SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(ABC-ABEQUA-CPRM-DNPM-IBAMA-IBGE-IPHAN-PETROBRÁS-SBE-SBGeo-SBP)
=======================

PROPOSTA DE SÍTIO GEOLÓGICO ou PALEOBIOLÓGICO DO BRASIL
A SER PRESERVADO COMO PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE

1. NOME do SÍTIO(*): Lapa de Antônio Pereira, MG
 
(*)nome consagrado (se não existir proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio) seguido do local e da sigla do estado
2. PROPONENTE
Nome completo:
Luiz Eduardo Panisset Travassos
Endereço p/ postagem:
Alameda Centauro 72 – Ville de Montagne – Nova Lima – MG – 34.000-000
Instituição:
PUC Minas (Laboratório de Estudos Ambientais - Programa de Pós-Graduação em Geografia/Tratamento da Informação Espacial)
Fax:
Telefone: (
31) 8833-5231
e-mail:
luizpanisset@uol.com.br; luizepanisset@gmail.com
Endereço curriculum Lattes:
http://lattes.cnpq.br/9118322656718483

Data da proposta:  29/08/2009
Marque a alternativa correta abaixo:
você está propondo:
[ X] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP e candidatando-se à sua descrição (*);
[  ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP sem candidatar-se à sua descrição; 
[  ] candidatar-se à descrição (*) de sítio geológico/paleobiológico já sugerido e aprovado pela SIGEP.
(*) - o sítio deverá ser descrito em duas versões, português e em inglês, e de acordo com as Instruções aos Autores.

4. CASO tenha estudado o sítio e ESTEJA SE CANDIDATANDO A DESCREVÊ-LO com artigo científico, informe:

a) Tempo previsto para ENTREGA da MINUTA(*), após a aprovação da proposta:      dois  MESES   

b) Sugestão preliminar de TÍTULO e de SUBTÍTULO de artigo sobre o sítio (*):

Lapa de Antônio Pereira, MG

O uso religioso de um patrimônio geológico, histórico e paisagístico

c) CO-AUTORES(**): 

Alice de Bessa  Silva (Bolsista FIP / PUC Minas)  e-mail: alicebessageografia@yahoo.com.br

Rose Lane Guimarães - associada à PUC Minas junto ao Projeto Patrimônio Geológico e Geoconservação no Quadrilátero Ferrífero - cúrriculo Lattes: http://lattes.cnpq.br/2720518674287418 e-mail: roselanegeo@gmail.com

 (*) Consulte as Instruções aos Autores: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm 
(**)
Autor principal é o proponente. Informar co-autores com participação efetiva nos estudos e elaboração do artigo em ordem de importância, indicando Nome Completo, Instituição, curriculum Lattes, e-mail

5. TIPOLOGIA(s) DO SÍTIO (marque com XX o tipo mais característico do sítio e com X os demais):
[   ]Astroblema                 
[   ]Estratigráfico              
[   ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[   ]Marinho-submarino  
[   ]Metamórfico                
[   ]Paleoambiental           
[   ]Sedimentar                  
[   ]Outro(s):
[XX]Espeleológico  
[   ]Geomorfológico
[   ]Hidrogeológico (somente casos especiais e com outra tipologia significativa associada)
[   ]Ígneo
[   ]Metalogenético
[   ]Mineralógico
[   ]Paleontológico
[   ]Tectono-estrutural

Observação: [   ] Inclui vestígios arqueológicos  -  [ X] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO
a. Município(s)/UF:
Ouro Preto (Distrito de Antônio Pereira), MG
b. Nome do local:
Antônio Pereira
c. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centróide da área do sítio: 
20o 18'18" S -  43°28'20"W
7. JUSTIFICATIVAS(*):

O sítio insere-se em importante região de Minas Gerais que, desde a descoberta do ouro na região de Vila Rica e Mariana pelos Bandeirantes, passou a ser visitada por inúmeros naturalistas. O sítio é apresentado, brevemente, pelo Padre Aires de Casal em sua obra “Corografia Brasílica” e por Spix e Martius em suas “Viagens pelo Brasil”. Além disso, aparece nos diários de viagem do Imperador D. Pedro II.
Sua descrição se faz ainda mais importante em razão da importância regional atribuída pelo trabalho da Prof. Dra. Úrsula Ruchkys de Azevedo (Patrimônio Geológico e Geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: Potencial para a Criação de um Geoparque da UNESCO).

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE - máximo de 150 palavras

8. BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

A caverna localiza-se em área urbana, no distrito de Antônio Pereira. De acesso fácil, a visita é controlada pela Paróquia Sagrado Coração de Jesus. No interior do “santuário” um pátio gramado recebe os romeiros que depositam seus esvotos em estruturas de alvenaria construídas para esse fim.
A caverna possui um portal de metal em sua entrada para restrição do acesso. A Lapa se desenvolve em dolomitos da formação Gandarela e sua entrada fica na encosta do afloramento. Possui estruturas antrópicas como escadas, altar, confessionário, etc. Seu desenvolvimento horizontal é de cerca de 228 metros.

Figura 1e 2 – Vista da entrada da Lapa de Antônio Pereira, MG e interior da caverna-igreja.

 

Figura 3 – Imagem do espeleotema que é percebido pelos fieis com a imagem de Nossa Senhora da Conceição da Lapa.

A caverna se desenvolve em dolomitos da formação Gandarela. Insere-se no contexto do Quadrilátero Ferrífero. Para Ruchkys (2007), a formação de uma região de rara beleza cênica e topografia incomum se deve à resposta das rochas ao intemperismo e aos processos deformacionais ocorridos ao longo de sua evolução geológica. Ainda segundo a autora, o contexto estratigráfico do QF é caracterizado por grandes conjuntos de rochas: 1) os complexos metamórficos de rochas cristalinas arqueanas; 2) sequências do tipo greenstone belt arqueana representados pelo Super Grupo Rio das Velhas 3) as seqüências metassedimentares Paleo e mesoproterozóicas representadas pelo Super Grupo Minas, Grupo Sabará, Grupo Itacolomi e Super Grupo Espinhaço.
Para Scliar (1992), o Supergrupo Minas (2,5 bilhões de anos) se divide em Grupo Tamanduá, Caraça, Itabira e Piracicaba, suas rochas foram depositadas logo acima do Supergrupo Rio das Velhas. O Grupo Caraça é formado por reservas de ouro e urânio, e conglomerados de quartzitos e filitos. O Grupo Itabira é constituído pela formação de Cauê, cuja rocha típica é o itabirito e pela formação Gandarela formada por dolomitos. O Grupo Piracicaba é constituído por quartzitos intercalados aos filitos. O Grupo Sabará é constituído por mica-clorita-xistos com intercalações de quartzitos. O grupo Itacolomi é constituído predominantemente, de rochas quartizíticas grosseiras intercaladas por filitos. No período Terciário (65 a 1,8 milhões de anos) formaram-se as bacias sedimentares do Fonseca e do Gandarela no interior do Quadrilátero Ferrífero sobre as rochas do Pré-Cambriano. As duas são constituídas de rochas essencialmente sedimentares.
Sendo o dolomito mais resistente que os calcários, a cavidade apresenta poucos espeleotemas significativos, prevalecendo os escorrimentos calcíticos que favorecem também o armazenamento de água em represas de travertino. É possível identificas coralóides e pequenas cortinas e poucas estalactites e estalagmites.

(*)Máximo de 1.000 palavras. Anexar ao e-mail até 2 fotos (máximo 500 kbytes cada) significativas do sítio e, se disponíveis, links ou até capítulo de tese ou de artigo do proponente sobre o sítio

9. VULNERABILIDADE DO SÍTIO A ATIVIDADES DE MINERAÇÃO OU DEGRADAÇÃO AMBIENTAL(*):

Sabemos perfeitamente dos impactos negativos que o uso religioso de cavernas causa ao meio. Entretanto, muitas dessas atividades tiveram início no século passado (no mínimo) e, portanto, já fazem parte da cultura de um povo ou de um grupo social.
Tanto na Europa quanto no Brasil e em outras partes do mundo, as cavernas tem sido utilizadas como abrigos em tempo de guerra, fontes de água potável e santuários, entre outras coisas. Muitas das cavernas santuário (não tão numerosas), encontram-se relativamente “sacrificadas”. Mesmo assim, dificilmente serão deixadas para a prática em outros locais.
O que queremos demonstrar com essa afirmativa (e que pretendemos explorar mais durante o trabalho de descrição do sítio) é que tais cavernas-igreja (ou cavernas-templo) devem continuar a existir, pois não afetam gravemente o patrimônio espeleológico como um todo.
No Brasil, das quase 5.0000 cavernas conhecidas, apenas cerca de 10 podem ser consideradas de uso religioso e, portanto, não acreditamos ser necessário uma intervenção no sentido de proibir ou forçar uma disciplina que vai contra séculos de tradição.
Devemos sim, dialogar com os diversos atores sociais envolvidos e desencorajar o uso de outras cavernas para esse fim. Isso me parece o mais correto e também o mais simples, pois quando um espaço se torna um lugar sagrado, a “migração” para outros dificilmente ocorre. Tomemos como exemplo Bom Jesus da Lapa que é utilizada como Igreja desde 1691 e a Gruta de Lourdes na França, desde 1854.

Figura 4 – Aspecto geral do afloramento e da entrada da caverna (Foto: Rose Lane Guimarães, 2008)

Figura 5 e 6 – Aspectos geomorfológicos e geológicos do carste regional. Em A é possível perceber escorrimentos carbonáticos abaixo de uma pequena imagem religiosa de cerca de 40 cm disposta no interior de uma forma de dissolução (indicado pela seta). Em B, detalhe de uma torre cárstica onde foi colocado um sino, como disposto nas torres das igrejas locais (Fotos: Rose Lane Guimarães, 2008)

Figura 7 – Conduto em plano de acamamento inclinado que liga o segundo salão à parte posterior da caverna (Foto: Luiz E.P. Travassos, 2008)

 

Figura 8 – Represa de travertino no interior da cavidade (Foto: Luiz E.P. Travassos, 2008)

Figura 9 – Mapa geológico do Quadrilátero Ferrífero com os sítios geológicos mais significativos. A Lapa de Antônio Pereira ou a Gruta de Nossa Senhora da Conceição da Lapa é indicada pelo número 53.

(*)Caso o sítio esteja sob riscos iminentes ou já existentes de depredação ou de destruição natural, informe sucintamente quais são e as causas

10. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

Presença de portão e controle da entrada de visitantes.  Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Mariana
 

11. BIBLIOGRAFIA REFERENTE AO SÍTIO PROPOSTO(*):

TRAVASSOS, L.E.P. ; GUIMARÃES, R.L. . Cave climate monitoring in a Brazilian Sacred Cave: a preliminary approach. In: 17th International Karsological School, Karst Sediments, 2009, Postojna. Guide-booklet and abstracts. Postojna : ZRC Sazu, 2009. p. 00-01
TRAVASSOS, L.E.P.; VARELA, I.D. Speleothems and their historical sacred values: two examples from the State of Minas Gerais, Brazil. In: 16th International Karsological School, 2008, Postojna. Proceedings… Ljubljana/Postojna: ZRC-SAZU, 2008.
TRAVASSOS, L.E.P. ; VARELA, I.D. ; GUIMARÃES, R.L. . Áreas cársticas, cavernas e a Estrada Real. Pesquisas em Turismo e Paisagens Cársticas, v. 1, n.2, p. 107-120, 2008.
TRAVASSOS, L.E.P. ; VARELA, I.D. ; RODRIGUES, E.R. ; GUIMARÃES, R.L. A Festa Religiosa de Nossa Senhora da Lapa, Antônio Pereira, Minas Gerais. In: XXIX Congresso Brasileiro de Espeleologia, 2007, Ouro Preto. Anais....Campinas/Ouro Preto : SBE/UFOP, 2007.
TRAVASSOS, L.E.P. A importância cultural do carste e das cavernas (Projeto de Tese apresentado ao Programa de Pós-Graduação em Geografia – Tratamento da Informação Espacial da PUC Minas)
PAULA; H.C. de; SILVA, C.M.T. da; SANTOS, T.F.; MATTEO, D.E.G. de; GONTIJO, A.A. Caracterização, diagnóstico e cadastramento da Lapa de Antônio Pereira – MG. In: XXIX Congresso Brasileiro de Espeleologia, 2007, Ouro Preto. Anais do XXIX Congresso Brasileiro de Espeleologia. Campinas/Ouro Preto : SBE/UFOP, 2007.
Ruchkys,U. 2007 Patrimônio geológico e geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: Potencial para a criação de um geoparque da Unesco, 2007. 211f. Tese (Doutorado) -Universidade Federal de Minas Gerais, Instituto de Geociências, Belo Horizonte.
Scliar,C. 1992. Geologia da Serra da Piedade.
In: Duarte, R.H (org.) Serra da Piedade. Belo Horizonte: CEMIG, 1992.

 (*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e co-autor

12. FOTO E SINOPSE DO CURRICULUM VITAE DO(S) CANDIDATO(S) A AUTOR(ES)(*):

Luiz Eduardo Panisset Travassos - Geográfo formado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais em 2000. Concluiu o curso de Especialização em Gestão Ambiental de Resíduos Sólidos pela mesma Universidade em 2005 e em 2007 finalizou o Mestrado em Geografia - Tratamento da Informação Espacial. Atualmente cursa o Doutorado em Geografia da PUC Minas e o Doutorado em Carstologia pela Universidade de Nova Gorica/Instituto de Pesquisas do Carste da Eslovênia. É Professor da Faculdade Promove, pesquisador associado júnior do Laboratório de Estudos Ambientais da PUC Minas e editor-chefe e idealizador da Revista de Biologia e Ciências da Terra, Periódico Científico hospedado pela Universidade Estadual da Paraíba. Publicou diversos artigos em periódicos especializados e trabalhos em anais de eventos. Atua na área de Educação, Geografia e Meio Ambiente. Em suas atividades profissionais interagiu com vários colaboradores em co-autorias de trabalhos científicos e em seu currículo Lattes os termos mais freqüentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artístico-cultural são: Carste, Cavernas, Conservação, Geografia, Espeleologia, Geomorfologia, Percepção, Manejo, Ensino e Caverna.

Alice de Bessa Silva - Graduanda em Geografia com ênfase em geoprocessamento (bacharelado e licenciatura) pela Universidade Católica de Minas Gerais. Atualmente bolsista de iniciação científica pelo Fundo de Incentivo à Pesquisa/ PUC Minas.

 

 

 

 

Rose Lane Guimarães - Bacharel em Geografia pela PUC Minas. Bolsista FAPEMIG do Projeto Geoparque do Quadrilátero Ferrífero. Tem trabalhado como colaboradora do informativo SBE Antropoespeleologia da Sociedade Brasileira de Espeleologia e desenvolve suas pesquisas no uso humano do carste e das cavernas.

 

 

 

(*)Sinopse do(s) currículo(s) do(s) candidato(s) a autor(es) que efetivamente participaram das pesquisas. Cada "minicurrículo" deverá ter no máximo 120 palavras e ser acompanhado de fotografia pequena tipo 3x4. Constituirá apêndice do artigo se a candidatura for aprovada e o artigo aceito para publicação.

RESERVADO À SIGEP:
DATA APROVAÇÃO DA PROPOSTA:           /         /         -   MINUTA PREVISTA PARA:      /       /       

Enviada em: quinta-feira, 3 de setembro de 2009 23:28
Para:
Assunto: ENC: Sitios Geológicos do Brasil - AVALIAÇÃO DE NOVA PROPOSTA

 Prezado colega geocientista,
   veja e avalie a nova proposta de sítio geológico candidato a Patrimônio Natural da Humanidade:

 Lapa de Antônio Pereira, MG 
Proposta de:
Luiz Eduardo Panisset Travassos; Alice de Bessa  Silva; Rose Lane Guimarães

 http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/Lapa_AntonioPereira_MG.htm

Propostas de sítios brasileiros com o compromisso de sua descrição científica sistematizada, com vistas a compor base de dados de nossos MONUMENTOS GEOLÓGICOS, vem sendo submetidas através de formulário padronizado como é o caso desta proposta.

 Tais propostas são disponibilizadas na Internet  para conhecimento e avaliação pela comunidade geocientífica. Comentários, a favor e contra, sugestões e críticas pertinentes, juntamente com as réplicas e tréplicas, são veiculadas tambem na mesma página da proposta.

 A SIGEP (*) aguarda seus comentários, críticas e sugestões à proposta acima (**).

 Propostas já aprovadas, mas carecendo de autores para descrever os sítios, podem ser vistas no quadro: http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm#2.   Se você estudou algum desses sítios ou tenha outro a propor e esteja interessado em preparar artigo descrevendo-o para ser publicado, acesse a página abaixo e preencha o formulário:(http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm). 

             A SIGEP está recebendo, também, SUGESTÕES EM CARÁTER PRELIMINAR de sítio(s) que o colega julgue que deva ser preservado como monumento geológico, mesmo que no momento não tenha realizado pesquisas suficientes para assumir o compromisso de sua descrição com artigo científico. 

Antes de propor qualquer novo sítio, entretanto, veja se ele atende aos pré-requisitos definidos na página de acesso ao formulário. Veja também se ele já não foi elencado em:

SUGESTÕES PRELIMINARES
PROPOSTAS CANCELADAS
PROPOSTAS EM ESTUDO
PROPOSTAS APROVADAS
SÍTIOS PUBLICADOS

Comissão EDITORIAL da SIGEP

===========================================

         (*) A SIGEP objetiva o INVENTÁRIO de sítios geológicos e paleontológicos a serem preservados  como PATRIMÔNIO GEOLÓGICO DO BRASIL.

Isto é feito em dois momentos principais: o primeiro  corresponde à proposição de um sítio  que deve ser feita por quem o estudou e o conhece bem, proposição essa submetida, como é o caso presente, à análise e avaliação pela comunidade geocientífica; o segundo momento, se aprovada a proposta, é o de descricão do sítio pelo(s) proponentes na forma de artigo científico que inclui informações sobre a vulnerabilidade e medidas de proteção existentes e recomendadas para sítio. As instruções detalhada para os autores podem ser vistas em http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm.

Os artigos aprovados compõem, assim, base de dados amplamente divulgada e disponibilizada em livros e na Internet, em português e em inglês, que serve de guia seguro aos setores competentes governamentais e interesses privados para implementação de medidas visando a preservação /geoconservação  adequada dos nossos monumentos naturais com vistas, também, à seleção de sítios a serem propostos à UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade.

 Constitui-se, assim, esse inventário em um arquivo em permanente desenvolvimento (“open ended file”), sendo que cada artigo aprovado sobre um sítio constitui ou constituirá um capítulo de livro "SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL" cujo volume I já foi publicado com cinquenta e oito sítios e o volume II, com quarenta sítios, já está em fase final de diagramação para ser impresso.

 Os artigos dos sítios já publicados podem ser acessados em: http://www.unb.br/ig/sigep/sitios.htm
ou "linkados" via mapa de localização no Brasil em: http://www.unb.br/ig/sigep/mapindex/mapindex.htm

(**) favor enviar suas ponderações, críticas e sugestões para a SIGEP plena – copiar endereços em:
http://www.unb.br/ig/sigep/index.htm#Emails_SIGEP_plena

 => favor repassar a geocientistas de sua lista de e-mails


 COMENTÁRIOS, CRÍTICAS E SUGESTÕES DA SIGEP
E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DO PROPONENTE


De: Jose Eduardo Alves Martinez [mailto:Jose.Martinez@dnpm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de setembro de 2009 09:21
Para: Manfredo Winge
Assunto: RES: Sítios Geológicos do Brasil - AVALIAÇÃO DE NOVA PROPOSTA

Caro Professor Manfredo,

 Muito interessante, mas considero mais um patrimônio cultural, religioso e histórico do que geológico propriamente.

Se considerarmos o projeto GEOPARK do Quadrilátero Ferrífero, esse com certeza englobará uma série de patrimônio, incluindo arqueológicos, históricos, culturais e o Geomineiro é claro, afinal trata-se do mais importante distrito mineiro do país.
Entendo que além de estimular ainda mais o turismo nessa região, a mesma dispõe de exuberantes biodiversidade e geodiversidade, conta ainda com rica gastronomia, artesanatos, festas religiosas e folclore e  rede razoável de hotelaria, incluindo pousadas, hotéis fazendas, albergues e algumas áreas de camping.
É importante resgatar os aspectos culturais e históricos da nosso passado (colônia, Império e república), trabalhar junto às empresas de mineração com vistas a restauração de maquinários, equipamentos, veículos de minas, casarios industriais, documentos e outros, promovendo a criação de novos museus voltados para o um turismo onde os aspectos da história da mineração no país seja exaltado de forma mais profissional.
Acho ainda que as minas deveriam se abrir mais para a visitação, em especial às escolas. Seria um canal de sensibilização da população para a importância do setor para o país.
Atenciosamente, José Eduardo


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de setembro de 2009 15:15
Para:
Cc: José Eduardo Alves Martinez (zeeduardomme@gmail.com); Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Luiz Eduardo Panisset Travassos (luizpanisset@uol.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Assunto: ENC: ANÁLISE DE NOVA PROPOSTA - Lapa de Antônio Pereira, MG

 Prezados colegas da SIGEP,

encaminho os pontos de vista do colega José Eduardo que são muito oportunos; logo de cara, ele expõe uma preocupação que eu já tinha assim que comecei a avaliar a proposta Lapa de Antônio Pereira, MG: - até que ponto um sítio geológico, como este, pelo fato de ter importância iminentemente cultural, neste caso mais especificamente religiosa, deve nos levar a aprová-lo mesmo que, aparentemente (pelo menos não foi demonstrado), ele não tenha um significado geológico especial??

 Creio que deve ser demonstrada a importância geológica que é o objetivo principal de inventário, conforme expresso nas diretivas de formulação de novas propostas em http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm :

O processo seletivo segue a orientação da SIGEP de avaliação de sítios segundo uma relatividade mútua dentro de uma tipologia específica (paleobiológico, paleoambiental, petrológico, estratigráfico etc.), tendo como critérios:

.......................

A existência de elementos arqueológicos como pinturas rupestres, de fatos históricos, bem como de manifestações tradicionais de celebração religiosa ou cultural ligados ao sítio geológico ou paleobiológico proposto será considerada, a par do critério geológico e/ou paleobiológico principal e essencial, como ponto positivo adicional na avaliação do sítio. De forma semelhante, a existência (ou potencialidade) de uma unidade de conservação, reserva ou parque não geológico (Estação Ecológica, por exemplo) associado ao sítio proposto é importante na avaliação, mas em si não é suficiente para a caracterização como um sítio geológico a ser preservado.”

Manfredo Winge
Representante da SBGeo na SIGEP

Clique abaixo e visite:
SIGEP_Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos


De: Norma Cruz [mailto:ncruz@rj.cprm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de setembro de 2009 16:11
Assunto: Re: Sitios Geológicos do Brasil - AVALIAÇÃO DE NOVA PROPOSTA
.......
Acho oportuno a publicação deste sítio. Emboea seja muito conhecido pelo valor religioso é sem dúvida um local que merece ser registrado na bibliografia.
Abraços
Norma


De: Carlos Fernando M.Delphim [mailto:cfmd@oi.com.br]
Enviada em: sábado, 5 de setembro de 2009 08:30
Assunto: Re: ANÁLISE DE NOVA PROPOSTA - Lapa de Antônio Pereira, MG

 ...........
Como especialista em questões culturais e representante do IPHAN, devo afirmar que, embora os valores patrimoniais devam ser  considerados e relevados na descrição de um sítio, não devem prevalecer sobre os valores geológicos que são os que justificam a seleção pela SIGEP;
Cabe aos geológos decidirem sobre a importância geológica de um bem que, caso não apresente suficientes valores, deve ser objeto de diferentes formas de proteção, pela legislação ambiental ou cultural. Qualquer cidadão pode solicitar ao IPHAN o tombamento ou declaração de um bem cultural - seja um sítio ou uma paisagem- como patrimônio cultural brasileiro.
Carlos Fernando de Moura Delphim
 Representante do IPHAN na SIGEP


De: william sallun filho [mailto:wsallun@gmail.com]
Enviada em: sexta-feira, 18 de setembro de 2009 14:02
Para:
Assunto: parecer Lapa Antonio Pereira, MG

 Caros colegas

Acredito que toda caverna por si já seja um patrimônio geológico (além de biológico e outros). Mas, obviamente, não podemos contemplar todas as cavernas na listagem do SIGEP.
Creio que uma caverna com características históricas e culturais peculiares poderia ser um critério de seleção, desde evidências arqueológicas até um contexto histórico mais recente, como neste caso.
Além disso, o sítio se insere no contexto de um geopark.
Assim sou favorável a aprovação do sítio.
Att,
William Sallun Filho
IG/SMA
Representante da SBE


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: terça-feira, 20 de outubro de 2009 22:05
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO
Caros Manfredo e demais colegas da SIGEP,
...................
(2) Em relação ao 2º sítio... NÃO APROVO A PROPOSTA.
Meu voto leva em consideração os CRITÉRIOS DA SIGEP PARA APROVAÇÃO DE UM SÍTIO:
O processo seletivo segue a orientação da SIGEP de avaliação de sítios segundo uma relatividade mútua dentro de uma tipologia específica (paleobiológico, paleoambiental, petrológico, estratigráfico etc.), tendo como critérios:

.......................

A existência de elementos arqueológicos como pinturas rupestres, de fatos históricos, bem como de manifestações tradicionais de celebração religiosa ou cultural ligados ao sítio geológico ou paleobiológico proposto será considerada, a par do critério geológico e/ou paleobiológico principal e essencial, como ponto positivo adicional na avaliação do sítio. De forma semelhante, a existência (ou potencialidade) de uma unidade de conservação, reserva ou parque não geológico (Estação Ecológica, por exemplo) associado ao sítio proposto é importante na avaliação, mas em si não é suficiente para a caracterização como um sítio geológico a ser preservado.

Abraços,
Celia
ABEQUA


De: fernande [mailto:fernande@acd.ufrj.br]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 07:11
Para: Manfredo Winge; Carlos Fernando de Moura Delphim; 'Carlos Schobbenhaus'; ' Célia Regina de Go uveiaSouza'; ' Célia Regina de Go uveiaSouza'; 'Clayton Ferreira Lino'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz'; 'Gilberto Ruy Derze'; 'Isolda dos Anjos Honnen'; ' João Wagner de Ale ncar Castro'; ' José Eloi Guimarãe s Campos'; ' Marcello Guimarães Simões '; 'Max Cardoso Langer'; Mylène Luíza Cunha Berbert-Born; ' Ricardo Latgé Milw ard deAzevedo'; 'Rodrigo Miloni Santucci'; ' Rogério Loureiro A ntunes'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez'; 'Wagner Souza Lima'; 'William Sallun Filho'
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO
Prezado Manfredo,
já me manifestei favoravelmente quanto ao primeiro sítio.
Quanto ao segundo, respeitando o parecer da Célia apresentado em outro e-mail, sou particularmente a favor da aprovação do sítio. Embora possa parecer deixar a desejar quanto a sua caracterização tipológica, trata-se de uma das poucas cavernas em que sua utilização religiosa foi evidenciada, conforme assinalado pelos autores. Apesar dos problemas decorrentes de sua utilização, sua preservação, de certo modo, está garantida. Entretanto, acho que os autores deviam explorar mais a caracterização geológica da região e do sítio em si, acrescida de um relato histórico de sua escolha e utilização como local religioso, comparando às outras cavernas também empregadas no mesmo sentido, principalmente no aspecto de sua preservação. creio que os autores podem providenciar isso no texto final.
Abraços,
Antonio Carlos


De: Carlos Fernando M.Delphim [mailto:cfmd@oi.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 07:46
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO
Prezados membros do Sigep,
Por tratar-se de um sítio de valor histórico e cultural, funcionando como local de festas e celebrações religiosas, voto a favor da proposta de inclusão da Lapa de Antônio Pereira.
Carlos Fernando de Moura Delphim - IPHAN


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 12:27
Para: Manfredo Winge
Cc: fernande; Carlos Fernando de Moura Delphim; Carlos Schobbenhaus; Célia Regina de Go uveiaSouza; Clayton Ferreira Lino; Diogenes de Almeida Campos; Diogenes de Almeida Campos; Emanuel Teixeira de Queiroz; Gilberto Ruy Derze; Isolda dos Anjos Honnen; João Wagner de Ale ncar Castro; José Eloi Guimarãe s Campos; Marcello Guimarães Simões; Max Cardoso Langer; Mylène Luíza Cunha Berbert-Born; Ricardo Latgé Milw ard deAzevedo; Rodrigo Miloni Santucci; Rogério Loureiro A ntunes; Sidney Ribeiro Gonzalez; Wagner Souza Lima; William Sallun Filho
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO - SUGESTÕES/CRÍTICAS??
..........
 Gostaria de deixar claro que meu voto não favorável ao sitio da Lapa de Antonio Pereira foi em relação à proposta apresentada (considerei os "motivos" pouco consistentes) e não ao sítio em si. Pergunto se apenas os atributos religiosos e culturais são aspectos que devam pesar mais do que os geológicos e paleobiológicos... Existem várias cavernas e grutas que são utilizadas com cunho religioso... Todas deveriam ser sítios?  
...................... 
Abs.,
Celia
ABEQUA


De: fernande [mailto:fernande@acd.ufrj.br]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 19:11
Para: Celia Regina de Gouveia Souza; Manfredo Winge
Cc: Carlos Fernando de Moura Delphim; Carlos Schobbenhaus; Célia Regina de Go uveiaSouza; Clayton Ferreira Lino; Diogenes de Almeida Campos; Diogenes deAlmeida Campos; Emanuel Teixeira de Queiroz; Gilberto Ruy Derze; Isolda dos Anjos Honnen; João Wagner de Ale ncar Castro; José Eloi Guimarãe s Campos; Marcello Guimarães Simões ; Max Cardoso Langer; Mylène Luíza Cunha Berbert-Born; Ricardo Latgé Milw ard deAzevedo; Rodrigo Miloni Santucci; Rogério Loureiro A ntunes; Sidney Ribeiro Gonzalez; Wagner Souza Lima; William Sallun Filho
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO- SUGESTÕES/CRÍTICAS??
Célia,
Com essa pergunta você me colocou em cheque. Na tentativa de respondê-la, se é que poderei fazê-lo razoavelmente, não acho que todas deveriam ser sítios, mas se ela apresentar uma característica geológica e típica da área em que se encontra e que sua utilização religiosa caracterize a contextualização histórica da região, por que não? Não poderemos, certamente, aceitar qualquer proposta, mas se nesse caso em especial os autores conseguirem atender a esse tipo de observação, poderia servir de exemplo para outras propostas. O que deve estar sempre em evidência é a geologia, ficando o contexto religioso e histórico, nesta caso, em segundo lugar. Caso considerem minha interpretação como equivocada, por favor me digam, para evitarmos problemas futuros com outras propostas semelhantes. Gostaria também de ter a opinião do William.
Um grande abraço,
Antonio Carlos


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 19:28
Para: fernande
Cc: Manfredo Winge; Carlos Fernando de Moura Delphim; Carlos Schobbenhaus; Célia Regina de Go; Clayton Ferreira Lino; Diogenes de Almeida Campos; Diogenes de Almeida Campos; Emanuel Teixeira de Queiroz; Gilberto Ruy Derze; Isolda dos Anjos Honnen; João Wagner de Ale; José Eloi Guimarãe; Marcello Guimarães Simões; Max Cardoso Langer; Mylène Luíza Cunha; Ricardo Latgé Milw; Rodrigo Miloni Santucci; Rogério Loureiro A; Sidney Ribeiro Gonzalez; Wagner Souza Lima; William Sallun Filho
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO - SUGESTÕES/CRÍTICAS??
Oi! Antonio Carlos,
Desculpe, não queria questionar a sua avaliação, mas as Nossas avaliações.
Concordo plenamente com o que diz, por isso não aprovei a proposta apresentada.
Não encontrei, no texto, qualquer característica importante que possa favorecer a atribuição de sítio a essa caverna. Nem espeleotemas parecem ter sido preservados. Pelo contrário, a pichação das paredes degradou estruturas que poderiam ser até interessantes. Em termos de evolução geológica, o que poderia ter de especial? Atributos arqueológicos?  No final, só sobram os aspectos culturais... (É isso mesmo ou eu não li direito?).   
Bem, tb. gostaria de ouvir a opinião de especialistas (Mylene? William?). Alguém conhece a área?
Abraços,
Celia


De: mylene berbert [mailto:berbert@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 21 de outubro de 2009 20:41
Para: Celia Regina de Gouveia Souza
Cc: fernande; Manfredo Winge; Carlos Fernando de Moura Delphim; Carlos Schobbenhaus; "Célia Regina de Go"; Clayton Ferreira Lino; Diogenes de Almeida Campos; Diogenes de Almeida Campos; Emanuel Teixeira de Queiroz; Gilberto Ruy Derze; Isolda dos Anjos Honnen; "João Wagner de Ale"; "José Eloi Guimarãe"; "Marcello Guimarães Simões"; Max Cardoso Langer; "Ricardo Latgé Milw"; Rodrigo Miloni Santucci; "Rogério Loureiro A"; Sidney Ribeiro Gonzalez; Wagner SouzaLima; William Sallun Filho
Assunto: Re: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO - SUGESTÕES/CRÍTICAS??
Prezados,
Trata-se de uma proposta de SÍTIO ESPELEOLÓGICO, e como já salientado em pareceres anteriores, precisa satisfazer certos requisitos:

  1. singularidade do sítio na representação de sua tipologia ou categoria (espeleológico)
  2. importância na caracterização de processos geológicos-chave regionais ou globais, períodos geológicos e registros expressivos na história evolutiva da terra
  3. expressão cênica
  4. estado de conservação

Enquanto concordava aqui com a Célia – que a defesa do sítio realmente carece mais elementos para ajuizar os critérios estipulados – fui atraída por um coelho e acabei “adentrando a gruta” através de um dos artigos citados pelos proponentes, o qual trago anexo para melhor avaliação da proposta.
Esse texto traz uma descrição espeleológica mais ampla e indica um ambiente mais do que modificado ou antropizado, bastante degradado (inclusive seu entorno), a despeito do “valor cultural” que isso possa supostamente representar. Desculpem, não tenho propriedade alguma para tratar desse viés social, mas vejo-me aderida às palavras “falta de planejamento e controle”, “visitação desordenada”, “turismo religioso sem preocupação ambiental” e “vandalismo” presentes no artigo; sendo verdadeiras, não acho que possam justificar qualquer necessidade ou uso cultural, tampouco se eximem de responsabilidades os líderes da fé (afinal, não estamos mais no século XVIII !).
Bem, se a importância religiosa é o mote da proposta, o que se destacará é um mau-exemplo de uso religioso, ou algo precisará ser omitido... Acho que não estou convencida sobre os argumentos do item 9 da proposta – Vulnerabilidade do sítio... Por outro lado, qual é o significado espeleológico – genético, geomorfológico, deposicional, marcador ambiental, ecossistêmico, afinal... – dessa ocorrência no contexto da Formação Gandarela e desta no contexto dos fenômenos cársticos do país?
Enfim, ainda não concluo meu voto; gostaria de refletir mais e se possível conseguir mais informações. Aliás, não consegui por outras fontes aquele “Mapa geológico dos geossítios e sítios da área do Geopark do Quadrilátero Ferrífeo”, coordenado pela Úrsula Ruchkys. A figura está ilegível e numa rápida olhada à tese dela não localizei o sítio da Lapa em específico.
Agora, se a Sigep deseja acolher todos os registros bibliográficos que se disponham fazer, valorizando assim todas as iniciativas que visem um “cadastro geral”, aí são outros quinhentos e eu aprovo sim.
Mylène
CPRM


De: william sallun filho [mailto:wsallun@gmail.com]
Enviada em: quinta-feira, 22 de outubro de 2009 00:27
Para: Celia Regina de Gouveia Souza
Cc: fernande; Manfredo Winge; Carlos Fernando de Moura Delphim; Carlos Schobbenhaus; Célia Regina de Go; Clayton Ferreira Lino; Diogenes de Almeida Campos; Diogenes de Almeida Campos; Emanuel Teixeira de Queiroz; Gilberto Ruy Derze; Isolda dos Anjos Honnen; João Wagner de Ale; José Eloi Guimarãe; Marcello Guimarães Simões; Max Cardoso Langer; Mylène Luíza Cunha; Ricardo Latgé Milw; Rodrigo Miloni Santucci; Rogério Loureiro A; Sidney Ribeiro Gonzalez; Wagner Souza Lima
Assunto: Re: Novas Propostas - VOTOS e ABSTENÇÃO - SUGESTÕES/CRÍTICAS??
Caros
Pelo que vejo no texto (não conheço a caverna) parece que não há nenhum atributo geológico marcante. Nem espeleológico.
Realmente seria apenas o atributo histórico/cultural.
Se o entendimento geral é de de que é necessário algum atributo geológico importante, não basta a caverna em si (o que até concordo) o sítio estaria fora.
De fato todos os sítios aceitos (pelo que me lembro) tem estas características
Mas dentre as tantas cavernas do Brasil, uma que possui um valor histórico cultural relevante, prevalecendo sobre o aspecto geológico (que neste caso é apenas por ser uma caverna) talvez merecesse ser elencado.
Acho que é o caso de pedir mais informações aos autores na questão: "Além do aspecto histórico o que esta caverna representa no contexto espeleológico nacional que torne ela um sítio que mereça estar na lista do SIGEP?"
Abs a todos
William


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 22 de outubro de 2009 16:33
Para: Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Luiz Eduardo Panisset Travassos (luizpanisset@uol.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Cc: 'Antonio Carlos Sequeira Fernandes (fernande@acd.ufrj.br)'; Carlos Fernando de Moura Delphim (cfmd@oi.com.br); 'Carlos Schobbenhaus (schobben@df.cprm.gov.br)'; 'Célia Regina de Gouveia Souza (celia@igeologico.sp.gov.br)'; 'Célia Regina de Gouveia Souza (celiagouveia@gmail.com)'; 'Clayton Ferreira Lino (cflino@uol.com.br)'; 'Diogenes de Almeida Campos (dac@abc.org.br)'; 'Diogenes de Almeida Campos (diogenes.campos@dnpm.gov.br)'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz (emanuel@dnpm.gov.br)'; 'Gilberto Ruy Derze (gilberto.derze@dnpm.gov.br)'; 'Isolda dos Anjos Honnen (isoldah@iphan.gov.br)'; 'João Wagner de Alencar Castro (jwacastro@gmail.com)'; 'José Eloi Guimarães Campos (eloi@unb.br)'; 'Marcello Guimarães Simões (btsimoes@ibb.unesp.br)'; 'Max Cardoso Langer (mclanger@ffclrp.usp.br)'; Mylène Luíza Cunha Berbert-Born (berbert@terra.com.br); 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo (ricardolatge@petrobras.com.br)'; 'Rodrigo Miloni Santucci (rodrigo.santucci@dnpm.gov.br)'; 'Rogério Loureiro Antunes (rlantunes@petrobras.com.br)'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez (sidney.gonzalez@ibge.gov.br)'; 'Wagner Souza Lima (wagnersl@petrobras.com.br)'; 'William Sallun Filho (wsallun@gmail.com)'
Assunto: RES: AVALIAÇÃO da Proposta Lapa de Antônio Pereira, MG - EXIGÊNCIA DA SBG

 Prezados proponentes e prezados colegas da SIGEP,
depois de tão instigante discussão sobre o “nosso objeto de estudo”, lembro que desde o início –antes da disponibilização da proposta - já haviam sido requeridos mais dados aos proponentes conforme e-mail anexo e abaixo transcrito.

“Prezados Luiz Eduardo e Alice,
agradecemos o envio da proposta e informamos que está sendo preparada a disponibilização da mesma para submissão à comunidade geocientífica conforme é a norma da SIGEP.
Observei que temos pouquíssimos dados geológicos e espeleológicos na breve descrição do sítio sendo privilegiadas as informações sobre aspectos culturais/religiosos.
Como o objetivo da SIGEP é o INVENTÁRIO E DESCRIÇÃO DOS SÍTIOS GEOLÓGICOS DO BRASIL e, considerando que os proponentes devem ter já dados suficientes para a perfeita descrição do sítio baseados em seus estudos, solicito enviar parágrafos complementares da breve descrição e eventual foto com esses DADOS GEOESPELEOLÓGICOS para que sejam incluídos na proposta formalizada.
Aguardamos.”

Após esta solicitação os proponentes enviaram o formulário conforme consta na Internet e do qual podemos ver as justificativas para proposta do sítio, onde nenhuma justificativa geológica mais consistente foi apresentada:

 “O sítio insere-se em importante região de Minas Gerais que, desde a descoberta do ouro na região de Vila Rica e Mariana pelos Bandeirantes, passou a ser visitada por inúmeros naturalistas. O sítio é apresentado, brevemente, pelo Padre Aires de Casal em sua obra “Corografia Brasílica” e por Spix e Martius em suas “Viagens pelo Brasil”. Além disso, aparece nos diários de viagem do Imperador D. Pedro II.
 Sua descrição se faz ainda mais importante em razão da importância regional atribuída pelo trabalho da Prof. Dra. Úrsula Ruchkys de Azevedo (Patrimônio Geológico e Geoconservação no Quadrilátero Ferrífero, Minas Gerais: Potencial para a Criação de um Geoparque da UNESCO).”

Além disso, revendo a “breve descrição do sítio” no formulário, confirmo novamente posição anterior de que não temos aí nenhum dado relevante dos proponentes com relação à classificação como sítio geológico/espeleológico especial a ser preservado, somente informações sobre intensa atividade antrópica (de cunho religioso e outras de vandalismo) e breves citações ligadas a um contexto regional de trabalhos de outros autores e não dos proponentes.
Assim, na posição de representante da SBG, antes de aprovar tanto a proposta quanto os proponentes como autores do capítulo, se aprovada for a proposta, solicito que os proponentes informem quais e em que constaram os trabalhos geológicos e espeleológicos que realizaram na região da Lapa, além de sintetizar com uma ou duas frases concisas qual o destaque geológico/espeleológico – excluída a importância religiosa e histórica – do sítio que poderia constar como justificativa na lista da Internet de sítios aprovados pela SIGEP, caso isto ocorra.
Saudações geológicas
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP
Clique abaixo e visite:
SIGEP_Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos


De: luizpanisset@uol.com.br [mailto:luizpanisset@uol.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 23 de outubro de 2009 13:50
Para: mwinge@terra.com.br
Cc: fernande@acd.ufrj.br; cfmd@oi.com.br; schobben@df.cprm.gov.br; celia@igeologico.sp.gov.br; celiagouveia@gmail.com; cflino@uol.com.br; dac@abc.org.br; diogenes.campos@dnpm.gov.br; emanuel@dnpm.gov.br; gilberto.derze@dnpm.gov.br; isoldah@iphan.gov.br; jwacastro@gmail.com; eloi@unb.br; btsimoes@ibb.unesp.br; mclanger@ffclrp.usp.br; berbert@terra.com.br; ricardolatge@petrobras.com.br; rodrigo.santucci@dnpm.gov.br; rlantunes@petrobras.com.br; sidney.gonzalez@ibge.gov.br; wagnersl@petrobras.com.br; wsallun@gmail.com; alicebessageografia@yahoo.com.br; roselanegeo@gmail.com
Assunto: Re: RES: AVALIAÇÃO da Proposta Lapa de Antônio Pereira , MG - EXIGÊNCIA DA SBG
Caros geocientistas,
agradecemos muito as saudáveis discussões e impressões até o momento recebidas. Até o momento preferimos nos manter neutros nas produtivas discussões para, justamente, podermos ter a noção de como nossa proposta está ou não sendo aceita.
E, sinceramente, estamos muito satisfeitos com o desenrolar do processo.
Acredito que aqui, após ver um "NÃO FAVORÁVEL" na ficha, seria o momento de apenas acrescentar (talvez) mais um ponto positivo ao sítio.
A primeira vista, muitos podem considerar que a área não possui interesse geológico e sim, somente o cultural.
Entretanto, não podemos nos esquecer que o sítio carbonático ocorre em uma província essencialmente metalogenética sendo, na opinião dos proponentes, uma característica de destaque em meio a paisagem. Quanto ao valor espeleológico, mais uma vez lembramos o fato de que o sítio é uma caverna com valor cultural e, portanto, um patrimônio espeleológico utilizado com frequência. Não devemos proibir os cultos, assim como não são proibidas as romarias na Serra da Piedade, mas devemos destacar a importância do sítio para auxiliar na sua conservação.
Agradecemos os pareceres favoráveis e, principalmente, ao Prof. Antônio Carlos ao confirmar o que pensamos sobre o uso religioso, de certa forma, contribuir na conservação do sítio. Caso ele não fosse cercado e gerenciado pela Igreja, seu fácil acesso fatalmente levaria a uma degradação acelerada.
Mesmo que não consigamos atender às exigências de publicação no SIGEP, com a leitura dos comentários publicados, ficamos também satisfeitos em saber que o estudo do sítio é algo, digamos, "publicável"! Caso a proposta seja aceita, iremos buscar apoio até mesmo junto a outros autores (geólogos) para que possamos atender à elevação da geologia como o ponto alto do trabalho.
Cordialmente,
Luiz Eduardo Panisset Travassos
Alice de Bessa
Rose Lane Guimarães


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 24 de outubro de 2009 15:07
Para: 'luizpanisset@uol.com.br'; Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Assunto: RES: RES: AVALIAÇÃO da Proposta Lapa de Antônio Pereira , MG - EXIGÊNCIA DA SBG
Prioridade: Alta

 Prezados proponentes,
é de meu dever lembrar que, pelas regras da SIGEP (ver http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm ), além das exigências com relação ao sítio proposto em si já aventadas em várias mensagens transcritas na página (http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/Lapa_AntonioPereira_MG.htm ), para candidatura à descrição de um sítio, o(s) proponente deve atender ao disposto abaixo:
“Define-se, assim, que o candidato a descrever o sítio de forma completa (artigo científico), já deverá  contar com  informações suficientes para elaborar o artigo de forma a poder indicar a data provável em que poderá encaminhar a primeira minuta do trabalho seguindo as "Instruções para os Autores". “
“É fundamental que o proponente à descrição tenha dados suficientes para definir a origem e evolução do sítio geológico/ paleobiológico ou, pelo menos, para propor um modelo a respeito consistente com esses dados. “

Assim, solicito atender ao disposto em e-mail anterior (excerto abaixo) para poder dar o voto da SBG embasado em informações claras e objetivas
Assim, na posição de representante da SBG, antes de aprovar tanto a proposta quanto os proponentes como autores do capítulo, se aprovada for a proposta, solicito que os proponentes informem quais e em que constaram os trabalhos geológicos e espeleológicos que realizaram na região da Lapa, além de sintetizar com uma ou duas frases concisas qual o destaque geológico/espeleológico – excluída a importância religiosa e histórica – do sítio que poderia constar como justificativa na lista da Internet de sítios aprovados pela SIGEP, caso isto ocorra.
 Saudações geológicas
Manfredo Winge

Sds geológicas
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP
Clique abaixo e visite:
SIGEP_Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 30 de outubro de 2009 11:57
Para:
Assunto: Re: Novas Propostas -
......

............................
 2) Parecer sobre a proposta LAPA DE ANTÔNIO PEREIRA, MG
Trata-se de um sítio referido pelo espeleólogo Luiz Eduardo Panisset Travassos da PUC-Minas,  autor da proposta, como de tipologia espeleológica, no entanto todas as informações contidas na proposta descrevem  unicamente a importância de caráter histórico-religioso do local. Os seus atributos espeleológicos não são apresentados. Como avaliá-los?  Pergunto aos colegas paleontólogos se seria possivel avaliar um sítio paleontológico sem conhecer o seu conteúdo fossilífero?
Nossa comissão ocupa-se em sua essência da identificação, descrição e preservação de sítios geológicos sensu lato. A existência no sítio de valores culturais não deve interferir no processo de sua avaliação.
Por outro lado, não se pode fazer aqui um simples paralelo com sítios inseridos em uma região proposta para um Geoparque (sensu Unesco), referido pelo proponente ao mencionar a inclusão da Lapa de Antônio Pereira no contexto do proposto Geoparque Quadrilátero Ferrífero. Para o caso de um geoparque, um geossítio de interesse para a preservação do patrimônio geológico, tem seus atributos valorizados por sua associação com aspectos ecológicos, histórico-culturais, religiosos ou arqueológicos. Por que razão?  No caso dos geoparques, a preservação do patrimônio geológico deve servir também ao desenvolvimento sustentável das comunidades locais, em especial através do geoturismo.
Antes de dar meu parecer final sobre a aprovação ou não da proposta, exorto o proponente a apresentar os atributos espeleológicos do sítio em questão para que de fato possamos emitir um parecer. Sugiro-lhe que além do caráter espeleológico do sítio,  seja levado em conta também o seu interesse litoestratigráfico  (dolomitos da Formação Gandarela), geomorfológico (geoforma de erosão do dolomito) ou mesmo metalogenético (existência em área contígua à lapa da mundialmente famosa lavra de  topázio imperial de Antônio Pereira, inserida em solos negros ("borra de café") formados pela decomposição (hidrotermal?) do dolomito Gandarela) ?.

Assim, perfilo meu parecer com o da colega Mylène e deixo-o em stand-by, no aguardo de informações adicionais sobre a proposta.

Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP


De: Luiz Eduardo Panisset Travassos [mailto:luizpanisset@uol.com.br]
Enviada em: sábado, 7 de novembro de 2009 14:37
Para: Manfredo Winge
Cc: 'Carlos Schobbenhaus'; mylene@df.cprm.gov.br; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Célia Regina de Gouveia Souza'; 'João Wagner de Alencar Castro'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz'; 'Gilberto Ruy Derze'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez'; ricardo.marra@ibama.gov.br; Carlos Fernando de Moura Delphim; 'Isolda dos Anjos Honnen'; 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo'; 'Rogério Loureiro Antunes'; 'Wagner Souza Lima'; 'William Sallun Filho'; cflino@uol.com.br; Manfredo Winge; 'José Eloi Guimarães Campos'; 'Antonio Carlos Sequeira Fernandes'; 'Marcello Guimarães Simões'; 'Max Cardoso Langer'; alicebessageografia@yahoo.com.br; Rose Lane Guimarães
Assunto: Ponderações sobre a proposta da Lapa de Antônio Pereira
Caro Prof. Manfredo e demais geocientistas,
revendo as manifestações postadas na página da proposta estamos pensando que, talvez, não estejamos mais certos sobre a mesma.
Desde o início, foi a nossa intenção realizar uma descrição de um sítio espeleológico e não geológico. A carstologia ou a espeleologia não lidam somente com as questões físicas ou geológicas, podendo também englobar os estudos humanistas. Talvez, levados pelo fascínio que o carste exerce sobre nós, tenhamos nos confundido ao enviar a proposta ao SIGEP, pelo qual temos um grande apreço.
Não estamos conseguindo perceber o seguinte: Pedem-nos que informemos “com uma ou duas frases concisas qual o destaque geológico/espeleológico”... Achamos que respondemos a isso com o último email postado quando falamos que seu destaque em meio a uma província metalogenética.
Quanto às frases “falta de planejamento e controle”, “visitação desordenada”, “turismo religioso sem preocupação ambiental” e “vandalismo” presentes no artigo anexado pela Mylène, é preciso lembrar que o artigo foi escrito em 2007 sob o ponto de vista estritamente físico.
Entretanto, desde 2005 temos acompanhado as Romarias ao sítio para conclusão do doutorado, não observando tais afirmativas desde então.  Tais ações ocorreram sim e, podem, talvez, ainda continuar (eventualmente) a ocorrer mesmo que sem a permissão da Igreja. Ainda assim, é preciso dizer que não ocorrem na mesma escala que ocorreram no passado. A Diocese responsável tem se preocupado em não permitir mais as pichações no sítio. A quebra de espeleotemas não ocorre mais e a coleta de água sagrada (assim como na Gruta de Lourdes, França) não é muito mais freqüente. Nossa intenção é, também, estabelecer um programa de educação ambiental na região voltado para o conservação do sítio.
Um dos objetivos do doutorado é o de demonstrar a importância da utilização sócio-cultural deste sítio que, de certa forma, leva a proteção de outros locais. Isso ocorre, pois um sítio sagrado não o deixa de ser e passa a ocorrer em outros locais. Sabemos que não estamos no século XVIII! Apenas estamos constatando o fato de que tais manifestações sociais ocorrem em diversas partes do mundo e não seria diferente por aqui.
Quanto a um questionamento sobre o fato de se devemos aceitar todas as "várias cavernas e grutas que são utilizadas com cunho religioso", lembro que não são muitas que apresentam estruturas antrópicas tão desenvolvidas quanto Bom Jesus da Lapa e a Lapa de Antônio Pereira, por exemplo.
Agradecemos todos os votos favoráveis e compreendemos perfeitamente as considerações e exigências, pois as lemos com bastante atenção. Talvez por esse motivo achamos melhor reconsiderar nossa proposta de publicação no SIGEP.
Com suas produtivas considerações estamos sentindo que devemos suspender a proposta para que possamos nos aprofundar mais nas questões relativas ao meio físico. Concordamos com as exigências de todos, mas não sabemos se conseguiremos atendê-las a contento.
Percebemos, agora, que o sítio não possui características notáveis frente a outros sítios geológicos do mesmo gênero. Lendo cada consideração e novamente as instruções do SIGEP, percebemos que a caverna não possui atributos geológicos de destaque se pensarmos em outras do gênero, e sim, possui destaque a nível regional.
Agradecemos muito suas considerações que já contribuem e, certamente, irão contribuir para o amadurecimento do trabalho em um futuro próximo.
Saudações,
Luiz, Alice e Rose


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 7 de novembro de 2009 17:10
Para: 'Luiz Eduardo Panisset Travassos'; Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Cc: 'Carlos Schobbenhaus'; 'mylene@df.cprm.gov.br'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Célia Regina de Gouveia Souza'; 'João Wagner de Alencar Castro'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz'; 'Gilberto Ruy Derze'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez'; 'ricardo.marra@ibama.gov.br'; 'Carlos Fernando de Moura Delphim'; 'Isolda dos Anjos Honnen'; 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo'; 'Rogério Loureiro Antunes'; 'Wagner Souza Lima'; 'William Sallun Filho'; 'cflino@uol.com.br'; 'José Eloi Guimarães Campos'; 'Antonio Carlos Sequeira Fernandes'; 'Marcello Guimarães Simões'; 'Max Cardoso Langer'; 'alicebessageografia@yahoo.com.br'; 'Rose Lane Guimarães'
Assunto: RES: Ponderações sobre a proposta da Lapa de Antônio Pereira

Prezados autores,
pessoalmente apreciei muito as elegantes ponderações de voces e creio que, em vistas as restrições que coloquei como representante da Sociedade Brasileira de Geologia, cabe-me tecer algumas considerações a respeito:
- creio que nas avaliações dos colegas não foi dito que a Lapa não mereça ser elencada como sítio de grande importância cultural. A nossa grande questão é que o objetivo da Comissão SIGEP é o de elencar e inventariar os sítios que sejam muito especiais em sua natureza GEOLÓGICA e/ou PALEOBIOLÓGICA. É, por isso, que eles devem, inicialmente, ser submetidos como PROPOSTAS e. se aceitas estas, ser  descritos na forma de ARTIGOS CIENTÍFICOS com padrão próprio da SIGEP. Cabe lembrar que, em raros casos, mesmo após a submissão do artigo, a comissão pode até concluir que não foi caracterizado realmente um sítio de EXCEPCIONAL VALOR e descartá-lo do cadastro. Obviamente que procuraremos sempre evitar chegar a esse ponto, daí a necessidade de um questionamento maior na fase de proposta.
Cordiais saudações
Manfredo
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP
Clique abaixo e visite:
SIGEP_Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 7 de dezembro de 2009 15:59
Assunto: ENC: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??
Prioridade: Alta
Aos colegas da SIGEP,
o e-mail enviado pelos proponentes informa que:
Agradecemos todos os votos favoráveis e compreendemos perfeitamente as considerações e exigências, pois as lemos com bastante atenção. Talvez por esse motivo achamos melhor reconsiderar nossa proposta de publicação no SIGEP.
Com suas produtivas considerações estamos sentindo que devemos suspender a proposta para que possamos nos aprofundar mais nas questões relativas ao meio físico. Concordamos com as exigências de todos, mas não sabemos se conseguiremos atendê-las a contento.
Percebemos, agora, que o sítio não possui características notáveis frente a outros sítios geológicos do mesmo gênero.
Os autores não apresentaram elementos geológico/espeleológicos solicitados justificando a seleção do sítio nos critérios da SIGEP. Não conheço o sítio para opinar se, mesmo com a desistência dos autores, ele deva ser aprovado. As fotos enviadas pelos autores também não apontam no sentido de uma aprovação.
Situações semelhantes já ocorreram e podem vir a se repetir. Como sugestão aos colegas, proponho o CANCELAMENTO do sítio e que criemos a possibilidade de, em futuro, qualquer proposta de sítio cancelada, desde que o sítios não tenha sido destruído, possa ser reapresentada caso venha plenamente justificada por novas evidências que a qualifiquem segundo os critérios seletivos vigentes.
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: fernande [mailto:fernande@acd.ufrj.br]
Enviada em: segunda-feira, 7 de dezembro de 2009 21:12
Assunto: Re: ENC: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??

 Prezado Manfredo e demais colegas da SIGEP,
em virtude das argumentações apresentadas, concordo com o cancelamento.
Atenciosamente,
Antonio Carlos S. Fernandes
(Representante da SBP na SIGEP)


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: segunda-feira, 7 de dezembro de 2009 16:51
Assunto: Re: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??
Manfredo e demais colegas da SIGEP,
Concordo com o cancelamento.
Acho que os atributos necessários para a proposição de sítios deveriam ser sempre observadas tanto pelos proponentes quanto por nós...
Abs.,
Celia
ABEQUA


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: terça-feira, 8 de dezembro de 2009 14:59
Assunto: RES: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??
Prezado colega da SIGEP,
favor informar se não está de acordo com o cancelamento da presente proposta “Lapa de Antônio Pereira,MG”.
Independentemente desta definição, estou providenciando a indicação na “Página de Cancelamentos” que qualquer proposta cancelada poderá ser reapresentada desde que o sítio geológico/paleobiológico não tenha sido destruído e que sejam apresentadas novas evidências justificando a qualificação do sítio como especial pelos critérios vigentes da SIGEP.
Sds
Manfredo
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: william sallun filho [mailto:wsallun@gmail.com]
Enviada em: terça-feira, 8 de dezembro de 2009 15:17
Assunto: Re: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??
De acordo em virtude do exposto pelos autores. E se for o caso eles reapresentam.
William
Representante da SBE na SIGEP


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 7 de dezembro de 2009 18:34
Assunto: Re: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??

 CONCORDO!
Carlos Schobbenhaus
Membro da CPRM na SIGEP


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 09:35
Para: 'Antonio Carlos Sequeira Fernandes (fernande@acd.ufrj.br)'; Carlos Fernando de Moura Delphim (cfmd@oi.com.br); 'Carlos Schobbenhaus (schobben@df.cprm.gov.br)'; 'Célia Regina de Gouveia Souza (celia@igeologico.sp.gov.br)'; 'Célia Regina de Gouveia Souza (celiagouveia@gmail.com)'; 'Clayton Ferreira Lino (cflino@uol.com.br)'; 'Diogenes de Almeida Campos (dac@abc.org.br)'; 'Diogenes de Almeida Campos (diogenes.campos@dnpm.gov.br)'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz (emanuel@dnpm.gov.br)'; 'Gilberto Ruy Derze (gilberto.derze@dnpm.gov.br)'; 'Isolda dos Anjos Honnen (isoldah@iphan.gov.br)'; 'João Wagner de Alencar Castro (jwacastro@gmail.com)'; 'José Eloi Guimarães Campos (eloi@unb.br)'; 'Marcello Guimarães Simões (btsimoes@ibb.unesp.br)'; 'Max Cardoso Langer (mclanger@ffclrp.usp.br)'; 'Mylène Luíza Cunha Berbert-Born (mylene@df.cprm.gov.br)'; 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo (ricardolatge@petrobras.com.br)'; 'Rodrigo Miloni Santucci (rodrigo.santucci@dnpm.gov.br)'; 'Rogério Loureiro Antunes (rlantunes@petrobras.com.br)'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez (sidney.gonzalez@ibge.gov.br)'; 'Wagner Souza Lima (wagnersl@petrobras.com.br)'; 'William Sallun Filho (wsallun@gmail.com)'
Cc: Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Luiz Eduardo Panisset Travassos (luizpanisset@uol.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Assunto: ENC: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??

Prezados colegas da SIGEP,
com cinco votos favoráveis e nenhum contrário ao cancelamento da proposta, após a desistência dos proponentes, a mesma passa para a lista de propostas canceladas.
cordiais saudações
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Diógenes de Almeida Campos [mailto:Diogenes.Campos@dnpm.gov.br]
Enviada em: quarta-feira, 9 de dezembro de 2009 15:04
Assunto: RES: proposta da Lapa de Antônio Pereira - CANCELAR??

 Prezados colegas,
concordo com o cancelamento.
Diogenes.
Diogenes Campos
Representante da ABC na SIGEP
Museu de Ciências da Terra
Departamento Nacional de Produção Mineral - Rio de Janeiro
Tel: (21)2546-0257      (21)2295-4646


De: mylene@df.cprm.gov.br [mailto:mylene@df.cprm.gov.br]
Enviada em: quinta-feira, 7 de janeiro de 2010 19:28
Para: Luiz Eduardo Panisset Travassos
Cc: Manfredo Winge; 'Carlos Schobbenhaus'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Célia Regina de Gouveia Souza'; 'João Wagner de AlencarCastro'; 'Emanuel Teixeira de Queiroz'; 'Gilberto Ruy Derze'; 'Sidney Ribeiro Gonzalez'; ricardo.marra@ibama.gov.br; Carlos Fernando de Moura Delphim; 'Isolda dos Anjos Honnen'; 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo'; 'Rogério LoureiroAntunes'; 'Wagner Souza Lima'; 'William Sallun Filho'; cflino@uol.com.br; 'José Eloi Guimarães Campos'; 'Antonio CarlosSequeira Fernandes'; 'Marcello Guimarães Simões'; 'Max Cardoso Langer'; alicebessageografia@yahoo.com.br; Rose Lane Guimarães
Assunto: NOVAS ponderações sobre a proposta da Lapade Antônio Pereira

 Prezados Luiz Eduardo, Alice, Rose, e demais membros da Sigep.

 Estive em viagem nos últimos dois meses e não pude acompanhar o andamento das discussões sobre a Lapa de Antônio Pereira, com desfecho no cancelamento da proposta. Mas, entendo que concluir pelo cancelamento de um sítio não esgota definitivamente as discussões, podendo ainda haver um rico caminho até a sua readmissão sob bases mais sólidas, conforme está previsto nas regras gerais da Comissão.  
Antes de tudo, que nada reste mal entendido no parecer que emiti em 21/10/09: não estamos mais no século XVIII pois o senso de responsabilidade ambiental mudou bastante de lá pra cá; claro, “no laço” das formalidades do nosso Sistema Nacional de Meio Ambiente... A esse respeito, fui estrita ao que existe em norma legal, mais precisamente ao artigo 6º da Resolução Conama 347/04, "... Os empreendimentos ou atividades turísticos, religiosos ou culturais que utilizem o ambiente constituído pelo patrimônio espeleológico deverão respeitar o Plano de Manejo Espeleológico, elaborado pelo órgão gestor ou o proprietário da terra onde se encontra a caverna, aprovado pelo IBAMA. §1º... §2º...” Daí saiu o “não se eximem de responsabilidades os líderes da fé!”, concordemos ou não.   Já que toquei nesse assunto, aproveito para lembrar que nessa mesma Resolução também consta o seguinte: “Art. 11º - O órgão ambiental competente fará articulação junto aos órgãos competentes do patrimônio histórico-cultural e mineral para, através de termo de cooperação, proteger os patrimônios espeleológico, arqueológico e paleontológico e alimentar o banco de dados do CANIE (Cadastro Nacional de Informações Espeleológicas)”. Não me contendo ao foco e generalizando, nem um lado (o cidadão) nem o outro (o agente/órgão público) andam respeitando essas coisas habilmente e, ao menos no que se refere ao patrimônio espeleológico, temos visto ações provisórias e precárias se perpetuarem “a contento”, por exemplo sob Termos de Ajustamento de Conduta emergenciais...  
Mas voltando, essa minha repentina (e tardia) inserção é porque oportunamente lembrei que o recém polêmico Decreto 6.640/08 vem elevar automaticamente ao status de “cavidade natural subterrânea com grau de relevância máximo” aquela de “destacada relevância histórico-cultural ou religiosa” (art. 2º, §4º - XI).
Percebam onde estou desembocando, agora me dirigindo especificamente aos membros da Comissão: como fica o exame da Sigep àqueles sítios espeleológicos reconhecidamente relevantes por força legal, ou, até que ponto a opinião de uma comissão técnico-científica, respaldada na comunidade geocientífica, pode servir a certas formalidades legais vigentes?...  
Antes de acharem óbvia a resposta, convido todos os colegas a uma leitura muito atenta desse Decreto, pois verão que no rol dos critérios à máxima relevância também constam outros parâmetros que nos interessam mais diretamente, os de ordem física. Talvez seja necessário digerir a salada completa e entender a metodologia que regulamenta esse Decreto, com os critérios técnicos de avaliação da importância dos parâmetros constituintes do sítio e por conseguinte do grau de relevância da cavidade (Instrução Normativa/MMA n.2 de 20/08/2009).  
Por tais critérios (em minha opinião algo questionáveis), teremos a Lapa de Antônio Pereira e qualquer outra de largo “uso público” admitidas como sítios de relevância máxima simplesmente porque sob “enfoques local e regional” (termos definidos textualmente) há o natural reconhecimento público do “valor estético/cênico” da cavidade. Indo adiante na complexidade do assunto, “entende-se por enfoque local a unidade espacial que engloba a cavidade e sua área de influência e, por enfoque regional, a unidade espacial que engloba no mínimo um grupo ou formação geológica e suas relações com o ambiente no qual se insere.” (art.2º §2º).  
Pois bem, abstraindo a possível depredação por conta dos esclarecimentos do proponente, ao avaliar a Lapa de Antônio Pereira é mesmo muito importante saber se estamos tratando da única ou mais importante cavidade registrada na Formação Gandarela, pois se isso for verdade, nos veremos admitir (por força legal) que mesmo dimensões reduzidas ou espeleotemas comuns, entre outros aspectos ou processos ali existentes, podem ter importância acentuada quando relativizados em termos espaciais ou geográficos!  
Esta é uma análise bastante difícil e talvez fuja ao raciocínio (critério) mais puro e empírico que a Sigep adota. Com essa reflexão apenas pretendo trazer à luz uma questão de coerência e unidade: uma comissão técnico-científica discordante de conclusões oriundas do mecanismo formalmente instituído no país para o reconhecimento dos elementos relevantes do seu patrimônio espeleológico pode refletir que algo não está bem. Quem sabe seja necessário estarmos mais inseridos nesses métodos de avaliação, contribuindo para adequá-los ou nos adequarmos cada vez mais...  
Aproveitando esta mensagem, sem desmerecer outras propostas em trânsito pela Sigep, quero realmente fomentar duas sugestões preliminares que constam na nossa página – os sítios de Bom Jesus da Lapa (BA), citado rapidamente em nossas recentes discussões, e a gruta de Maquiné (MG), que poderia ser tratada no âmbito de um “cenário geológico” bem nos moldes do recente artigo do próprio Luiz Eduardo Panisset (carste de Cordisburgo, Acta Carsologica 2009). Creio que ambos são muito significativos em aspectos da história da nossa geociência, entre outros critérios, e quem sabe mesmo a Lapa de Antônio Pereira possa estar agregada de um valor mais específico no cenário das Rotas do Ouro e do Diamante, ganhando portanto a subtipologia de “História da Geologia, Mineração e Paleontologia”. Fica aí mais esse “peteleco” para ser rebatido!  
Abraços
Mylène Berbert-Born
Representante  da CPRM - suplente


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 23 de janeiro de 2010 14:41
Para:
Cc: Alice de Bessa Silva (alicebessageografia@yahoo.com.br); Luiz Eduardo Panisset Travassos (luizpanisset@uol.com.br); Rose Lane Guimarães (roselanegeo@gmail.com)
Assunto: RES: NOVAS ponderações sobre a proposta da Lapade Antônio Pereira

Prezada Mylène e demais colegas da SIGEP,
muito interessante e instrutivas as suas ponderações referentes aos critérios utilizados na caracterização de sítios naturais relevantes e que devem ser protegidos no Brasil.
Agora, no que se refere aos nossos objetivos, penso que nem todo o sítio natural relevante e que deve ser protegido, é, necessariamente, relevante do ponto de vista geológico/paleobiológico da SIGEP. Claro que, uma vez definido um sítio natural a ser protegido, faz-se necessária a sua descrição completa, incluindo os aspectos da geologia de sua área, mas isto não significa que deva ser catalogado como sítio geológico excepcional.
Com relação à proposta  Lapa de Antônio Pereira, MG tenho minhas dúvidas sobre a relevância da caverna na História da Mineração do Ouro de MG, mas penso que seria um fato a ser demonstrado, visto que exclusivamente a sua localização em uma região com História de Mineração de Ouro, talvez não seja um critério suficiente para elencá-lo como sítio cadastrado pela SIGEP.
De forma semelhante, a seleção pela SIGEP como ocorrência de caverna exclusiva da Formação Gandarela também deveria ser discutida entre nós, primeiro como princípio geral (não foi definido na SIGEP o critério de exclusividade - como, p.ex., o de "única caverna de uma formação ou grupo") e, segundo, uma vez este critério geral aceito, o aspecto particular da Lapa: - se realmente é a única caverna da formação Gandarela (será que é?).
Saudações a todos
Manfredo
c/c proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


AVALIAÇÃO FINAL DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio:   Lapa de Antônio Pereira, MG
Proponentes: 
Luiz Eduardo Panisset Travassos; Alice de Bessa  Silva; Rose Lane Guimarães

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes titulares, quanto à proposta em epígrafe

INSTITUIÇÃO

PARECER:
1- Aprovação
2- Não aprovação (*)
3- Abstenção
4-
Restrições/Exigências (*)

Academia Brasileira de Ciências – ABC  
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA 2- Não aprovação
Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM  
Instituto Brasileiro dde Geografia e Estatísitica – IBGE  
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA  
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN 1- Aprovação
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRÁS  
Serviço Geológico do Brasil – CPRM 1- Aprovação/4- Restrições/Exigências
Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE 4- Restrições/Exigências
Sociedade Brasileira de Geologia – SBG 4- Restrições/Exigências
Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP 1- Aprovação

(*) - Apresentar análise e justificativa(s), claras e concisas