SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(ABC-ABEQUA-CPRM-DNPM-IBAMA-IBGE-IPHAN-PETROBRAS-SBE-SBG-SBP)
=======================

PROPOSTA DE SÍTIO GEOLÓGICO ou PALEOBIOLÓGICO DO BRASIL
A SER PRESERVADO COMO PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE

1. NOME do SÍTIO(*):

Pedra Furada, Venturosa, PE

 (*)nome consagrado (se não existir proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio) seguido do local e da sigla do estado

2. PROPONENTE
Nome completo:
Gorki Mariano
Endereço p/ postagem: R. Engenho Poeta, 193 apto. 802 Caxangá Recife –PE 50800-180
Instituição: Universidade Federal de Pernambuco – Centro de Tecnologia e Geociências -Departamento de Geologia
Fax: 81 - 21268234
Telefone: 81 - 21268240
e-mail: Gm@ufpe.br
Endereço curriculum Lattes:
http://lattes.cnpq.br/9480872229631779

Data da proposta:  11/10/2010

Marque a alternativa correta abaixo:
você está propondo:
[X] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP e candidatando-se à sua descrição (*);
[  ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP sem candidatar-se à sua descrição; 
[  ] candidatar-se à descrição (*) de sítio geológico/paleobiológico já sugerido e aprovado pela SIGEP.
(*) - o sítio deverá ser descrito em duas versões, português e em inglês, e de acordo com as Instruções aos Autores.

4. CASO tenha estudado o sítio e ESTEJA SE CANDIDATANDO A DESCREVÊ-LO com artigo científico, informe:

a) Tempo previsto para ENTREGA da MINUTA(*), após a aprovação da proposta:      2 (dois) MESES   

b) Sugestão preliminar de TÍTULO e de SUBTÍTULO de artigo sobre o sítio (*):

Pedra Furada, Venturosa, PE
Imponente arco granítico formado por erosão diferencial

c) COAUTORES(**): 

 Paulo de Barros Correia,
Universidade Federal de Pernambuco – Centro de Tecnologia e Geociências - Departamento de Geologia
E-mail
paulobc@ufpe.br
curriculum Lattes:
http://lattes.cnpq.br/9257679689413129

(*) Consulte as Instruções aos Autores: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm 
(**) Candidato a autor principal é o proponente relacionado no quadro 1.
Informar aqui somente candidatos a coautores que tenham efetivamente participado e de forma relevante nas pesquisas em ordem de importância, indicando Nome Completo, Instituição, curriculum Lattes, e-mail preferencial e mais permanente para comunicação com a SIGEP

5. TIPOLOGIA(s) DO SÍTIO (marque com XX o tipo mais característico do sítio e com X os demais):
[   ]Astroblema                 
[   ]Estratigráfico              
[   ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[   ]Marinho-submarino  
[   ]Metamórfico                
[   ]Paleoambiental           
[   ]Sedimentar                  
[   ]Outro(s):
[   ]Espeleológico  
[XX]Geomorfológico
[   ]Hidrogeológico (somente casos especiais e com outra tipologia significativa associada)
[X]Ígneo
[   ]Metalogenético
[   ]Mineralógico
[   ]Paleontológico
[   ]Tectono-estrutural

Observação: [ X ] Inclui vestígios arqueológicos  -  [   ] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO
a. Município(s)/UF:
 Venturosa / PE
b. Nome do local:
Parque da Pedra Furada
c. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centróide da área do sítio: 
          
 Latitude: 8o 34' 30" S - Longitude: 36o 49' 16" W  
7. JUSTIFICATIVAS(*):

            A Pedra Furada é a feição geomorfológica mais marcante do batólito Alagoinhas. A estrutura em arco fica em cota topográfica de aproximadamente 700 m, sendo seu acesso feito através de uma escada de pedras com 360 degraus irregulares, construídos com rocha granítica. As dimensões do arco não foram ainda determinadas com precisão. Todavia estimamos que o comprimento seja em torno de 100 m e altura máxima da área vazada tenha aproximadamente 50 m. Trata-se do único arco em rocha granítica, deste porte, do nosso conhecimento. Além da raridade, da beleza natural, o arco granítico possui um painel de pinturas rupestres.

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE - máximo de 150 palavras

8. BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

            A feição geomorfológica mais marcante do batólito Alagoinhas é a Pedra Furada. A estrutura em arco fica em cota topográfica de aproximadamente 700 m, sendo seu acesso feito através de 360 degraus irregulares.  À medida que o visitante sobe esta escada em degraus de rocha granítica, é que consegue ver a magnitude do arco, cujas dimensões não foram ainda determinadas com precisão. Estima-se, todavia que tenha comprimento em torno de 100 m e altura máxima da área vazada de aproximadamente 50 m. Trata-se do único arco em rocha granítica de que se tem conhecimento.

Considerando a singularidade desta feição geomorfológica, cabe a pergunta: - Como o arco se formou? Para respondê-la chama-se a atenção para a associação litológica presente no batólito, que é cálcio-alcalina de alto potássio.  Nesta associação ocorrem rochas de composição quartzo monzonítica a granitica (s.s.) de granulação grossa a porfirítica em íntima interação com hornblenda biotita dioritos a quartzo dioritos. Os dioritos são rochas ricas em biotita, anfibólio (hornblenda) e plagioclásio, com teores de quartzo inferiores a 5 %. Os quartzo monzonitos e granitos são compostos por K-feldspatos (megacristais com até 3 cm de comprimento), plagioclásio, quartzo (até 30%) e em menores concentrações biotita, anfibólio (hornblenda) e minerais acessórios (titanita e zircão). A interação entre estes dois tipos de rocha se dá de várias formas. Uma feição bastante comum dessa interação é a ocorrência de enclaves de composição diorítica nas rochas graníticas. Como os dioritos sofrem erosão mais rapidamente do que as rochas graníticas, a ocorrência de enclaves de dimensões métricas poderia ser o ponto de partida para a formação deste arco em granito. O enclave erodido (erosão diferencial) deixaria a rocha granítica com um vazio. O processo de erosão diferencial associado ao desenvolvimento de fraturas controladas pelo alívio de tensões e posterior queda de blocos por gravidade deram início ao desenvolvimento do arco. A remoção da carga sobre o granito promoveu um alívio das tensões e o desenvolvimento de um sistema de fraturas sub-horizontais. Acredita-se, portanto, que a associação destes três fatores: a) erosão diferencial dos dioritos e b) desenvolvimento de um sistema de fraturas sub-horizontais causadas por alívio de tensões, e c) queda de blocos sejam os responsáveis pela formação do arco.  

A abundância de enclaves dioríticos no batólito de Alagoinhas, a observação das fraturas de alívio de tensões e a presença de blocos graníticos de dimensões métricas imediatamente abaixo do arco, dão suporte ao modelo de formação proposto acima

Devido à sua beleza e imponência, este arco deve ter funcionado como um monumento respeitado pelos primeiros habitantes da região. Na sua porção NE encontra-se um painel de pinturas rupestres. Apesar da área no entorno da Pedra Furada ter sido transformada em parque, com área delimitada pelo município de Venturosa em 1985, o acesso à mesma é feito sem controle favorecendo a depredação deste patrimônio da humanidade.

(*)Máximo de 1.000 palavras. Anexar ao e-mail até 2 fotos (máximo 500 kbytes cada) significativas do sítio e, se disponíveis, links ou até capítulo de tese ou de artigo do proponente sobre o sítio

9. VULNERABILIDADE DO SÍTIO A ATIVIDADES DE MINERAÇÃO OU DEGRADAÇÃO AMBIENTAL(*):

A visitação ao arco é feita sem controle. Em vista disso o painel de pinturas rupestre está muito danificado por pichações diversas. Os visitantes não são orientados para recolherem o lixo deixando para trás garrafas e copos plásticos.

(*)Caso o sítio esteja sob riscos iminentes ou já existentes de depredação ou de destruição natural, informe sucintamente quais são e as causas

10. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

A prefeitura da cidade de Venturosa é responsável pela criação do Parque da Pedra Furada que se deu em 1985. Não encontramos até o presente o registro legal (o número da lei que criou o Parque). A área delimitada pela prefeitura envolve somente o arco granítico.

11. BIBLIOGRAFIA REFERENTE AO SÍTIO PROPOSTO ORDENADA POR DATA(*):

Passos, L. A. (2002) PAISAGEM NATURAL, PATRIMÔNIO CULTURAL E TURISMO NOS CARIRIS PARAIBANOS. Dissertação de Mestrado Programa Regional de Pós-graduação PRODEMA – Universidade Federal da Paraíba. 128p.

Silva Filho, A. F.; Luna, E. B.; Gomes, H. A.;Silva, J. M. R.;Osako, L. S. (2008) Mapa geológico da folha Venturosa na escala 1:100.00. Contrato CPRM-UFPE.

Festival Pernambuco Nação Cultural (2009: Recife, PE) Educação patrimonial para o Agreste Meridional / Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco. – 1. ed. – Recife: FUNDARPE, 2009.

Mariano, G. , Correia,  P. de B., Neves,  S. P., Silva Filho,  A. F. 2009. The high-K calc-alkaline Alagoinhas pluton (northeastern Brazil): anisotropy of magnetic susceptibility, geochemistry, emplacement setting, and implications for the evolution of the borborema province. International Geology Review v.51 n.6 p. 502-519.

(*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e co-autor

12. FOTO E SINOPSE DO CURRICULUM VITAE DO(S) CANDIDATO(S) A AUTOR(ES)(*):

Gorki Mariano – Graduado em Geologia pela Universidade Federal de Pernambuco em 1981, mestre em ciências (M Sc)em 1984 e Doutor (Ph D) em 1988 pela universidade da Georgia-Athens –Estados Unidos. Ingressou no departamento de Geologia da UFPE em 1989. Membro do grupo de pesquisa TECMA- UFPE (tectônica e magmatismo na provóncia Borborema); bolsista em produtividade do CNPq nível 2. Tem desenvolvido trabalhos com geoquímica, geologia estrutural e geofísica (ASM) em rochas graníticas e mais recentemente com geoturismo.

 

Paulo de Barros Correia – Graduado em Geologia pela universidade Federal de Pernambuco em 1977; mestre em geociências pela mesma instituição em 1985e doutor em geofísica pela Universidade de São Paulo (USP) em 1994 Ingressou no Departamento de Engenharia de Minas da UFPE em 1988, é membro do Departamento de Geologia da UFPE desde 1994. Membro do grupo de pesquisa TECMA (tectônica e magmatismo na provóncia Borborema). Tem desenvolvido trabalhos em geofísca com ênfase na aplicação da técnica de Anisotropia de Susceptibilidade Magnética em rochas graníticas e magnetometria.

 

(*)Sinopse do currículo do candidato a autor e de coautores que efetivamente participaram de pesquisas sobre o sítio. Cada "minicurrículo", acompanhado de uma fotografia pequena tipo 3x4, atualizada e de qualidade, .deverá ter no máximo 120 palavras,  incluindo o nome completo do autor, e abordar atividades, áreas e programas de atuação profissional mais importantes destacando, se possível, aspectos relacionados com pesquisas em áreas de preservação geológica. Constituirá apêndice do artigo se a candidatura for aprovada e o artigo aceito para publicação.

RESERVADO À SIGEP:
DATA APROVAÇÃO DA PROPOSTA:     24/01/11         -   MINUTA PREVISTA PARA:     24/03/11       

De: SIGEP
Enviada em: sábado, 16 de outubro de 2010 20:45
Para: GEOCIENTISTAS
Assunto: ENC: Nova proposta de sítio geológico: Pedra Furada, Venturosa, PE

 Prezado colega geocientista,

formulada nova proposta de sítio geológico candidato a Patrimônio Natural da Humanidade:

Pedra Furada, Venturosa, PE

Proponentes: Gorki Mariano; Paulo de Barros Correia

VER EM: www.unb.br/ig/sigep/propostas/Pedra_Furada_Venturosa_PE.htm  

 A SIGEP (*) aguarda seus comentários, a favor ou contra, críticas e sugestões a esta proposta (**).

Saudações

 Comissão Editorial da SIGEP
-------------------------


 (*)       A Comissão multi-institucional SIGEP (http://www.unb.br/ig/sigep/) objetiva o inventário de sítios geológicos e paleobiológicos do Brasil que,  por características especiais, devam ser preservados ou conservados e a sua publicação, tanto na Internet quanto em livro, na forma de artigos científicos. 
Em cada artigo, alem dos tópicos descritivos do sítio, são indicadas e sugeridas medidas de proteção do sítio a ser preservado de forma sustentável, se possível, como Patrimônio Natural para fins científicos, didáticos, culturais, eco-geoturísticos.  
A partir dessa base de dados, disponibilizada em livros e na Internet, em português e em inglês, serão selecionados sítios a serem propostos à UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade
Este cadastro corresponde, na realidade, a um "open ended file" como pode ser visto na lista de propostas elaboradas por geocientistas que se comprometeram com a descrição dos sítios e já aprovadas (ver em http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm ). Nesse mesmo endereço, acessa-se também uma lista de SÍTIOS APROVADOS PELA SIGEP E AGUARDANDO PROPOSTAS DE AUTORES QUE TENHAM DESENVOLVIDO TESE OU PESQUISAS NA ÁREA DO SÍTIO. Além dessas propostas aprovadas, sugestões de mais sítios vem sendo sistematicamente submetidas à SIGEP via formulário padrão de acordo com os princípios definidos em: http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm 
Os sítios já registrados e publicados podem ser acessados em http://www.unb.br/ig/sigep/sitios.htm . ou via
Veja e acesse os capítulos no MAPA ÍNDEX DO BRASIL: http://www.unb.br/ig/sigep/mapindex/mapindex.htm

Descrições em linguagem popular tem sido estimuladas com vistas à ampla divulgação das geociências e, especificamente, de uma visão preservacionista; elas podem ser encontradas em:  http://www.unb.br/ig/sigep/apresenta.htm#Boa_leitura
= = = = = =

(**)  Propostas de sítios brasileiros e de sua descrição científica sistematizada, com vistas a compor base de dados de nossos MONUMENTOS GEOLÓGICOS, vem sendo submetidas através de formulário padronizado.
Tais propostas são disponibilizadas na Internet  para conhecimento e avaliação, não só por parte dos membros da  comissão SIGEP mas, também, da comunidade geocientífica em geral.
Comentários, a favor e contra, sugestões e críticas pertinentes, juntamente com as réplicas e tréplicas, são veiculadas também na mesma página da proposta.
     Ver outras propostas em estudo  http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/  
    A SIGEP está recebendo, também, SUGESTÕES EM CARÁTER PRELIMINAR de sítio(s) que o colega julgue que deva ser preservado como monumento geológico, mesmo que no momento não tenha realizado pesquisas suficientes para assumir o compromisso de sua descrição com artigo científico. 
Antes de propor qualquer novo sítio, entretanto, veja se ele atende aos pré-requisitos definidos na página de acesso ao formulário. Veja também se ele já não foi elencado em:
SUGESTÕES PRELIMINARES
PROPOSTAS CANCELADAS
PROPOSTAS EM ESTUDO
PROPOSTAS APROVADAS
SÍTIOS PUBLICADOS
**Favor divulgar em sua lista de geocientistas**


COMENTÁRIOS, CRÍTICAS E SUGESTÕES DA SIGEP
E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DO PROPONENTE


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 24 de setembro de 2010 11:55
Para: mwinge@terra.com.br; celiagouveia@gmail.com; acsfernandes@pq.cnpq.br; mylene@df.cprm.gov.br; wsallun@gmail.com; emanuel.queiroz@dnpm.gov.br
Cc: Gorki; rogerio@re.cprm.gov.br
Assunto: Re: Proposta Sítio Parque da Pedra Furada - Venturosa-PE
Caros Manfredo e demais colegas,
Conheço pessoalmente o Parque Municipal de Pedra Furada, em Venturosa, no sertão de PE. É uma feição geomofológica de destaque formando um enorme arco desenvolvio em rocha granítica, o que é raro, pois acontece comumente em arenitos. A feição se assemelha muito com os arcos em arenitos do Natural Arch Park, USA (anexo).

Prof. Gorki não foi muito feliz com a foto que apresentou e não mostra a imponência desse arco. Sugiro-lhe enviar uma foto tirada de frente do arco e também da entrada do Parque Municipal.
Aprovo a proposta como sítio de interesse geomorfológico.

Sds.
Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: sexta-feira, 24 de setembro de 2010 13:28
Para: william sallun filho
Cc: mwinge@terra.com.br; acsfernandes@pq.cnpq.br; mylene@df.cprm.gov.br; emanuel.queiroz@dnpm.gov.br; Gorki; rogerio@re.cprm.gov.br; Carlos Schobbenhaus
Assunto: Re: Proposta Sítio Parque da Pedra Furada - Venturosa-PE

...........
Adiciono os seguintes comentários:
...........
1) O condicionamento geológico que explica a formação do arco está coerente, entretanto sugiro que os autores aprofundem as questões relacionadas aos processos envolvidos na "erosão diferencial" (ex.: agentes erosivos, variações climáticas, provável intervalo de gênese, modificações no nível de base etc.), ou seja, os processos (geo)morgenéticos
........
 Celia
ABEQUA


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: sábado, 16 de outubro de 2010 16:33
Para: SIGEP
Cc: Gorki Mariano; Paulo de Barros Correia;
Assunto: Re: ENC: Proposta Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE -DISPONIBILIZADA

 Prezados colegas,
considerando a singularidade geológica do sítio e as explicações apresentadas pelos colegas Gorki e Paulo considero aprovada a proposta, aguardando o texto final a ser organizado por eles.

Atenciosamente,
Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP)


De: william sallun filho [mailto:wsallun@gmail.com]
Enviada em: domingo, 17 de outubro de 2010 21:22
Para: SIGEP
Assunto: Re: Proposta Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE - DISPONIBILIZADA

 Manfredo e demais
Já havia gostado do sítio, e a proposta ficou boa com as correções.
Eu nem sabia que existia uma feição como esta no Brasil.
Aprovo o sítio.
William
Representante da SBE


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: segunda-feira, 1 de novembro de 2010 20:35
Para: Manfredo Winge
Assunto: Re: PARECER/VOTO PROPOSTAS EM ESTUDO

Aprovo o sítio Pedra Furada.

Celia
ABEQUA 


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 1 de novembro de 2010 21:17
Para: SIGEP
Cc: Gorki Mariano (gm@ufpe.br); Paulo de Barros Correia (paulobc@ufpe.br)
Assunto: RES: Nova proposta de sítio geológico: Pedra Furada, Venturosa, PE

 Prezados colegas da SIGEP,

as fotos enviadas junto com a proposta não contemplaram com prioridade o próprio arco cuja descrição, aliás, está bastante imprecisa na ficha da proposta. Entretanto, pode-se perceber, pelas dimensões da feição e pelo tipo de rocha granítíca envolvida, que se trata de um arco rochoso sui generis e que, além disso, apresenta grande beleza cênica.
A isto se associam as figuras/pinturas rupestres (não apresentadas) a merecer detalhamento e documentação em um tópico especial na descrição do sítio, se possível com o concurso de especialista.
Concordo com a colega Célia que se faz necessária uma mais precisa definição da gênese e da evolução morfogenética do arco, em um modelo consistente com os dados geológico/geomorfológicos que os autores já devem dispor.
Como representante da SBG aprovo a proposta, mas insisto que, caso seja aprovada, sua descrição seja bem precisa e documentada com fotos especiais e sua origem e evolução bem esclarecida de acordo com o que rezam as diretrizes da SIGEP para a elaboração da minuta do capítulo sobre o sítio.

 Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:Emanuel.Queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: quarta-feira, 10 de novembro de 2010 14:52
Para: SIGEP
Assunto: ENC: PARECER/VOTO PROPOSTAS EM ESTUDO

Manfredo e demais colegas da SIGEP,
“Pedra Furada, Venturosa, PE”
Os itens “Justificativa”, “Breve Descrição do Sítio” e a qualidade das fotos apresentadas por si só não recomendam a indicação da proposta para inclusão como um dos sítios da SIGEP. A minha recomendação, de imediato, é no sentido de conclamar os autores para que procedam uma reavaliação da proposta, como um todo, melhorando-a  na sua apresentação  e conteúdo quanto ao texto, salientando os pontos marcantes e mais significativos do “Sítio”, que certamente conduzirão ao melhor convencimento daqueles que avaliam a proposta. Chamo a atenção para as fotos que devem ser bem caracterizadoras e representativas do “afloramento/monumento” que se deseja incluído como sítio da SIGEP. Devem ser nítidas e revelar os detalhes essenciais que diferenciam e elegem o “afloramento/monumento”, como exemplo singular, no cenário regional ou quem sabe até nacional.  Lamentavelmente aquelas fotos apresentadas não ressaltam a imponência da Pedra Furada. Nem sequer vislumbra a estrutura em arco, dita na proposta.

 Emanuel T. de Queiroz
Representante do DNPM na SIGEP


De: Gorki [mailto:gm@ufpe.br]
Enviada em: quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 16:01
Para: 'Manfredo Winge'
Cc: 'Paulo Correia'
Assunto: RES: Propostas em análises com restrições/exigências

Prezado Manfredo,

Pela tabela de avaliações temos aprovações e uma com restrições (DNPM).  Nós estamos trabalhando no trabalho final onde colocaremos fotografias adicionais explicaremos melhor sobre a erosão diferencial. Não há como determinar a idade da estrutura (arco em granito). O granito é de idade Brasiliana e este dado já está publicado na referencia Mariano e outros citada na proposta. Visitei o arco recentemente e estou de posse de novas fotografias frontais e de detalhe do arco que farão parte do trabalho completo. Devemos estar encaminhando o mesmo até meados de Dezembro.

Atenciosamente

Gorki Mariano.


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 09:16
Para: SIGEP
Cc: Gorki Mariano (gm@ufpe.br); Paulo de Barros Correia (paulobc@ufpe.br)
Assunto: ENC: Propostas em análises com restrições/exigências

Prezados Emanuel e demais colegas da SIGEP,

o colega Gorki esqueceu de enviar a réplica cc para SIGEP plena  no sentido de que as críticas replicadas pudessem receber eventual tréplica ou serem aceitas as justificativas apresentadas.

Sugiro aceitarmos a questão das fotos que os proponentes prometem melhorar muito no capítulo a ser submetido, caso a proposta venha a ser aprovada. Cabe lembrar que as fotos  melhoraram um pouco após solicitação do colega Schobbenhaus, apesar de, mesmo assim, não serem fotos dignas da beleza do arco.

Entretanto, na resposta do e-mail abaixo, chama a atenção o fato de que os proponentes informam não saberem a idade do arco (feição-mor do sítio proposto); penso que quem estudou a geomorfologia da área deve nos dar uma resposta mais satisfatória para esta questão básica visto que terão de desenvolver tópico sobre a origem e evolução do sítio no capítulo a ser submetido e neste sentido a geocronologia geomorfológica será muito importante.

Sds
Manfredo
c/c proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 16:25
Para: SIGEP
c/c: Gorki Mariano (gm@ufpe.br); Paulo de Barros Correia (paulobc@ufpe.br)
Assunto: Re: ENC: Propostas em análises comrestrições/exigências

 Colegas,
de acordo.

Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP)


De: Carlos Schobbenhaus - Zimbra [mailto:carlos.schobbenhaus@cprm.gov.br]

Enviada em: quarta-feira, 19 de janeiro de 2011 14:54

Para:SIGEP e PROPONENTES

Assunto: Re: ENC:Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE - questões para a aprovação

Manfredo,
Sim, de fato, há boas fotos como essas  disponíveis na Internet.

Abr. CS

http://www2.uol.com.br/JC/sites/7maravilhas/pedra-furada.html

 http://viajeaqui.abril.com.br/national-geographic/sua-foto/sua-foto-outubro-601141.shtml?foto=10p


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 20 de janeiro de 2011 11:37
Para:SIGEP
Assunto: RES: ENC:Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE - questões para a aprovação

Caro Schobbenhaus e demais colegas,
muito interessante; vejo que o arco está relacionado a um controle estrutural (antiforme da foliação na rocha granítica) o que torna esta feição geneticamente distinta de "pedras furadas" similares que se formam em sedimentos, metassedimentos.. por ação erosiva fluvial e/ou eólica que ataca pontos preferenciais com porções mais frágeis, menos cimentadas, ..

Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Carlos Schobbenhaus - Zimbra [mailto:carlos.schobbenhaus@cprm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 21 de janeiro de 2011 11:18
Para: SIGEP e proponentes
Assunto: Re: ENC:Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE - questões para a aprovação

 Manfredo, você tem razão. A forma de erosão que atua ou atuou na rocha  (quimica ou mecânica ? ) é muito curiosa e atua formando alvéolos na parte inferior do arco. Isso pode ser visto muito bem nas fotos anexas que tirei debaixo para cima.
Abr. Schobbenhaus

 


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:Emanuel.Queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 09:24
Assunto: RES: ENC:Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE -questões para a aprovação

Tendo em vista que o autor já dispõe de fotos de melhor qualidade, concordo com a aprovação do sítio.


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 24 de janeiro de 2011 15:30
Para: Gorki Mariano (gm@ufpe.br); Paulo de Barros Correia (paulobc@ufpe.br)
Cc: SIGEP
Assunto: ENC: Sítio Pedra Furada, Venturosa, PE - Proposta APROVADA
Ref.: Nome do Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE
 Proponente(s):
Gorki Mariano; Paulo de Barros Correia

 Prezados proponentes Gorki e Paulo,

obrigado por adequarem a proposta atendendo às exigências formuladas.

Isto considerado e seguindo as normas da SIGEP, comunicamos, com satisfação, que a sua proposta de registro de sítio geológico com compromisso de descrição foi aprovada.

Assim, o sítio " Pedra Furada, Venturosa, PE ", passa a ser relacionado na lista de sítios aprovados e com autores comprometidos com a sua descrição que pode ser acessada em: http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm.(+)

Isto considerado, solicitamos confirmar se a data mais provável de submissão (*) do artigo, cuidadosamente redigido de acordo com as instruções e atendendo eventuais recomendações da SIGEP expressas na página.

 O artigo científico, uma vez aprovado juntamente com o elenco de recomendações de vocês para a preservação/conservação como patrimônio geológico, registrará em definitivo o sítio no inventário da SIGEP através de publicação na Internet e, futuramente, como um capítulo, em volume de SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL da SIGEP.

Qualquer dúvida a respeito favor nos contactar,
cordiais saudações
Manfredo
p/corpo editorial
c/c SIGEP
 ....

Manfredo Winge

Representante da SBG
 

(*) Observações sobre as Instruções  para os autores

A elaboração da minuta do artigo deve seguir as instruções para os autores (*http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm *) e considerar as sugestões e recomendações eventualmente apresentadas pela comunidade geocientífica e pelos membros da SIGEP na página Internet da proposta em questão.

Solicitamos leitura atenta das instruções aos autores e destacamos alguns pontos importantes:
- o roteiro básico do artigo (itens principais) deve ser seguido visto que organiza as informações facilitando o seu acesso;
- enviar o texto em Word em uma coluna só, mas já no formato geral especificado e tipos de letras determinados (faremos a editoração final do pre print em duas colunas após a revisão final e aprovação do artigo);
- atentar para a escolha adequada de título e subtítulo para o artigo, concisos mas que deem clara idéia do sítio descrito e de sua tipologia principal, ou seja, podem ser mudados os títulos sugeridos na proposta se julgado pertinente;
- a elaboração da versão em inglês é recomendável e até obrigatória para a divulgação internacional de nosso patrimônio geológico; ela  somente deve ser encaminhada depois do artigo ser aprovado;
- a elaboração de versão popular (com linguagem acessível e vibrante) do artigo para a divulgação de nossos sítios junto à sociedade em geral é considerada de grande relevância para a divulgação das geociências;
- é recomendável o uso de uma (ou duas) foto significativa e bonita (Fig. 1) em página inteira, com ou sem encarte, que retrate da melhor forma possível o sítio nas primeiras páginas do artigo;
- rigorosa seleção das figuras e fotos em termos de qualidade e significância, evitando repetições;
- todas as figuras e fotos, com ótima resolução e QUALIDADE a melhor possível, deverão ser enviadas em arquivos separados logo após a aprovação do artigo; entretanto, sugerimos que as figuras incluídas inicialmente no texto da minuta tenham resolução rebaixada (~ 100 dpi; largura maior 170mm) para evitar, nesta fase inicial, arquivos muito grandes na internet;
- se ainda não foi encaminhado na proposta, providenciar minicurrículo (até 120 palavras) e uma foto  tipo 3x4 de cada  um dos autores ;
- desdobrar, na medida do possível, o capítulo MEDIDAS DE PROTEÇÃO nos ítens indicados;
- sobre o capítulo SINOPSE SOBRE A ORIGEM, EVOLUÇÃO GEOLÓGICA E IMPORTÂNCIA DO SÍTIO: deve ser conciso e, na medida do possível, de linguagem acessível a não especialistas. O seu objetivo é apresentar, em um único local do artigo, uma síntese da história geológica pondo em destaque os eventos geológicos, paleobiológicos, paleoclimáticos, geotectônicos..., de preferência cronologicamente organizados, que estiveram ligados à formação e à evolução do sítio até a sua presente ocorrência. Uma certa redundância até poderá ocorrer com relação a aspectos apresentados com mais detalhe em outros ítens como o da DESCRIÇÃO DO SÍTIO, mas aqui devem ser abordados de forma enxuta/concisa e organizada (sinóptica) que enfatize os fenômenos evolutivos que sejam relevantes em qualquer dimensão e conceito (físico/químico, micro a macro até de tectônica global se for o caso).  Estima-se que para este ítem seja suficiente uma página de texto (sem contar eventuais figuras adicionais inseridas) mas, conforme a complexidade evolutiva, poderá se ter até duas páginas, finalizando-se com um parágrafo que, também de forma concisa, indique claramente o porquê da importância extraordinária do sítio.
=-=-=-=-=-=-=-=-=-=-=


PLANILHA DE

AVALIAÇÃO FINAL DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio: Pedra Furada, Venturosa, PE
Proponente(s):
Gorki Mariano; Paulo de Barros Correia

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes titulares, quanto à proposta em epígrafe

INSTITUIÇÃO

PARECER:
1- Aprovação
2- Não aprovação (*)
3- Abstenção
4-
Restrições/Exigências (*)

Academia Brasileira de Ciências – ABC 3- Abstenção
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA 1- Aprovação
Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM 1- Aprovação
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísitica – IBGE 3- Abstenção
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA 3- Abstenção
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN 3- Abstenção
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRAS 3- Abstenção
Serviço Geológico do Brasil – CPRM 1- Aprovação
Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE 1- Aprovação
Sociedade Brasileira de Geologia – SBG 1- Aprovação
Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP 1- Aprovação

(*) - Apresentar análise e justificativa(s), claras e concisas