Assunto: RES: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Pelo que entendi da manifestação do Prof. Alexandre, o local que era considerado seção-tipo da exposição do Membro. Assistência da Formação Irati está completamente desfigurado e sem condições de caracterizá-lo para a SIGEP como um sítio geológico a ser descrito e preservado. Todavia, o próprio professor assinala existir outra área em exploração de calcário  onde se repetem as mesmas exposições do citado Mb. Ora, sendo a nova área de características  idênticas à da anterior, acredito que se houver interesse, de fato, na preservação de parte do afloramento dessa nova predreira, o próprio DNPM através do Distrito de São Paulo poderá entrar em contato com a empresa que desenvolve a lavra para acertar que, no futuro, com o encerrramento da explotação, seja reservada parte da área a ser indicada/selecionada pelo respectivo Professor Alexandre para a representação do Sítio 101 "Pedreira de Calcário da Fm. Irati / Mb. Assistência". Nesse caso, não haveria necessidade de exclusão da proposta.
 
Emanuel 

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 5 de dezembro de 2005 16:54
Assunto: ENC: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Prezado Alexandre,
abaixo a sugestão do colega Emanuel, representante do DNPM junto à SIGEP.
Caso julgue possível selecionar outro local próximo da mesma formação como sítio a ser preservado, favor entrar em contato direto com ele ( emanuel.queiroz@dnpm.gov.br  ) para verem a viabilidade e o modus operandi.
Abraço
Manfredo

De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 5 de dezembro de 2005 18:16
Assunto: Re: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Concordo com Emanuel. A avaliação do Prof. Perinotto sobre a possibilidade de deslocamento do sítio para outra área é importante. O papel do DNPM também poderá ser muito importante numa etapa subseqüente.
 
Abr. Schobbenhaus

De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: terça-feira, 6 de dezembro de 2005 08:35
Assunto: Re: Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
Prezados amigos
 
Agradeço as informações.
Estou num período de muita correria (quem não está?!!) aqui na Universidade. Assim que essa poeira toda baixar, vou entrar em contato para ver se será possível o que pretendemos (gostaria muito de concretizar a idéia original).
 
Grande abraço
Alexandre Perinotto

De: Acsfernandes@aol.com [mailto:Acsfernandes@aol.com]
Enviada em: sexta-feira, 9 de dezembro de 2005 07:33
Assunto: Re: ENC:Sítio 101. Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência

Prezado Manfredo,
como decorrência da exposição apresentada pelo Alexandre, sou de opinião de que o sítio 101 deve ser excluído, já que não há perspectiva de sua preservação.
Atenciosamente, Antonio Carlos


De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: quinta-feira, 10 de agosto de 2006 19:03

Prezado Manfredo
Conversei com o colega Reinaldo Bertini e resolvemos que vamos escrever o artigo sobre o sítio 101 (Pedreira do Membro Assistência / Fm. Irati). Ele é um sítio misto: geológico (estratigráfico) e paleontológico.
Vamos tentar cumprir o cronograma. Vamos começar após o Congresso Brasileiro de Aracaju. Você vai? Se sim, a gente se fala por lá.
Abraço
Alexandre Perinotto


From: Manfredo Winge
Sent: Friday, August 11, 2006 9:49 AM
Subject: RES: SIGEP - Duas novas propostas

Prezados Alexandre e Reinaldo,
que notícia boa!!
Isto significa que a porção do sítio que foi preservada pela empresa de mineração para servir de "Parque Municipal" servindo também para estudos práticos poderá ser recuperada..
..
Manfredo
c/c Coeditores


De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: sexta-feira, 11 de agosto de 2006 13:26

Prezado Manfredo
Diante de sua resposta (parte que eu sublinhei abaixo), nós temos um seríssimo problema (penso que seja insolúvel) que inviabiliza a confecção do artigo.
( "porção do sítio que foi preservada pela empresa de mineração para servir de "Parque Municipal")
O local outrora escolhido para o "Parque Municipal", por uma série de motivos que não vamos listar aqui, foi completamente abandonado (creio que a empresa teve que cumprir a exigências do plano de recuperação e cobriu a exposição e replantou mudas nativas) e certamente perdido. Lá não existe nenhuma possibilidade de proposição de um sítio e, muito menos de um "parque".
Aqui na nossa área existem outras empresas (pedreiras) com as mesmas exposições (mesma situação geológica e paleontológica), mas que não foram procuradas para essa finalidade. Como não temos mais o lugar físico, como fazemos?
Abraço
Alexandre Perinotto


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 12 de agosto de 2006 14:32
Assunto: Sitio 101 - Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência - cancelar??

Prezados colegas da SIGEP,
os proponentes do sítio informaram que poderiam escrever o artigo, mas, infelizmente, conforme já abordado anteriormente em várias trocas de email ..., o sítio não existe mais ou o que poderia ser localmente preservado acabou sendo compltamente encoberto pela empresa mineradora para recuperação da área degradada.
Esta situação é análoga à do sítio cancelado Pedreira de Morro Reuter, RS (tinha o numero 104).
Infelizmente, para fins da SIGEP, o sítio não existindo como tal, não há razão para termos um artigo sobre o mesmo no nosso sistema de cadastro (GILGES).
Proponho o efetivo cancelamento do mesmo, agradecendo-se aos proponentes a boa vontade em colaborar com a nossa comissão.
Gostaria de saber se algum colega tem alguma sugestão ou posição contrária ao cancelamento do sítio 101- Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência.

Manfredo Winge
Representante da SBG
c/c proponentes


De: antonio2673 [mailto:antonio2673@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 14 de agosto de 2006 19:51
Assunto: Re:Sitio 101 - Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência - cancelar??
 
concordo plenamente com o cancelamento do sítio,
atenciosamente,
Antonio Carlos
Representante SBP

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 21 de agosto de 2006 09:05
Assunto: CANCELAMENTO: Sitio 101 - Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
 
Prezado colega da SIGEP,
tendo em vista a SUA ACEITAÇÃO IMPLÍCITA DA PROPOSTA DE CANCELAMENTO, conforme formulada em email enviado (cópia abaixo),  e seguindo as diretrizes de cancelamento - já utilizadas em situações análogas - de sítios ainda não descritos junto à SIGEP e sem perspectivas de serem mantidos como sítios, estamos providenciando o cancelamento do "Sitio 101 -  Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência", ficando o número de cadastro (101) disponível para a próxima proposta aprovada.
Ver http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/CalcarioIrati.htm
 Manfredo Winge
Representante da SBG
c/c proponentes

De: Alexandre Perinotto [mailto:perinoto@rc.unesp.br]
Enviada em: segunda-feira, 21 de agosto de 2006 09:16
Para: Manfredo Winge
Assunto: Re: CANCELAMENTO: Sitio 101 - Pedreira de calcário da Fm. Irati/Mb. Assistência
.....
Lamento o fato! Não o cancelamento, que considero o lógico a ser feito, mas o fato do local ter tido o destino que teve. Bem, pelo menos, foi "recuperado".
Penso que a comunidade gostaria de ter preservada uma dessas frentes de exploração do calcário Assistência, como memória e requisito básico para o reconhecimento dessa unidade. Além disso, seria muito bom para Rio Claro e região ter um parque como havíamos imaginado.
Quem sabe ainda conseguimos outra empresa que aceite tocar pra frente o projeto? Se assim for, entraremos em contato com você para propor novo sítio.
............
Alexandre Perinotto