SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(DNPM-CPRM-SBG-ABC-SBP-IPHAN-IBAMA-SBE-ABEQUA)

PROPOSTA DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO DO BRASIL
PARA REGISTRO NO PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE
(WORLD HERITAGE COMMITEE - UNESCO)

1. PROPONENTE (candidato a autor principal)
Nome completo: Alcina Magnólia Franca Barreto
Endereço p/ postagem: Av. Conde da Boa Vista, 1482, 212. Boa Vista. CEP: 50060-001
Instituição: Universidade Federal de Pernambuco
Fax:
Telefone: 081 2126 8240 – 081 91828162
email: alcina@ufpe.br 

Data da proposta:  27/04/2007
Data provável de entrega do artigo: 30/ 04/2008

2. COAUTORES(*)

Francisco Hilário Rego Bezerra (UFRN) bezerra@ufrn.br

Kenitiro Suguio (Instituto de Geociências - USP) kenitirosuguio@hotmail.com

Hortência Maria Barboza de Assis (Serviço Geológico do Brasil – CPRM – Recife) hortenciabr@gmail.com  (*)Informar em ordem de importância: Nome completo, instituição, e-mail

3. NOME do SÍTIO(*):

Rochas Praiais –  Cartão postal da cidade do Recife e do Nordeste brasileiro

 (*)nome consagrado; se não existir, proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio e/ou o local

4. SUGESTÃO DE TÍTULO E SUBTÍTULO  DO ARTIGO A SER ESCRITO - VER EXEMPLOS
(a)TÍTULO(*):
Rochas Praiais da Cidade de Recife (PE).

 

(b) SUBTÍTULO(**):Importante registro holocênico de nível relativo do mar mais alto do que o atual em praias altamente freqüentadas do Nordeste brasileiro.

(*)deve ser conciso e, preferencialmente, integrar o nome do Sítio):
(**)deve ser conciso e complementar ao título):

5. TIPO DE SÍTIO:

[   ]Astroblema                 
[ X]Estratigráfico              
[   ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[   ]Marinho-submarino  
[   ]Metamórfico                
[X]Paleoambiental           
[ X ]Sedimentar                  
[   ]Outro(s) :_________

[   ]Espeleológico  
[ X]Geomorfológico
[   ]Hidrogeológico
[   ]Ígneo
[   ]Metalogenético
[   ]Mineralógico
[   ]Paleontológico
[   ]Tectono-estrutural

Observação: [   ] Inclui vestígios arqueológicos  -  [ X] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO

 1. Município(s)/UF: Recife, limitado pela linha de praia inserido na plataforma continental e pelos municípios de Olinda, ao norte e Jaboatão dos Guararapes ao sul.
2. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centro da área :  8º 06`' S –  34º 53' W
3. Nome do local: A área abrange as praias de Brasília Teimosa, Pina, Boa Viagem e Piedade

7. JUSTIFICATIVAS(*):

As linhas de arenitos de praia, paralelas a costa, são consideradas traços morfológicos mais característicos do litoral pernambucano (Branner, 1902, Mabesoone, 1964, Silveira, 1964). Trata-se de importante registro sedimentar e estratigráfico sob os principais aspectos: 1) Reflete nível relativo do mar mais alto do que o atual durante o Holoceno médio, na faixa costeira da cidade de Recife. 2) Atua como proteção à erosão costeira em toda a orla metropolitana. 3) Impõe fascinante beleza à paisagem e constituem principal área de lazer para banhistas nas praias de Brasília Teimosa, Pina e Boa Viagem. 4) A feição geológica / geomorfológica marca a chegada à cidade via marítima, compondo a frente do Porto de Recife, protegendo as embarcações que chegam à cidade de Recife e atuando como barreira natural contra a erosão das praias. 5) Também tem grande importância histórica desde a época da chegada dos portugueses à região na primeira metade do século XVI, que devido à existência da linha dos “arrecifes”, formando ancoradouro natural, gerou o berço desta cidade além de lhe guardar o nome: Arrecifes dos Navios, Porto dos Arrecifes, Porto dos Navios, Ribeira Marinha dos Arrecifes e Recife. Já nessa época iniciou-se o desmonte dessas rochas para utilização na edificação das primeiras construções como fortes, igrejas e moradias.

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE

8) BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

 O Sítio localiza-se na plataforma continental rasa do Estado de Pernambuco abrangendo as desembocaduras dos rios Beberibe, Capibaribe e as praias de Brasília Teimosa, Pina e Boa Viagem, no município de Recife. É formada principalmente por dois alinhamentos rochosos areníticos de maior extensão, cimentados por carbonato de cálcio, dispostos mais ou menos paralelos a linha de praia, embora ocorram descontinuidades devido às aberturas ocasionadas por processos erosivos do mar. Apresentam pequena largura em relação a sua extensão, não ultrapassando 15-20 m. A litologia varia, de conglomerado na base a arenito grosso a muito grosso para o topo, sugerindo mudanças no ambiente deposicional, com influência fluvial, devido às desembocaduras dos rios Capibaribe e Beberibe e marinha, ligada também as variações recentes do nível relativo do mar. Alguns níveis contêm concentrações de conchas de moluscos onde predomina a espécie Anomalocadia brasiliana. O corpo localizado a sul, se estende por cerca de 4 km, ao longo da Praia de Boa Viagem e só fica descoberto durante a maré vazante. O outro corpo de rocha praial (a norte) tem cerca de 6 km e fica exposto em grande parte do tempo, mesmo durante a maré cheia. Estes corpos são considerados acidentes naturais de abrigo à costa e por isso, nessa região, foi instalado o Porto de Recife, que já foi o mais importante da América do Sul  no século XVII (1630 a 1660). No corpo da parte norte que fica descoberto mesmo na maré alta, para melhor apoio e proteção à chegada dos navios no porto, foi construída uma obra de engenharia (no século XVIII), um quebra-mar, elevação artificial acima dos recifes naturais, por cerca de 1 km (1.147 m) de extensão. Em frente ao marco zero da cidade, ponto de referência da base cartográfica da cidade, de grande visitação turística, atualmente encontra-se edificada obra arquitetônica denominada Parque das Esculturas com peças expostas do famoso artista plástico da região Francisco Brenand de renome internacional, Em cada uma das praias observam-se diferentes aspectos ligados a padrões sócio-culturais de ocupação e por conseqüência, de preservação. A região de Brasília Teimosa com uma forte associação de pescadores vive da comercialização e culinária de pescado, sendo hoje considerado um ponto turístico relevante.

As pesquisas hoje desenvolvidas pelos autores desse trabalho são voltadas à aquisição de dados e informações para suporte a projetos que visam propostas para melhor conservação destes sítios e envolve:

·         A cartografia detalhada das ocorrências destes corpos recifais, focada ao entendimento do papel destas ocorrências como dissipadoras da energia das ondas e por conseqüência, minimizadoras dos processos erosivos na costa (zona litorânea);

·         Sua gênese a partir da caracterização litológica, identificação de estruturas sedimentares e seções estratigráficas, e

·        O posicionamento temporal destes corpos através da datação pelo médodo de C-14, de conchas cimentadas nesses arenitos e  verificação da altitude do nível relativo do mar na sua época de formação, para melhor reconstruir o paleoambiente deposicional.

 

 

9) SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

 

Atualmente não se dispõe de conhecimento de ações de proteção dos corpos rochosos que compõem o sítio.  As instituições responsáveis são IBAMA, MARINHA e o Órgão Estadual de Fiscalização, Controle e Licenciamento Ambiental.

 

10) BIBLIOGRAFIA REFERENTE SOBRE O SÍTIO PROPOSTO(*):

ASSIS H, 1990 ESTUDO DOS BEACHROCKS DO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO COM BASE EM EVIDÊNCIAS PETROGRÁFICAS E ISOTÓPICAS. Dissertação de Mestrado UFPE 1990.

BARRETO, A.M.F.; BEZERRA, F.H.R; SUGUIO, K; TATUMI, S.H.;YEE, M.; PAIVA, R.P.; MUNITA, C.S. Late Pleistocene marine terrace deposits in northeastern Brazil: sea–level change and tectonic implications. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology 179 (2002) 57-69. Elsevier.

BARRETO, A.M.F;; BEZERRA, F.H. SUGUIO, K. 2000b Variações do Nível relativo do Mar durante o Holoceno no Rio Grande do Norte, Brasil. XVIII Simpósio de Geologia do Nordeste. Resumos. Bol nº 16. SBG, Núcleo NE. Recife. 15p.

BARRETO, A.M.F; TATUMI, S.H.; SUGUIO, K.;DE OLIVEIRA P.E. 2000. Quaternary deposits of the Rio Grande do Norte coast (northeastern Brazil) dated by temoluminescence method. SBPN – Scientic Journal V. 4 nº 2 – 2000 98p.

BEZERRA, F.H.R., LIMA-FILHO, F.P., AMARAL, R.F., CALDAS, L.H.O. AND COSTA-NETO, L.X. 1998. Holocene coastal tectonics in NE Brazil, in Stewart, I. and Vita-Finzi, C., eds., Coastal Tectonics: Geological Society London Special Publication 146, p. 279-293.

BEZERRA, F.H.R; BARRETO, A.M.F.;.; SUGUIO, K. 2003 Holocene sea-level history on the Rio Grande do Norte coast, Brazil. Marine Geology. 196 73-89.

BITTENCOURT, A.C.S.P.; MARTIN, L.; VILAS-BOAS, G.S.& FLEXOR, J.M. 1979. The marine formations of the coast of the state of Bahia, Barzil. In: K. Suguio; T.R.Fairchild; L. Martin & J.M. Flexor (eds.) 1978. International Symposium on coastal Evolution in the Quaternary Proceedings: 232-253, São Paulo.

BRANNER, J.C. 1904 The stone reefs of Brazil, their geological and geographical relations. Bull. Museum Comp.Zool., Harvard College, Vol. 44, Geol. Ser. 7.

DELIBRIAS, G. & LABOREL, J. 1971. Recent vaiations of sea-level a long the Brazilian coast. Quaternaria, 10:45-49.

MABESOONE, J.M. 1964.Origin and age of the sandstone reefs of Pernambuco (Northeastern Brazil) Journal of Sedimentary Petrology, 34 (4): 1-7

MARTIN, L.; SUGUIO, K.; FLEXOR, J. M.; DOMINGUEZ, J.M.L. & BITTENCOURT, A.C. 1996. Quaternary sea-level history and variations in dynamics along the Central Brazilian coast: consequences on coastal plain construction. Anais da Academia Brasileira de Ciências, 68: 303-354.

SILVEIRA, J.D. 1964. Morfologia do litoral. In: AZEVEDO, A. de (ed). Brasil a terra e o homem. São Paulo, Companhia Editora Nacional. 305p.

SUGUIO, K.1977. Annotated bibliography (1960-1977) on Quaternary shorelines and sea-level changes in Brazil. Contribuition of Institute of Geociences, Univesity of São Paulo to IGCP (International Geological Correlation Programme) Project 61, 35pp.

SUGUIO, K.; MARTIN, L.; BITTENCOURT, A.C.S.P.; DOMINGUEZ, J.M.L. & FLEXOR, J. M.; 1985. Flutuações do nível relativo do mar durante o Quaternário superior ao longo do litoral brasileiro e suas implicações na sedimentação costeira. Revista Brasileira de Geociências, 15:273-286.

SUGUIO, K; BARRETO, A.M.F.; BEZERRA, F.H.R; TATUMI, S.H.; DE OLIVEIRA P.E. 2004. Níveis marinhos pleistocênicos em Pernambuco e Paraíba. 42º Congresso Brasileiro de Geologia. Bol de resumos. Cdrom.

VAN ANDEL, T.H. & LABOREL, J. 1964. Recent high sea-level stand near Recife, Brazil. Science, 145: 580-581.

(*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e coautor

RESERVADO À SIGEP:
DATA APROVAÇÃO DA PROPOSTA:         4/6 /2007         -   MINUTA PREVISTA PARA:      28/02 /2009 (data revisada)       

COMENTÁRIOS DA SIGEP E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DOS PROPONENTES


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 2 de maio de 2007 18:53
Assunto: Nova Proposta de Sítio: Rochas Praiais do Recife

Prezado colega geocientista,
 
    Veja a nova proposta de sítio geológico encaminhada à SIGEP:
 
Rochas Praiais do Recife
http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/RochasPraiais_Recife.htm
 
    A SIGEP aguarda seus comentários, a favor e contra, bem como sugestões adicionais à proposta formulada.
 
    Propostas de sítios brasileiros e de sua descrição sistematizada, com vistas a compor base de dados de nossos MONUMENTOS GEOLÓGICOS vem sendo submetidas, através de formulário padronizado (http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm), por geocientistas que trabalharam nas áreas dos sítios.
Tais propostas são disponibilizadas na Internet  para conhecimento e avaliação, não só por parte dos membros da  comissão SIGEP mas, tambem, da comunidade geocientífica em geral. Comentários, a favor e contra, sugestões e críticas pertinentes, juntamente com as réplicas e tréplicas, são veiculadas tambem na mesma página da proposta.
 
    Ver outras propostas em estudo  http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/  
 
    Propostas já aprovadas, mas carecendo de autores para descrevê-las, podem ser vistas no quadro: http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm. Se você estudou alguma delas e esteja interessado em preparar artigo descrevendo o sítio, preencha o formulário indicado acima.
   
    A SIGEP objetiva o cadastro de sítios geológicos e paleobiológicos a serem preservados como MONUMENTOS NATURAIS DO BRASIL e a sua publicação na forma de artigos científicos que incluem recomendações de preservação desses sítios A partir dessa base de dados, disponibilizada em livros e na Internet, em portugues e em inglês, serão selecionados sítios a serem propostos à UNESCO como Patrimônio da Humanidade.
 
    Cada sítio aprovado e descrito constitui um capítulo de livro "SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL". Os novos artigos aprovados serão publicados no Volume III (o Volume II já está fechado como minuta e sendo encaminhado para a impressão).
As instruções para os autores podem ser vistas em http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm
 
Comissão EDITORIAL da SIGEP

De: ricardolatge@petrobras.com.br [mailto:ricardolatge@petrobras.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 30 de abril de 2007 11:35
Assunto: Re: Proposta Sitio Rochas Praiais de Recife,PE

Apoio e acho muito oportuna a proposta
Saudações
Ricardo
------
Representante da Petrobrás


De: antonio2673 [mailto:antonio2673@terra.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 2 de maio de 2007 21:26
Assunto: Re:ENC: Nova Proposta de Sítio: Rochas Praiais do Recife

Acredito no valor estratigráfico e histórico dos recifes abordados neste sítio, sendo portanto favorável à proposta. Entretanto, seria interessante que os autores apresentassem informações complementares sobre a preservação, com as ações do IAMA e da Marinha, como indicado na proposta. Atenciosamente,
Antonio Carlos
Representante da SBP


De: Célia Regina de Gouveia Souza [mailto:celia@igeologico.sp.gov.br]
Enviada em: quinta-feira, 3 de maio de 2007 10:17
Assunto: Re: ENC: Nova Proposta de Sítio: Rochas Praiais do Recife
......
Apoio a proposta, que é de grande importância para o Quaternário costeiro.
Abraços,
Celia
Representante da ABEQUA


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:schobben@df.cprm.gov.br]
Enviada em: quinta-feira, 3 de maio de 2007 19:27
Assunto: Re: Proposta Sitio Rochas Praiais de Recife,PE

Aprovo com satisfação a proposta, bem como o nome dos autores. Gostaria de sugerir para título ou talvez subtítulo palavra ligada à forma arcaica de recife: "arrecife" (do árabe "ar-racif", a calçada ou caminho do mar) que bem caracteriza o sítio proposto, na bela capital pernambucana. Por exemplo:
Título: Arrecifes, a calçada do mar de Recife, PE.
Subtítulo: Importante registro holocênico de nível relativo do mar acima do atual.
SDS,
Carlos Schobbenhaus
Membro do Serviço Geológico do Brasil na SIGEP


De: Norma Cruz [mailto:ncruz@rj.cprm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de maio de 2007 11:30
Assunto: Re: Nova Proposta de Sítio: Rochas Praiais do Recife
...
Achei a proposta bastante interessante e de grande importância para o reconhecimento da região costeira de Recife e de seus corpos recifais.
Norma Cruz


De: Eloi Campos [mailto:eloi@unb.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de maio de 2007 15:13
Assunto: Re: Proposta Sitio Rochas Praiais de Recife,PE

Acho que está totalmente dentro do SIGEP, bem como deverá representar uma contribuição interessante da Geologia recente da região.
Aprovado,
Eloi


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 4 de maio de 2007 16:05
Assunto: RES: Proposta Sitio Rochas Praiais de Recife,PE
Aos proponentes
 
A proposta de descrição desse sítio que deverá vir com sugestões de proteção segundo o padrão SIGEP (Instruções para os Autores), apresenta grande importância geológica, geoturística e pedagógica, cabendo algumas sugestões para a elaboração do artigo:
- revisão do título e subtítulo - o colega Schobbenhaus foi muito feliz na sugestão;
- definição de áreas específicas de proteção onde os afloramentos estejam expostos na zona do cais (lembrar que o sítio está em zona urbana central cimentada, asfaltada, etc.. );
-  sugestão à prefeitura de elaborar placa (bilingüe?) com descrição sintética e linguagem acessível da origem e evolução dos "arrecifes", com o significado geológico das várias fácies sedimentares e fósseis associados, juntamente com uma idéia clara da evolução geomorfológica referente ao sítio e de suas extensões laterais.
 
Os representantes da SBG aprovam a proposta
Manfredo
c/c SIGEP
 
Manfredo Winge
Representante da SBG
SIGEP - Sítios Geológicos e Paleobiológicos do Brasil

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 4 de junho de 2007 16:55
Para: Kenitiro Suguio (kenitirosuguio@hotmail.com); Alcina Magnólia Barreto (alcina@ufpe.br); Francisco Hilário Rego Bezerra (bezerrafh@geologia.ufrn.br); Hortência Maria Barboza de Assis (hortenciabr@gmail.com)
Assunto: Sítio Rochas Praiais da Cidade de Recife, PE - Aprovado

 

Prezada Alcina e demais proponentes do Sítio,

 

Seguindo as normas da SIGEP, comunico, com satisfação, que a sua proposta de sítio e compromisso de descrição foram aprovados conforme pode ser visto na página da proposta.
Assim, o sítio "
Rochas Praiais da Cidade de Recife, PE", passa a ser relacionado na lista de propostas aprovadas (http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm).
Isto considerado, aguardamos a elaboração do artigo o qual, uma vez aprovado, registrará em definitivo o sítio no cadastro da SIGEP, juntamente com o elenco de propostas de preservação como patrimônio geológico, através de sua publicação na Internet (bilingüe) e no volume III de SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL.
Solicitamos leitura atenta das instruções para os autores visto que elas sofreram algumas adições e pequenas modificações 
(ex. gr. especificações quanto à qualidade e resolução de figuras com vistas à futura impressão gráfica, desdobramento do tópico sobre a Proteção do Sítio, encaminhamento de minicurrículo do autor com foto,..); acessar em: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm.

Qualquer dúvida a respeito favor nos contactar.

Saudações geológicas
Manfredo
p/corpo editorial 
 c/c SIGEP
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP: 


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:emanuel.queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 8 de junho de 2007 17:52
Assunto: RES: Nova Proposta de Sítio: Rochas Praiais do Recife
 

Muito embora a proposta de sítio “Rochas Praiais do Recife” já tenha sido aprovada para inclusão na SIGEP, gostaria de registrar, também, o nosso de acordo e acrescentar a análise do colega Rodrigo Santucci, abaixo trancrita.

 

Emanuel
Representante do DNPM

 

ROCHAS PRAIAIS DA CIDADE DO RECIFE, PE

            Concordo com a proposição do sítio. Parece haver uma grande associação com a própria história da cidade e me pergunto se o IPHAN não poderia participar ativamente na preservação do local. A região também é muito visitada por turistas e isso poderia ser aproveitado para dar maior visibilidade ao sítio, inclusive com a colocação de placas explicativas.

 

 Rodrigo Miloni Santucci

Representante do DNPM


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: terça-feira, 29 de setembro de 2009 08:18
Para: 'Alcina Magnólia Barreto (alcina@ufpe.br)'; 'Francisco Hilário Rego Bezerra (bezerrafh@geologia.ufrn.br)'; 'Hortência Maria Barboza de Assis (hortenciabr@gmail.com)'; 'Kenitiro Suguio (kenitirosuguio@hotmail.com)'
Assunto: INVENTÁRIO SÍTIOS GEOLÓGICOS DO BRASIL e chamada para os capítulos do Volume III da SIGEP

 

Prezado colega,

 estamos revisando as propostas aprovadas cujas descrições, a serem expressas em artigos científicos no padrão da SIGEP, poderão compor capítulos (previstos 30) do Volume III do livro SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL cuja publicação está sendo programada para 2010 com o apoio da CPRM.

Lembramos que os artigos, à medida que forem sendo aprovados, serão publicados na Internet em “pre print”, garantindo a sua publicação nesse próximo volume.

 

Isto posto, solicitamos informar alternativamente:

 

1) se ainda pretendem descrever o sítio e, neste caso, quando poderemos contar com a 1ª minuta para análise;

2) caso estejam desistindo de descrever o sítio, se poderiam indicar geocientista(s) que trabalhou na área e que poderia eventualmente descrevê-lo;

3) se esse sítio, por desastre natural, depredação  e/ou outras causas, perdeu suas características originais, não se justificando mais cadastrá-lo como sítio a ser protegido. Neste caso, favor nos comunicar essa situação com os devidos detalhes que serão transcritos na página da proposta a ser então cancelada.

 

Agradecemos antecipadamente

 

Comissão Editorial do Volume III da SIGEP

 

Ref. Sítio aprovado


De: alcinabarreto@ufpe.br [mailto:alcinabarreto@ufpe.br]
Enviada em: quarta-feira, 30 de setembro de 2009 13:58
Cc: 'Alcina Magnólia Barreto'; 'Francisco Hilário Rego Bezerra'; 'Hortência Maria Barboza de Assis'; 'Kenitiro Suguio'
Assunto: Re: INVENTÁRIO SÍTIOS GEOLÓGICOS DO BRASIL e chamada par aos capítulos do Volume III da SIGEP
 ...................
Pedimos desculpas pela não entrega da primeira minuta.
Continuamos interessados na descrição do sitio e nos comprometemos a entrega-la até fevereiro de 2010.
Este prazo está de acordo com o necessário para a publicação no proximo volume?

Atenciosamente,
Alcina Barreto


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sábado, 3 de outubro de 2009 14:12
Para: 'alcinabarreto@ufpe.br'
Cc: 'Alcina Magnólia Barreto'; 'Francisco Hilário Rego Bezerra'; 'Hortência Maria Barboza de Assis'; 'Kenitiro Suguio'
Assunto: RES:Anotado na página da proposta - chamada par aos capítulos do Volume III da SIGEP

 Prezada Alcina e demais colegas,
e-mail recebido e anotado na página da proposta:
http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/RochasPraiais_Recife.htm
Tendo em vista algumas alterações e complementações nas instruções, é recomendável confrontar a minuta com o disposto em  http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm 
Saudações geológicas
Manfredo
c/co SIGEP


AVALIAÇÃO FINAL DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio:  Rochas Praiais da Cidade de Recife (PE)
Proponentes:   Alcina Magnólia Franca Barreto; Francisco Hilário Rego Bezerra; Kenitiro Suguio; Hortência Maria Barboza de Assis

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes, quanto à proposta em epígrafe

INSTITUIÇÃO REPRESENTANTE(S) PARECER
Favorável
Não favorável 
Abstenção
Não se pronunciou
Academia Brasileira de Ciências – ABC Diógenes de Almeida Campos  
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA Célia Regina de Gouveia Souza Favorável
Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM Emanuel Teixeira de Queiroz Favorável
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA Ricardo José Calembo Marra  
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN Carlos Fernando de Moura Delphin Isolda dos Anjos Honnen  
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRÁS Ricardo Latgé Milward de Azevedo
Rogério Loureiro Antunes
Wagner Souza Lima
Favorável
Serviço Geológico do Brasil – CPRM Carlos Schobbenhaus
Antônio Ivo de Menezes Medina
Mylène Luíza Cunha Berbert-Born

Favorável

Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE Angelo Spoladore
Clayton Ferreira Lino

 

Sociedade Brasileira de Geologia – SBG Manfredo Winge
José Elói Guimarães Campos

Favorável

Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP Antônio Carlos S. Fernandes
Marcello Guimarães Simões
Max Cardoso Langer
Favorável