SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(ABC-ABEQUA-CPRM-DNPM-IBAMA-IPHAN-PETROBRÁS-SBE-SBG-SBP)
=======================

PROPOSTA DE SÍTIO GEOLÓGICO ou PALEOBIOLÓGICO DO BRASIL
A SER PRESERVADO COMO PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE

1. NOME do SÍTIO(*): Dunas do Albardão, RS
(*)nome consagrado; se não existir, proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio e/ou o local

2. PROPONENTE
Nome completo: Renato Pereira Lopes
Endereço p/ postagem: Fundação Universidade Federal do Rio Grande – Depto. de Geociências – Campus Carreiros, av. Itália, km 08, CEP 96201-900 – Rio Grande, RS
Instituição: Fundação Universidade Federal do Rio Grande
Fax: (053) 3233-6622
Telefone: (053) 3233-6622
e-mail: paleonto_furg@yahoo.com.br

Endereço curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/0749187926672640

Marque a alternativa correta abaixo:
você está propondo:
[X] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP e candidatando-se à sua descrição;
[ ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP sem candidatar-se à sua descrição;
[ ] candidatar-se à descrição de sítio geológico/paleobiológico já aprovado pela SIGEP.

Data da proposta: 24/09/2007

3. CASO ESTEJA SOMENTE PROPONDO SÍTIO e não esteja se candidatando à descrição para elaborar artigo científico, preencha o formulário no que puder com os dados que tem disponíveis e informe:
a) Como teve conhecimento do sítio? (pessoalmente, artigo científico, televisão, jornal, Internet, outro.):

b) Caso conheça geocientista(s) que tenha(m) estudado (tese, pesquisas,..) o sítio e, por conseguinte, possa(m) descrevê-lo com artigo científico, informe(*):

(*) Nome completo, instituição, e-mail de pesquisador(es) de seu conhecimento que tenha estudado o sítio

4. CASO TENHA ESTUDADO O SÍTIO e esteja se candidatando a descrevê-lo com artigo científico, informe:
a) DATA PROVÁVEL de entrega da minuta do artigo: até 31/10/2007

b) CO-AUTORES(*):Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann, Universidade Estadual Paulista (UNESP). paleonchico@yahoo.com.br

(*)Autor principal é o proponente; Informar co-autores previstos em ordem de importância com Nome Completo, Instituição, e-mail

5. TIPOLOGIA DO SÍTIO (marque com X os tipos e com XX o tipo mais característico do sítio):

[ ]Astroblema
[
]Estratigráfico
[ ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[ ]Marinho-submarino
[ ]Metamórfico
[ ]Paleoambiental
[X]Sedimentar
[ ]Outro(s):

[ ]Espeleológico
[XX]Geomorfológico
[ ]Hidrogeológico
[ ]Ígneo
[ ]Metalogenético
[ ]Mineralógico
[
X]Paleontológico
[ ]Tectono-estrutural

Observação: [X] Inclui vestígios arqueológicos - [ ] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO
a. Município(s)/UF: Santa Vitória do Palmar / RS
2. Nome do local: Dunas do Albardão
3. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centróide da área do sítio:

Latitude: 33o 18' 00" S - Longitude: 52o 49' 58" W (substitua gg ,mm, ss e N ou S)

7. JUSTIFICATIVAS(*):       

A área proposta para inclusão no catálogo é caracterizada por extenso campo de dunas eólicas bem desenvolvidas, que compõem uma das mais belas paisagens da costa gaúcha, além de servir de hábitat para diversas espécies de plantas e animais; as dunas funcionam ainda como barreira natural de proteção contra a erosão costeira. Uma vez que os campos de dunas e praia oceânica adjacente têm potencial para exploração econômica por atividades potencialmente destrutivas, como plantação de eucaliptos, pinus e mineração de calcário fossilífero e minerais pesados, o reconhecimento da área como patrimônio natural justificaria sua preservação ou uso de maneira sustentável através da implantação de atividaes de eco-turismo. Sua inclusão ainda é justificada pela ocorrência, na praia oceânica adjacente, de abundantes fósseis de organismos marinhos e mamíferos terrestres extintos, pertencentes à megafauna pleistocênica. Existem ainda, registros da ocorrência de restos arqueológicos (fragmentos de cerâmica, artefatos líticos) atribuídos aos índios Guaranis.

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE

8. BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

O campo de dunas do Albardão está localizado na metade sul da costa do Rio Grande do Sul; a área ocupada pelas dunas situa-se na restinga arenosa entre a lagoa Mangueira e Oceano Atlântico. O campo estende-se por uma área com cerca de 87 km de extensão e largura média de 4 km; as dunas aí encontradas têm alturas expressivas de até 6 metros de altura. Devido aos ventos predominantes, as dunas são móveis, migrando no sentido N-NW. A vegetação predominante é de gramíneas e arbustos baixos, havendo algumas poucas "manchas" de vegetação mais desenvolvida (acácias) introduzidas pelo homem. Durante a época das chuvas, nas depressões inter-dunas formam-se lagoas efêmeras, ocupadas por diversos organismos. A ocupação humana na área é virtualmente inexistente, restrita a umas poucas fazendas onde se cria gado, e ao farol do Albardão, ocupado por pessoal da Marinha; apenas pescadores, pesquisadores e "jipeiros" percorrem ocasionalmente a área. A praia oceânica adjacente é conhecida pela presença de acumulações (pláceres) de minerais pesados como ilmenita e rutilo, e por seu conteúdo fossilífero, representado pelas elevadas concentrações de cascalho biodetrítico, na forma de conchas fossilizadas de moluscos, além de fósseis de diversas espécies de vertebrados e invertebrados marinhos e mamíferos terrestre extintos.


Vista do campo de dunas do Albardão. Ao fundo, a lagoa Mangueira

 


As lagoas inter-dunas, formadas durante as épocas de chuva

 


Imagem de satélite mostrando parte do campo de dunas.
À esquerda a lagoa Mangueira, à direita o Oceano Atlântico

 

(*)anexar ao e-mail até 2 fotos significativas do sítio e, se disponíveis, links ou até capítulo de tese ou de artigo do proponente sobre o sítio

9. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

A área proposta no sítio está incluída na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, e faz parte do corredor ecológico que liga a lagoa do Peixe, no litoral norte do RS, aos humedales do leste uruguaio. Estão sendo desenvolvidos estudos para transformar a área da restinga da lagoa Mangueira em Unidade de Conservação. O estado atual de uso e ocupação não apresenta riscos para a área, porém existe o potencial para atividades impactantes como exploração mineral de calcário fossilífero, minerais pesados e plantação de árvores para produção de resina/celulose. Alternativamente, as belezas naturais da área possibilitariam sua exploração sustentável através do eco-turismo.

10. BIBLIOGRAFIA REFERENTE AO SÍTIO PROPOSTO(*):

 

Asp, N.E. 1996. Avaliação da potencialidade de depósitos de calcário biodetrítico da Plataforma Interna e linha de costa do sul do RS. Graduação em Gerenciamento Ambiental, curso de Oceanologia. Departamento de Oceanografia, Fundação Universidade    Federal do Rio Grande (FURG), Monografia de Conclusão, 73p.

Buchmann, F. S. C. 1997. Banhado do Taim e Lagoa Mangueira: Evolução holocênica da paleoembocadura da Lagoa Mirim, RS, Brasil. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Dissertação de Mestrado, 160p.

Buchmann, F.S.C. 2002. Bioclastos de organismos terrestres e marinhos na praia e Plataforma Interna do Rio Grande o Sul: natureza, distribuição, origem e ignificado geológico. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tese de Doutorado, 108p.

Dillenburg, S.R.; Tomazelli, L.J.; Lummertz, C.N. 1998. A variabilidade morfológica das barreiras costeiras holocênicas do estado do Rio Grande do Sul. Geosul, 14(27): 204-207.

Figueiredo Jr., A.G. 1975. Geologia dos depósitos calcários biodetríticos da Plataforma Continental do Rio Grande do Sul. Programa de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Dissertação de Mestrado. 72p.

Lopes, R.P.; Buchmann, F.S.C.; Caron, F.; 2005. Caracterização tafonômica de mamíferos pleistocênicos (Megafauna Extinta) provenientes dos depósitos submersos ao sul da Planície Costeira do Rio Grande do Sul. In: CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS, 2, Rio de Janeiro, 2005. Anais, p. 155-156.

Lopes, R.P. 2006. Os depósitos fossilíferos na porção sul da planície costeira do Rio Grande do Sul: Aspectos paleontológicos e estratigráficos. Curso de Graduação em Geografia (Bacharelado), Departamento de Geociências, Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Monografia de Conclusão, 82p.

Tomazelli, L.J.; Dillenburg, S.R.; Villwock, J.A., 2000 - Late Quaternary geological history of Rio Grande do Sul coastal plain, southern Brazil. Revista Brasileira de Geociências, 30(3): 474-476.

Villwock, J.A. & Tomazelli, L.J. (1995). Geologia Costeira do RS. Notas Técnicas, 08: 27-29.

(*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e co-autor

11. SINOPSE DO CURRICULUM VITAE DOS CANDIDATOS A AUTORES(*):

Renato Pereira Lopes

Estudante de Graduação do curso de Geografia (Bacharelado) da Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Atualmente é estagiário do Laboratório de Geologia e Paleontologia da instituição, onde desenvolve atividades de ensino em Paleontologia e Geologia e pesquisas em Geologia Marinha, Estratigrafia e Paleontologia, enfocando os depósitos fossilíferos situados na porção da costa gaúcha ao sul da laguna dos Patos.

 

Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann

Formado em Oceanologia pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (FURG). Fez Mestrado e Doutorado em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), área de concentração em Geologia Marinha. Foi professor das disciplinas de Introdução à Estratigrafia e Paleontologia, Paleontologia Geral e Geologia do Quaternário na FURG. Atualmente é professor de Paleontologia e Geologia Marinha da Universidade Estadual de São Paulo (UNESP).

 

(*)Sinopse bilíngüe (em Português e em Inglês) dos currículos dos autores com uma fotografia pequena tipo 3x4. Cada "minicurrículo" deverá ter no máximo 120 palavras e servirá para a publicação futura como apêndice do artigo se a candidatura for aprovada e o artigo aceito para publicação.

 


COMENTÁRIOS, CRÍTICAS E SUGESTÕES DA SIGEP
E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DO PROPONENTE


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: quarta-feira, 17 de outubro de 2007 18:42
ssunto: Re: QUORUM PARA APROVAÇÕES DE PROPOSTAS

.......................................
Dos sítios listados abaixo, o único que não votei é o das "Dunas do Albardão...". Meu voto é favorável e considero que os autores têm plena condição de realizarem um bom trabalho. Sugiro ainda que seja adicionado também o caráter paleontológico do sítio devido à presença de fóssies da nossa megafauna.
 
Celia 

De: Schobbenhaus
Enviada em: quarta-feira, 17 de outubro de 2007 23:43
Assunto: Res: ENC: RES: Proposta: Dunas do Albardão, RS - DISPONIBILIZADA
................
.... o campo de dunas é muito bonito e tem traços dos Lençóis Maranhenses com aquelas lagoas intercaladas. A área é enorme (87 km). É aquele tipo de sítio que está mais para um geoparque. Mas acho melhor deixarmos por enquanto como geossítio. Já tivemos casos similares no Livro I (Campo de Dunas Inativas do Médio Rio São Francisco e Complexo Lagunar Centro-Sul Catarinense). A proteção da área parece que está OK.
................
Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP

De: Renato Lopes [mailto:paleonto_furg@yahoo.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 10:25
Assunto: Re: ENC: DUNAS DO ALBARDÃO, RS - Parecer e questões
 
Prezado Manfredo,
Se a comissão julgar pertinente, como a colega Célia manifestou, incluiremos também uma breve descrição dos fósseis de megafauna na linha de praia adjacente ao campo de dunas, como havíamos originalmente proposto.

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 14:50
Para: Renato Pereira Lopes (paleonto_furg@yahoo.com.br); Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann (paleonchico@yahoo.com.br)
Assunto: RES: ENC: DUNAS DO ALBARDÃO, RS - Parecer e questões
 
Prezados Renato e Francisco,
está certo.. deverá ser incluída então a linha de praia adjacente com seu patrimônio fossilífero na descrição do sítio, se a proposta for aprovada.
O sítio terá assim interesse também para a paleontologia.
Abraço
Manfredo

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 18 de outubro de 2007 15:01
Assunto: Proposta DUNAS DO ALBARDÃO, RS - Parecer e voto
Prezados colegas da SIGEP,
considerando a importância do sítio em termos geomorfológicos, a sua beleza natural como extenso campo de dunas litorâneas, o perigo de depredações indicado pelos proponentes e também, conforme decisão recente, a inclusão da praia anexa, geneticamente ligada no suprimento de areia das dunas e contando com importante conteúdo fossilífero da megafauna pleistocênica, sou a favor da aprovação da proposta e dos autores .
Manfredo
c/c proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP:

De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: terça-feira, 23 de outubro de 2007 11:02
Assunto: Re:  - QUORUM PARA APROVAÇÕES DE PROPOSTAS

Seguem meus votos:
Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP

De: antonio2673 [mailto:antonio2673@terra.com.br]
Enviada em: domingo, 28 de outubro de 2007 06:43
Assunto: Re:ENC: DUNAS DO ALBARDÃO, RS - Parecer e questões

...........
 Quanto às propostas que ainda não tinham sido analisadas por mim e cujos pareceres não foram enviados, seguem as seguintes informações:
Sou favorável as propostas "Estrias glaciais de Witmarsum, PR", "Dunas do Albardão, Santa Vitória do Palmar, RS", "Mina de Passagem, Mariana, MG" e "Furna marinha de Sombrio, SC".
Não sou favorável à "Coxilha das Lombas, RS". Curiosamente, apesar de ser proposta como também um sítio paleontológico, não observei qualquer informação a esse respeito.
Abraços,
Antonio Carlos
Representante da SBP


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:emanuel.queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 9 de novembro de 2007 10:46
Assunto: RES: ANÁLISE E VOTO

 

 

  Pela ampla dimensão areal abrangida, tal proposta talvez se enquadrasse melhor na categoria de Geoparque, como bem disse o colega Shobbenhaus. Porém  considerando  que situação similar já ocorrera, e dada à importância da proposta, o nosso voto é favorável, inclusive aos pretendentes autores à descrição do sítio. Como já mencionado por outros membros da SIGEP, enfatizamos, também, que deve ser incluída na descrição do texto a área fossilífera como parte integrante do sítio, caracterizando-o, também, na tipologia paleontológica.

 

Emanuel Teixeira de Queiroz

Rodrigo Miloni Santucci


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 9 de novembro de 2007 15:17
Para: Renato Pereira Lopes (paleonto_furg@yahoo.com.br); Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann (paleonchico@yahoo.com.br)
Assunto: Proposta:Dunas do Albardão, RS - APROVADA
 
Prezados proponentes,
 
seguindo as normas da SIGEP, comunico com satisfação que a proposta de sítio e de compromisso de descrição foram aprovados conforme pode ser visto na página:
http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/Dunas_do_Albardao_RS.htm
 
Recomendamos verificar e anotar os comentários e as sugestões dos membros da SIGEP e da comunidade geocientífica disponibilizadas na própria página da proposta.
 
Desta forma, o sítio Dunas do Albardão, Santa Vitória do Palmar, RS  passa a ser relacionado na lista de propostas aprovadas pela SIGEP (http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm).
Isto considerado, aguardamos a elaboração da minuta em Word e o encaminhamento na data aprazada por vocês; o artigo, assim que aprovado, registrará em definitivo o sítio no cadastro da SIGEP, juntamente com o elenco de propostas de preservação como patrimônio geológico, através de sua publicação na Internet (bilingüe) e no volume III de SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL.

Solicitamos leitura atenta das instruções para os autores visto que elas sofreram algumas adições e pequenas modificações recentes (ex. gr. especificações quanto à qualidade e resolução de figuras com vistas à futura impressão gráfica, inclusão de breve capítulo sobre SINOPSE SOBRE A ORIGEM, EVOLUÇÃO GEOLÓGICA E IMPORTÂNCIA DO SÍTIO, desdobramento do tópico sobre a Proteção do Sítio, encaminhamento de minicurrículo do autor com foto,..); acessar em: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm.

Qualquer dúvida a respeito favor nos contactar.

Saudações geológicas
Manfredo
p/corpo editorial 
c/c SIGEP

Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP

AVALIAÇÃO FINAL DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio:  Dunas do Albardão, Santa Vitória do Palmar, RS
Proponentes:  
Renato Pereira Lopes;  Francisco Sekiguchi de Carvalho Buchmann

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes, quanto à proposta em epígrafe

INSTITUIÇÃO REPRESENTANTE(S) PARECER
  Favorável
  Não favorável 
  Abstenção
Em banco: Não se pronunciou
Academia Brasileira de Ciências – ABC Diógenes de Almeida Campos  
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA Célia Regina de Gouveia Souza

Favorável

Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM Emanuel Teixeira de Queiroz
Gilberto Ruy Derze
Rodrigo Miloni Santucci
Favorável
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA Ricardo José Calembo Marra  
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN Carlos Fernando de Moura Delphin Isolda dos Anjos Honnen  
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRÁS Ricardo Latgé Milward de Azevedo
Rogério Loureiro Antunes
Wagner Souza Lima
 
Serviço Geológico do Brasil – CPRM Carlos Schobbenhaus
Antônio Ivo de Menezes Medina
Mylène Luíza Cunha Berbert-Born

Favorável

Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE Angelo Spoladore
Clayton Ferreira Lino

 

Sociedade Brasileira de Geologia – SBG Manfredo Winge
José Elói Guimarães Campos

Favorável

Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP Antônio Carlos S. Fernandes
Marcello Guimarães Simões
Max Cardoso Langer

Favorável