SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(ABC-ABEQUA-CPRM-DNPM-IBAMA-IBGE-IPHAN-PETROBRÁS-SBE-SBGeo-SBP)
=======================

PROPOSTA DE SÍTIO GEOLÓGICO ou PALEOBIOLÓGICO DO BRASIL
A SER PRESERVADO COMO PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE

OBS.  esta proposta foi apresentada para substituir à do sítio PONTA DE JERICOACOARA disponível para candidatos a sua descrição (Ver: HISTÓRICO ANTERIOR); porém a abrangência e tipologia são distintas e os proponentes reformularão em NOVA PROPOSTA)

1. NOME do SÍTIO(*):

Parque Nacional de Jericoacoara, CE

 (*)nome consagrado (se não existir proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio) seguido do local e da sigla do estado

2. PROPONENTE
Nome completo:
Katia de Julio
Endereço p/ postagem: Av. da Abolição, 3207 – Meireles – Fortaleza - CE
CEP 60165-081
Instituição: Instituto de Ciências do Mar – LABOMAR/UFC
Fax: (85) 3242 8355
Telefone: (85) 3366 7000 
e-mail: kajulio@hotmail.com
Endereço curriculum Lattes: http://lattes.cnpq.br/9817768044380407

Data da proposta:   21/09/2010

Marque a alternativa correta abaixo:
você está propondo:
[  ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP e candidatando-se à sua descrição (*);
[  ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP sem candidatar-se à sua descrição; 
[X] candidatar-se à descrição (*) de sítio geológico/paleobiológico já sugerido e aprovado pela SIGEP.
(*) - o sítio deverá ser descrito em duas versões, português e em inglês, e de acordo com as Instruções aos Autores.

4. CASO tenha estudado o sítio e ESTEJA SE CANDIDATANDO A DESCREVÊ-LO com artigo científico, informe:

a) Tempo previsto para ENTREGA da MINUTA(*), após a aprovação da proposta:      12 MESES   

b) Sugestão preliminar de TÍTULO e de SUBTÍTULO de artigo sobre o sítio (*):

Parque Nacional de Jericoacoara / Fascinante patrimônio geomorfológico com implicações paleoambientais

c) COAUTORES(**): 

Luís Parente Maia - Instituto de Ciências do Mar – Labomar/UFC
Curriculum Lattes:
http://lattes.cnpq.br/8033509217639446
E-mail:
parente@ufc.br

João Wagner de Alencar Castro - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional.
Curriculum Lattes
: http://lattes.cnpq.br/2119445641412811
E-mail: jwalencastro@mn.ufrj.br

(*) Consulte as Instruções aos Autores: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm 
(**) Candidato a autor principal é o proponente relacionado no quadro 1.
Informar aqui somente candidatos a coautores que tenham efetivamente participado e de forma relevante nas pesquisas em ordem de importância, indicando Nome Completo, Instituição, curriculum Lattes, e-mail preferencial e mais permanente para comunicação com a SIGEP

5. TIPOLOGIA(s) DO SÍTIO (marque com XX o tipo mais característico do sítio e com X os demais):
[   ]Astroblema                 
[   ]Estratigráfico              
[   ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[X]Marinho-submarino  
[   ]Metamórfico                
[X]Paleoambiental           
[   ]Sedimentar                  
[   ]Outro(s):
[   ]Espeleológico  
[XX]Geomorfológico
[   ]Hidrogeológico (somente casos especiais e com outra tipologia significativa associada)
[   ]Ígneo
[   ]Metalogenético
[   ]Mineralógico
[   ]Paleontológico
[X]Tectono-estrutural

Observação: [   ] Inclui vestígios arqueológicos  -  [   ] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO
a. Município(s)/UF:
 Jijoca de Jericoacoara e Cruz/CE
b. Nome do local:
Parque Nacional de Jericoacoara
c. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centróide da área do sítio: 
 Latitude: 2o 48' 46" S - Longitude: 40o 29' 51" W  
7. JUSTIFICATIVAS(*):

Região mundialmente famosa que reúne belezas naturais de extrema importância na manutenção da dinâmica costeira (dunas, cavernas, praias rochosas, manguezais, lagoas interdunares, etc.);
Contém interessantes feições geomorfológicas costeiras erosivas, como arches (a famosa Pedra Furada), wave-cut notches e caves que, além de renderem atrativos naturais e turísticos, indicam mudanças paleoambientais;
Área com maior concentração de cadeias de dunas residuais do Nordeste brasileiro que, aliadas ao clima úmido, têm potencial para a reconstrução de flutuações climáticas passadas;
Comporta extenso campo das maiores dunas barcanas do mundo, cadeias barcanóides e dunas frontais que servem como laboratório ao ar livre (Foto 1);
Apresenta afloramentos que exibem uma tectônica frágil complexa, com intenso fraturamento, sendo poucos desse tipo no Nordeste brasileiro.

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE - máximo de 150 palavras

8. BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

O Parque Nacional de Jericoacoara situa-se no litoral oeste do Estado do Ceará. O clima é controlado principalmente pela Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que exerce um controle significativo sobre as chuvas e regimes eólicos. As velocidades do vento são altas (média de 7,8 m.s-1) e as chuvas estão perto de zero na estação seca, tornando a taxa de migração de dunas elevada. Barcanas em geral apresentam taxa de migração média de cerca de 17 m/ano, enquanto que lençóis de areia migram a uma taxa média de 10 m/ano (Jimenez et al, 1999). Outro aspecto marcante é a característica morfológica das megabarcanas com até 58 m de altura, 808 m de largura entre braços e 377 m de comprimento entre a crista e o sopé do barlavento, sendo comparadas apenas às dunas de Marte (Maia, 1998; Sherman et al, 2009).
            O campo de dunas do Parque Nacional de Jericoacoara desenvolveu-se às margens de depósitos Pré-cambrianos recobertos por arenitos, argilitos e conglomerados da Formação Barreiras, de idade miocênica superior ou pleistocênica (Dillenburg et al, 2009). Exibem tendência NW-SE no lado oeste e linha de costa voltada para a direção dominante dos ventos.
            A planície costeira de Jericoacoara exibe uma série de feições geomorfológicas originadas por processos produzidos pelas mudanças do nível relativo do mar durante o Quaternário. Por exemplo, o promontório de Jericoacoara, formado por rochas pré-cambrianas quartzíticas e gnáissicas, participou diretamente das oscilações do mar durante os dois eventos transgressivos definidos para esta região (máximos há aproximadamente 123.000 e 5.100 anos A.P.).  Outro exemplo são as plataformas de abrasão, níveis erosivos suspensos 6 m acima da maré média atual, que representam o evento transgressivo de 123.000 anos A.P. (Meireles et al, 2002).

Foto 1 – Vista de uma duna barcana. Norte à esquerda.

(*)Máximo de 1.000 palavras. Anexar ao e-mail até 2 fotos (máximo 500 kbytes cada) significativas do sítio e, se disponíveis, links ou até capítulo de tese ou de artigo do proponente sobre o sítio

9. VULNERABILIDADE DO SÍTIO A ATIVIDADES DE MINERAÇÃO OU DEGRADAÇÃO AMBIENTAL(*):

A água doce em poços particulares e cisternas públicas em Jericoacoara tem indícios de contaminação causada pelas fossas sépticas, dada a inexistência de um sistema de esgotamento urbano.
            Impactos consideráveis advêm no período de alta estação quando as dunas, especialmente a famosa Duna do Pôr do Sol, são pisoteadas e, consequentemente, desmanchadas em função do contingente de turistas que as acessam (Foto 2)

Foto 2 – Famosa Duna do Pôr do Sol para onde pessoas afluem no final da tarde.

(*)Caso o sítio esteja sob riscos iminentes ou já existentes de depredação ou de destruição natural, informe sucintamente quais são e as causas

10. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

 A região foi inicialmente protegida em 1984, pelo Decreto n° 90.379, que estabeleceu uma área de 5.480 ha como Área de Proteção Ambiental (APA). Contudo, o ambiente em questão permaneceu seriamente ameaçado pelo uso e ocupação desordenados até o advento do Decreto s/n de 4 de fevereiro de 2002, quando houve uma recategorização da área, transformando-a, em parte, no Parque Nacional de Jericoacoara – Parna-Jeri, com 8.416,08 ha (Arruda, 2007). Este Decreto foi revogado pela Lei nº. 11.486 de 15 de junho de 2007, que modificou a área do Parque (agora com cerca de 8.850 ha) e extinguiu a APA.
A vila de Jericoacoara, com seus 2500 habitantes (censo de 2005), não tem espaço para crescimento urbano ou expansão, sendo importante o controle do crescimento demográfico para evitar futuros impactos ambientais no que refere aos recursos naturais como lagoas e dunas e recursos pesqueiros da região.
O órgão responsável pela proteção da área é o IBAMA através do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade).
 

11. BIBLIOGRAFIA REFERENTE AO SÍTIO PROPOSTO ORDENADA POR DATA(*):

Maia,L.P. 1998. Procesos costeros y balance sedimentario a lo largo de Fortaleza (NE Brasil): implicaciones para una gestión adecuada de la zona litoral. Faculdade de Geologia, Universidade de Barcelona, Espanha, 1998.

Jimenez,J.A.; Maia,L.P.; Serra,J.; Morais,J.  1999. Aeolian dune migration along the Ceará coast, north-eastern Brazil. Sedimentology (1999) 46: 689-701.

Meireles, A. J. A.; Serra, J. 2002. Um modelo geomorfológico integrado da planície costeira de Jericoacoara/CE. Revista Mercator, Vol. 1, No 1 (2002).

Hesp, P. A.; Maia, L. P.; Claudino-Sales, V.  2009. The Holocene Barriers of Maranhão, Piauí and Ceará States, Northeastern Brazil in:: Dillenburg, S. R.; Hesp, P. A. Geology and Geomorphology of Holocene Coastal Barriers of Brazil. Springer-Verlag Berlin Heidelberg, 2009. 380p.

Sherman, D. J.; Li, B.; Farrell, E. J.; Ellis, J. T.;  Cox, W. D.; Maia, L. P.; Sousa, P. H. G. O. (prelo) Measuring aeolian saltation: a comparison of sensors. Journal of Coastal Research, 2009 (no prelo).

(*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e co-autor

12. FOTO E SINOPSE DO CURRICULUM VITAE DO(S) CANDIDATO(S) A AUTOR(ES)(*):

Katia de Julio – Graduada em Geologia pela Universidade Federal do Ceará – UFC (2009). Atualmente é mestranda em Ciências Marinhas Tropicais pela Universidade Federal do Ceará (Labomar/UFC). Suas principais áreas de interesse e atuação são: geologia e geomorfologia costeira, sedimentologia, sensoriamento remoto, caracterização geoambiental de estuários e bacias hidrográficas.

 

 

 

Luís Parente Maia - Bolsista de produtividade em Pesquisa do CNPq - Nível 2 Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Ceará (1989, mestrado em Geociências pela Universidade Federal de Pernambuco (1993) e doutorado em Ciencias del Mar - Universidad de Barcelona (1998). Atualmente é editor da Revista de Geologia (Fortaleza) (0103-2410), professor Associado da Universidade Federal do Ceará e Diretor do Instituto de Ciências do Mar-Labomar/UFC. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Geologia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: Ceará, praias, impactos ambientais e proteção costeira.

 

 

João Wagner de Alencar Castro - Geólogo, Especialista em Avaliação de Impacto Ambiental - COPPE/UFRJ (1987) e Educação Ambiental - UNB (1986), Mestre em Sedimentologia - Geologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1995) e doutorado em Geomorfologia (Geografia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Coordenador do Laboratório de Geologia Costeira e Sedimentologia do Departamento de Geologia e Paleontologia do Museu Nacional - UFRJ. Suas principais áreas de interesse e atuação são: Erosão costeira aplicada à engenharia, estudos dos processos eólicos em dunas costeiras e energia eólica, transporte de sedimentos em praias e áreas portuárias, contaminação de praias, estudos, perícia e avaliação de impactos ambientais em terrenos sedimentares.

(*)Sinopse do currículo do candidato a autor e de coautores que efetivamente participaram de pesquisas sobre o sítio. Cada "minicurrículo", acompanhado de uma fotografia pequena tipo 3x4, atualizada e de qualidade, .deverá ter no máximo 120 palavras,  incluindo o nome completo do autor, e abordar atividades, áreas e programas de atuação profissional mais importantes destacando, se possível, aspectos relacionados com pesquisas em áreas de preservação geológica. Constituirá apêndice do artigo se a candidatura for aprovada e o artigo aceito para publicação.

RESERVADO À SIGEP:
DATA APROVAÇÃO DA PROPOSTA:           /         /         -   MINUTA PREVISTA PARA:      /       /       

COMENTÁRIOS, CRÍTICAS E SUGESTÕES DA SIGEP
E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DO PROPONENTE


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 30 de setembro de 2010 20:48
Para: 'Katia de Julio'; João Wagner de Alencar Castro (jwacastro@gmail.com); Luís Parente Maia (parente@ufc.br)
Cc:SIGEP
Assunto: RES: Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Prezados proponentes e caros colegas da SIGEP,
informo que foi disponibilizada para avaliação a proposta de descrição do sítio em:
 www.unb.br/ig/sigep/propostas/Jericoacoara_CE.htm .

 Penso que seria interessante que, nós membros da SIGEP, fizéssemos uma avaliação preliminar antes de divulgarmos amplamente esta proposta que é um pouco diferente em dimensão da área e enfoque do que a já provada e parece ter sido pouco estudado pelos autores (exceto um coautor: Maia) segundo a bibliografia apontada.
Neste sentido, apresento, para fins de comparação, a síntese da proposta original aprovada em que houve desistência dos autores em prosseguir com a descrição: 

Ponta de Jericoacoara - CE

(VER NOVA PROPOSTA DE DESCRIÇÃO)

Tectono-estrutural e geomorfológico

Afloramento de quartzitos proterozóicos com cerca de três quilômetros de extensão, apresentando cavernas e piscinas naturais e outros pontos geoturísticos ao longo da praia, a exemplo da Pedra Furada (um dos cartões postais da região), da Pedra do Frade e da Sala de Duas Portas, e com notáveis estruturas originadas por intensa deformação frágil em duas fases de deformação relacionadas aos eventos tectônicos que levaram à separação entre a América do Sul e a África, no Cretáceo Inferior.

e a nova proposta com as:
7. JUSTIFICATIVAS(*):
Região mundialmente famosa que reúne belezas naturais de extrema importância na manutenção da dinâmica costeira (dunas, cavernas, praias rochosas, manguezais, lagoas interdunares, etc.);
Contém interessantes feições geomorfológicas costeiras erosivas, como arches (a famosa Pedra Furada), wave-cut notches e caves que, além de renderem atrativos naturais e turísticos, indicam mudanças paleoambientais;
Área com maior concentração de cadeias de dunas residuais do Nordeste brasileiro que, aliadas ao clima úmido, têm potencial para a reconstrução de flutuações climáticas passadas;
Comporta extenso campo das maiores dunas barcanas do mundo, cadeias barcanóides e dunas frontais que servem como laboratório ao ar livre (Foto 1);
Apresenta afloramentos que exibem uma tectônica frágil complexa, com intenso fraturamento, sendo poucos desse tipo no Nordeste brasileiro.

Sds
Manfredo
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: ricardolatge@petrobras.com.br [mailto:ricardolatge@petrobras.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 1 de outubro de 2010 09:52
Para: SIGEP
Assunto: Re: RES: Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Companheiros
Acho importante incluir este sítio no SIGEP.
Quanto a proposta, o texto recomenda limitar o enquadramento tipológico aos campos geomorfológico e peloambiental. Apena um reparo conceitual: no segundo parágragafo da descrição do sítio: substituir "idade miocênica superior" por idade neomiocênica, já que está se referindo ao tempo (unidade geocronológica) e não a rocha-tempo (unidade cronoestratigráfica)
Saudações
Ricardo
Representante da PETROBRAS na SIGEP


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: sexta-feira, 1 de outubro de 2010 15:34
Para: proponentes e SIGEP
Assunto: Re: RES: Proposta de Sítio: Parque Nacional deJericoacoara, CE
Prezados colegas,
embora eu seja particularmente favorável à aprovação da proposta,por uma questão ética, já que um dos autores é meu colega de departamento (DGP, Museu Nacional/UFRJ), solicito a manifestação dos dois colegas suplentes na representação da Sociedade Brasileira de Paleontologia, doutores Marcelo Simões e Max Langer.
Uma pequena observação: por se tratar de uma área extensa, com vários aspectos geológicos, por que não escolher uma de suas principais características como  sítio proposto, como a famosa duna citada pelos autores. O sítio seria complementado pela explanação do contexto geológico da região e devidamente inserido no parque como um todo. O Parque Nacional de Jericoacoara, criado por um órgão governamental, corresponde à area onde pelo menos teoricamente encontram-se protegidos seus diversos aspectos naturais, como a "duna do pôr do sol" ilustrada pelos autores.
Atenciosamente,
Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP)


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 4 de outubro de 2010 11:27
Para: SIGEP
Cc: Katia de Julio (kajulio@hotmail.com); Luís Parente Maia (parente@ufc.br)
Assunto: ENC: Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Prioridade: Alta

Prezados colegas da SIGEP,
conforme já  lembrado pelo colega Antônio Carlos e indicado no e-mail abaixo, os proponentes ampliaram o SÍTIO GEOLÓGICO JÁ APROVADO (Ponta de Jericoacoara) com tipologia principal Tectono-estrutural para a área do Parque com vários tipos de sítios.
Minha sugestão é que os autores mantenham o sítio com seu enfoque principal  e no contexto geológico do sítio abordem as demais ocorrências tipológicas como adendos relacionados ao Parque.
Observo que, à exceção de um proponente, os demais não constam nas referências bibliográficas. Os estudos/pesquisas estariam em andamento?
Sds
Manfredo
c/c proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: terça-feira, 5 de outubro de 2010 14:33
Para: Manfredo Winge
Cc: Katia de Julio; João Wagner de Alencar Castro; Luís Parente Maia; SIGEP
Assunto: Re: Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Manfredo e demais colegas,
Concordo com as observaçõs de vocês (Manfredo, Antonio Carlos e Ricardo).
O "Parque" é muito extenso e tem vários atributos. Penso que até mesmo o título proposto não seria muito adequado.
Talvez fosse interessante dividir em pelo menos 2 capítulos: a proposta original, que vai pelo viés geotectônico-tectônico-geomorfológico (Mesozóico-Quaternário); e esta proposta, que vai mais pela evolução Quaternária da região (geológico-geomorfológico).  
Celia
ABEQUA


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:carlos.schobben@gmail.com]
Enviada em: sexta-feira, 8 de outubro de 2010 00:16
Para: Manfredo Winge
Assunto: Re: Fw: Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Caro Manfredo,
Concordo com Célia, Manfredo, Antonio Carlos e Ricardo.
A proposta atual ou nova (PARNA de Jericoacoara)  e a proposta anterior (Ponta de Jericoacoara incluida nessa PARNA) distinguem-se  por terem focos diversos,  abrangerem áreas diferentes e por terem sido propostos por autores de perfís bem distintos.
A primeira enfoca mais a questão da dinâmica costeira  (dunas costeiras, flutuação do nível do mar, etc.) e a segunda centra-se em afloramento de quartzitos proterozóicos (Pedra Furada e outros) com notáveis estruturas associadas a importantes eventos tectônicos.
A proposta atual do Parque Nacional de Jericoacoara por sua extensão (perímetro de 50 km), diversificação de geossítios, beleza cênica e potencial geoturístico aproxima-se mais de um aspirante a geoparque.
Se dentro da área do Parque Nacional de Jericoacoara forem distinguidos sítios para serem descritos no contexto da SIGEP, dois tipos diferentes de sítios deveriam ser enfocados. O primeiro seria Ponta de Jericoacoara e o segundo uma parte selecionada do Parque Nacional de Jericoacoara contendo as dunas costeiras, etc.
Abr.
Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 8 de outubro de 2010 09:07
Para:SIGEP
Cc: Katia de Julio (kajulio@hotmail.com); Luís Parente Maia (parente@ufc.br)
Assunto: RES: Fw: REFAZER? - Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Prioridade: Alta
Caros colegas da SIGEP,
penso que o melhor então será solicitar aos proponentes que refaçam a proposta definindo melhor o sítio geológico com sua tipologia principal que foi objeto dos seus estudos e atendendo às diretrizes expostas na página do formulário:

www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm

 Outras sugestões?

Sds
Manfredo
c/c proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: sexta-feira, 8 de outubro de 2010 09:39
Para: SIGEP
Cc: ' Katia de Julio; Luís Parente Maia; RobertoIannuzzi
Assunto: Re: RES: Fw: REFAZER? - Proposta de Sítio: ParqueNacional de Jericoacoara, CE
Prezados colegas,
estou de acordo,
Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: sexta-feira, 8 de outubro de 2010 16:07
Para: SIGEP
Cc:  Katia de Julio; Luís Parente Maia
Assunto: Re: Fw: REFAZER? - Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Acho que sim.
Celia
ABEQUA


De: parente@ufc.br [mailto:parente@ufc.br]
Enviada em: sexta-feira, 8 de outubro de 2010 16:48
Para: SIGEP
Cc: Katia de Julio; Luís Parente Maia
Assunto: Re: Fw: REFAZER? - Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE

 Prezados Colegas,
Acatamos as sugestões e iremos refazer a proposta.
Atenciosamente,
Prof. Dr. Luis Parente Maia
Coordenador Acadêmico


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 20 de outubro de 2010 16:05
Para:SIGEP
Cc: Katia de Julio (kajulio@hotmail.com); Luís Parente Maia (parente@ufc.br)
Assunto: ENC. retirada da Proposta de Sítio: Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Prioridade: Alta

Prezados colegas da SIGEP,

segundo e-mail abaixo, os autores irão refazer a proposta que deverá ser formulada de forma mais específica, conforme sugerida pelo colega Schobbenhaus em e-mail de 8/10/10:
“A proposta atual ou nova (PARNA de Jericoacoara)  e a proposta anterior (Ponta de Jericoacoara incluida nessa PARNA) distinguem-se  por terem focos diversos,  abrangerem áreas diferentes e por terem sido propostos por autores de perfís bem distintos.
A primeira enfoca mais a questão da dinâmica costeira  (dunas costeiras, flutuação do nível do mar, etc.) e a segunda centra-se em afloramento de quartzitos proterozóicos (Pedra Furada e outros) com notáveis estruturas associadas a importantes eventos tectônicos.
A proposta atual do Parque Nacional de Jericoacoara por sua extensão (perímetro de 50 km), diversificação de geossítios, beleza cênica e potencial geoturístico aproxima-se mais de um aspirante a geoparque.
Se dentro da área do Parque Nacional de Jericoacoara forem distinguidos sítios para serem descritos no contexto da SIGEP, dois tipos diferentes de sítios deveriam ser enfocados. O primeiro seria Ponta de Jericoacoara e o segundo uma parte selecionada do Parque Nacional de Jericoacoara contendo as dunas costeiras, etc.”

 Assim, esta proposta abrangente (Parque) que foi apresentada será retirada do site e a da “Ponta da Jericoacoara” será mantida como disponível para proponentes que queiram descrever o sítio já aprovado anteriormente.
Sds
Manfredo - Representante da SBG
c/c proponentes


AVALIAÇÃO DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio:   Parque Nacional de Jericoacoara, CE
Proponentes:
 Katia de Julio ; Luís Parente Maia; João Wagner de Alencar Castro

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes, quanto à proposta em epígrafe. 

INSTITUIÇÃO
PARECER
Favorável
Não favorável 
Abstenção
Restrições/Exigências
Academia Brasileira de Ciências – ABC  
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA  
Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM  
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE  
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA  
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN  
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRAS  
Serviço Geológico do Brasil – CPRM

 

Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE

 

Sociedade Brasileira de Geologia – SBG

 

Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP