SIGEP - COMISSÃO BRASILEIRA DE SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEOBIOLÓGICOS
(ABC-ABEQUA-CPRM-DNPM-IBAMA-IBGE-IPHAN-PETROBRÁS-SBE-SBGeo-SBP)
=======================

PROPOSTA DE SÍTIO GEOLÓGICO ou PALEOBIOLÓGICO DO BRASIL
A SER PRESERVADO COMO PATRIMÔNIO NATURAL DA HUMANIDADE

1. NOME do SÍTIO(*): Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
 
(*)nome consagrado (se não existir proponha um nome conciso que indique o tipo de sítio) seguido do local e da sigla do estado
2. PROPONENTE: Rafael Costa da Silva
Endereço p/ postagem: Av. Pasteur, 404, Urca, Rio de Janeiro CEP 22290-240
Instituição: CPRM - Serviço Geológico do Brasil (CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais – Serviço Geológico do Brasil, Departamento de Geologia, Divisão de Paleontologia - RJ)
Fax:
Telefone: (21) 2546-0314
e-mail: paleoicno@yahoo.com.br / rcsilva@rj.cprm.gov.br
Endereço curriculum Lattes:
http://lattes.cnpq.br/1898987896461648

Data da proposta:  11  / 08   / 2010    

Marque a alternativa correta abaixo:
você está propondo:
[X] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP e candidatando-se à sua descrição (*);
[  ] sítio geológico/paleobiológico ainda não sugerido à SIGEP sem candidatar-se à sua descrição; 
[  ] candidatar-se à descrição (*) de sítio geológico/paleobiológico já sugerido e aprovado pela SIGEP.
(*) - o sítio deverá ser descrito em duas versões, português e em inglês, e de acordo com as Instruções aos Autores.

4. CASO tenha estudado o sítio e ESTEJA SE CANDIDATANDO A DESCREVÊ-LO com artigo científico, informe:

a) Tempo previsto para ENTREGA da MINUTA(*), após a aprovação da proposta:     a minuta está pronta para submissão   

b) Sugestão preliminar de TÍTULO e de SUBTÍTULO de artigo sobre o sítio (*):

Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Vestígios da vida de vertebrados do Triássico no Rio Grande do Sul

c) CO-AUTORES(**): 

Michel Marques Godoy - http://lattes.cnpq.br/2162584511566161 - CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais – Serviço Geológico do Brasil, Gerência de Recursos Minerais, Porto Alegre, RS, mgodoy@pa.cprm.gov.br

Raquel Barros Binotto - http://lattes.cnpq.br/4201270937499375 - CPRM – Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais – Serviço Geológico do Brasil, Gerência de Relações Institucionais e Desenvolvimento, Porto Alegre, RS, rbinotto@pa.cprm.gov.br

Henrique Zerfass - http://lattes.cnpq.br/6087575686055930 - Petróleo Brasileiro S/A – Universidade Petrobras, Escola de Ciência e Tecnologia do E&P, Rio de Janeiro, RJ, henrique.zerfass@petrobras.com.br

(*) Consulte as Instruções aos Autores: http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm 
(**)
Autor principal é o proponente. Informar co-autores com participação efetiva nos estudos e elaboração do artigo em ordem de importância, indicando Nome Completo, Instituição, curriculum Lattes, e-mail

5. TIPOLOGIA(s) DO SÍTIO (marque com XX o tipo mais característico do sítio e com X os demais):
[   ]Astroblema                 
[X]Estratigráfico              
[   ]História da Geologia, Mineração, Paleontologia..
[   ]Marinho-submarino  
[   ]Metamórfico                
[X]Paleoambiental           
[X]Sedimentar                  
[   ]Outro(s):
[   ]Espeleológico  
[   ]Geomorfológico
[   ]Hidrogeológico (somente casos especiais e com outra tipologia significativa associada)
[   ]Ígneo
[   ]Metalogenético
[   ]Mineralógico
[XX]Paleontológico
[   ]Tectono-estrutural

Observação: [   ] Inclui vestígios arqueológicos  -  [   ] Interesse Histórico/Cultural

6. LOCALIZAÇÃO
a. Município(s)/UF: 
 São João do Polêsine, RS
b. Nome do local: 
 Sítio Predebon
c. Coordenadas geográficas (Lat/Long) do centróide da área do sítio: 
          
Latitude:
29º 38’ 29,14” S;  - Longitude: 53º 26’ 52,14” W
7. JUSTIFICATIVAS(*):

Os fósseis da região são diversificados e entre eles estão alguns dos dinossauros mais antigos e ancestrais dos mamíferos. Apesar de registros osteológicos serem estudados no estado há mais de um século, apenas recentemente foram encontradas, no Sítio Predebon, pegadas de vertebrados com uma das melhores preservações já encontradas no Brasil. Duas icnoespécies deste afloramento eram inéditas para a ciência e não ocorrem em nenhum outro lugar. Além disso, a maioria dos tetrápodes dessa formação consiste em animais de médio a grande porte, mas as pegadas foram produzidas por pequenos animais.
A Quarta Colônia cumpre com os pré-requisitos para criação de geoparques, como área considerável e bem definida, relevância dos sítios geológicos e paleontológicos, infra-estrutura para turismo e localidades de interesse histórico-cultural. Também importante é o envolvimento das comunidades locais que, através do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia (CONDESUS), entidade sem fins lucrativos, vêm realizando iniciativas relevantes na consolidação do geoparque.
Em 2009, a CPRM – Serviço Geológico do Brasil, realizou o mapeamento geológico da Quarta Colônia na escala 1:100.000 e o inventário dos geossítios potenciais da região. Durante este trabalho o Sítio Predebon foi enquadrado como geossítio de relevância nacional com possível utilização científica e pedagógica.

(*)para a inclusão como PATRIMÔNIO MUNDIAL DA HUMANIDADE - máximo de 150 palavras

8. BREVE DESCRIÇÃO DO SÍTIO(*):

O Sítio Predebon apresenta cerca de 100 m de extensão e seis metros de altura (Fig 1). Corresponde a um corte realizado para a construção de um açude. A seção estudada corresponde à porção superior do Membro Alemoa da Formação Santa Maria, estando próximo ao contato com a Formação Caturrita. De maneira geral, o afloramento apresenta associação de fácies sedimentares relacionados a depósitos de corpos lacustres temporários e canais fluviais efêmeros. Devido aos raros exemplos fósseis encontrados no local, a exploração do geossítio é de ordem científica e pedagógica. Durante a avaliação do potencial do afloramento foi verificado que o geossítio Predebom é de relevância nacional.
O afloramento pode ser dividido em quatro fácies distintas: siltito argiloso avermelhado maciço contendo nódulos calcíferos e fósseis de Rhynchosauria (Facies 1); arenito fino avermelhado ou esbranquiçado de geometria tabular, geralmente maciço, com nódulos calcíferos no topo da camada e icnofósseis de invertebrados, principalmente Skolithos isp. (Facies 2); arenito fino maciço avermelhado tabular, apresentando laminação plano-paralela no topo da camada e grande densidade de bioturbações, principalmente Skolithos isp. (Facies 3); arenitos finos avermelhados a alaranjados com laminação horizontal, formando lentes de poucos metros de extensão e 30 cm de espessura máxima, com icnofósseis de invertebrados (Skolithos isp. e Arenicolites isp.) e pegadas fósseis de vertebrados (Fig 2). Esta fácies apresenta ainda gretas de ressecamento e estruturas de deformação por fluidização (Facies 4).
As fácies 2 e 3 ocorrem intercaladas à fácies 1 na porção inferior do afloramento ao passo que a fácies 4 ocorre intercalada à fácies 1 na porção superior. As interpretações faciológicas para as rochas da porção superior da Formação Santa Maria tem sido controversas e algumas interpretações diferentes podem ser encontradas na literatura especializada. Por exemplo, os pelitos são tradicionalmente interpretados como corpos d’água lacustres, enquanto que as camadas lenticulares representadas pela fácies 4 poderiam corresponder a pequenos canais resultantes de eventos de exposição subaérea. Outra hipótese sugere que esta sequência poderia ser formada por um sistema fluvial com canais sinuosos a estáveis, onde a associação de fácies descrita corresponderia a depósitos de “overbank”; níveis contendo paleosolos também podem ocorrer; os arenitos tabulares correspondem aos canais principais enquanto as pequenas lentes de arenito são interpretadas como depósitos de “crevasse splay”.

Ver artigos: 

Silva, R.C.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S. 2008a. Pegadas de dinossauros do Triássico (Formação Santa Maria) do Brasil. Ameghiniana, 45(4):783-790.

Silva, R.C.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S.; Ferigolo, J. 2008c. Pegadas teromorfóides do Triássico Superior (Formação Santa Maria) do Sul do Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 38(1):100-115.

 

Fig 1 - Afloramento do Sítio

 

Fig2. Relação entre a preservação das pegadas fósseis do Sítio Predebon, o conteúdo de água na ocasião da sua geração e a posterior exposição subaérea.
A, F = pegadas de natação de esfenodontes; B, C, D, H = pegadas de esfenodontes; E = pegada de dinossauro; G = pegadas de cinodontes.

(*)Máximo de 1.000 palavras. Anexar ao e-mail até 2 fotos (máximo 500 kbytes cada) significativas do sítio e, se disponíveis, links ou até capítulo de tese ou de artigo do proponente sobre o sítio

9. VULNERABILIDADE DO SÍTIO A ATIVIDADES DE MINERAÇÃO OU DEGRADAÇÃO AMBIENTAL(*):

O sítio foi considerado de fragilidade elevada e alto risco de degradação devido às atividades agropecuárias realizadas no entorno e à retirada de material de empréstimo. No entanto, o Sítio Predebon está estável há pelo menos 10 anos. Sua situação preservacional é muito melhor do que da maioria dos sítios triássicos do Rio Grande do Sul, que costumam apresentar níveis consideráveis de intemperismo.

(*)Caso o sítio esteja sob riscos iminentes ou já existentes de depredação ou de destruição natural, informe sucintamente quais são e as causas

10. SITUAÇÃO ATUAL DE CONSERVAÇÃO E ÓRGÃO RESPONSÁVEL PELA PROTEÇÃO:

As perspectivas de conservação dos geossítios da região são bastante encorajadoras. As comunidades locais estão mobilizadas através do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia (CONDESUS Quarta Colônia) no sentido de desenvolverem um parque paleontológico, com um centro de pesquisas (Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica - CAPPA) e três unidades museológicas em sítios fossilíferos importantes. O primeiro módulo do CAPPA, situado em São João do Polêsine, já foi construído e inaugurado. Além disso, o CONDESUS Quarta Colônia pretende elaborar, apoiado na presente Proposta de Geoparque, o anteprojeto de criação do mesmo, o qual será submetido à aprovação pela UNESCO. Se aprovado, a Quarta Colônia terá o primeiro geoparque do sul do Brasil. Com a implementação do parque paleontológico, uma das prioridades do CONDESUS será a criação de mecanismos para conservação dos sítios mais ameaçados, tais como o Sítio Predebon.

11. BIBLIOGRAFIA REFERENTE AO SÍTIO PROPOSTO ORDENADA POR DATA(*):

Schneider, R.L.; Mülmann, H.; Tommasi, E.; Medeiros, R.A.; Daemon, R.F.; Nogueira, A.A. 1974. Revisão estratigráfica da Bacia do Paraná. Anais do XXVIII Congresso Brasileiro de Geologia, vol. 1. SBG, Porto Alegre, pp. 41–65.

Andreis, R.R.; Bossi, G.E.; Montardo, D.K. 1980. O Grupo Rosário do Sul (Triássico) no Rio Grande do Sul - Brasil. Anais do XXXI Congresso Brasileiro de Geologia, vol. 2. SBG, Camboriú, p. 659–673.

Faccini, U.F. 1989. O Permo-Triássico do Rio Grande do Sul. Uma análise sob o ponto de vista das seqüências deposicionais. Dissertação de Mestrado, Curso de Pós-Graduação em Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil. 121 pp.

Milani, E.J.; França, A.B.; Schneider, R.L. 1994. Bacia do Paraná. Boletim de Geociências da PETROBRÁS, 8(1):69–82.

Fonseca, M.M.; Scherer, C.M.S. 1998. The Meso and Late Triassic of Southbrazilian Gondwanaland: a process-oriented analysis and the fluvial deposits. Hallesches Jahrbuch fur Geowissenschaften, B(5), 51–52.

Lucas, S.G. 1998. Global Triassic tetrapod biostratigraphy and biochronology. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, 143(4):347–384.

Scherer, C.M.S.; Faccini, U.F.; Lavina, E.L. 2000. Arcabouço estratigráfico do Mesozóico da Bacia do Paraná. In: Holz, M.; De Ros, L.F. (Eds.), Geologia do Rio Grande do Sul. UFRGS/Instituto de Geociências - CIGO, Porto Alegre, pp. 335–354.

Schultz, C.L.; Scherer, C.M.S.; Barberena, M.C. 2000. Biostratigraphy of Southern Brazilian Middle-Upper Triassic. Revista Brasileira de Geociências, 30(3):495–498.

Lucas, S.G. 2001. Age and correlation of Triassic tetrapod assemblages from Brazil. Albertiana, 26:13–20.

Lucas, S.G.; Heckert, A.B. 2002. The Hyperodapedon Biochron, Late Triassic of Pangea. Albertiana, 27:30–38.

Milani, E.J. 2002. Geodinâmica fanerozóica do Gondwana sul-ocidental e a evolução geológica da Bacia do Paraná. In: Holz, M.; De Ros, L.F. (Eds.), Geologia do Rio Grande do Sul. UFRGS/Instituto de Geociências - CIGO, Porto Alegre, pp. 275–302.

(*) Zerfass, H., Lavina, E.L., Schultz, C.L., Garcia, A.G.V., Faccini, U.F.; Chemale Jr., F. 2003. Sequence stratigraphy of continental Triassic strata of southernmost Brazil: a contribution to Southwestern Gondwana palaeogeography and palaeoclimate. Sedimentary Geology, 161: 85-105.

Rubert, R.R.; Schultz, C.L. 2004. Um novo horizonte de correlação para o Triássico Superior do Rio Grande do Sul. Pesquisas em Geociências, 31:71–88.

Netto, R.G. 2007. Skolithos-dominated piperock in non-marine environments: An example from the Triassic Caturrita Formation, southern Brazil. In: Bromley, R.G., Buatois, L.A., Mángano, M.G., Genise, J.F. and Melchor, R.N.. (Org.). Sediment-Organism Interactions: a Multifaceted Ichnology - SEPM Special Publication. Tulsa: SEPM, v. 88, p. 109-121.

(*) Silva, R.C.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S.; Ferigolo, J. 2007. Preservação e contexto paleoambiental das pegadas de tetrápodes da Formação Santa Maria (Triássico Superior) do Sul do Brasil. In: I.S. Carvalho, R.C.T. Cassab, C. Schwanke, M.A. Carvalho, A.C.S. Fernandes, M.A.C. Rodrigues, M.S.S. Carvalho, M. Arai e M.E.Q. Oliveira (eds.), Paleontologia: Cenários da Vida. Editora Interciência, Rio de Janeiro 1: 525-532.

(*) Zerfass, H. 2007. Geologia da Folha Agudo, SH.22-V-C-V. (Cartas, mapas ou similares/Mapa).

(*) Silva, R.C.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S. 2008a. Pegadas de dinossauros do Triássico (Formação Santa Maria) do Brasil. Ameghiniana, 45(4):783-790.

(*) Silva, R.C.; Ferigolo, F.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S. 2008b. Lacertoid footprints from the Upper Triassic (Santa Maria Formation) of Southern Brazil. Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, 262(3-4):140-156.

(*) Silva, R.C.; Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S.; Ferigolo, J. 2008c. Pegadas teromorfóides do Triássico Superior (Formação Santa Maria) do Sul do Brasil. Revista Brasileira de Geociências, 38(1):100-115.

(*)assinalar em destaque trabalhos dos candidatos a autor e co-autor

12. FOTO E SINOPSE DO CURRICULUM VITAE DO(S) CANDIDATO(S) A AUTOR(ES)(*):

Rafael Costa da Silva - possui graduação (Bacharelado e Licenciatura) em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Paraná (2001), mestrado em Ciências Biológicas (Zoologia) pelo Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004) e doutorado pelo Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio de Janeiro (2008). Tem experiência nas áreas de Paleontologia e Zoologia, atuando principalmente em Paleozoologia e Icnologia de Vertebrados e Invertebrados. Atualmente é Paleontólogo da Divisão de Paleontologia, Departamento de Geologia, da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais - CPRM - Serviço Geológico do Brasil.

 

  

 

Michel Marques Godoy - geólogo graduado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 2005; possui curso técnico em hidrologia pelo Instituto de Pesquisas Hidráulicas/UFRGS em 1999. Possui experiência na área de geologia ambiental, tendo atuado em projetos de investigação e remediação de áreas contaminadas por hidrocarbonetos. Ingressou na CPRM no ano de 2008, e atualmente executa atividades de mapeamento geológico básico e inventariação do patrimônio geológico na Gerência de Recursos Minerais da Superintendência Regional de Porto Alegre do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

  

 

 

Raquel Barros Binotto - geóloga graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul em 1993; pós-graduada ao nível de Mestrado em 1997 pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Minas, Metalúrgica e dos Materiais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com ênfase em contaminação de águas subterrâneas, e ao nível de especialização (Saneamento e Engenharia Ambiental de Obras Civis) em 2000, possui larga experiência profissional na área de recursos hídricos e ambiental, tendo atuado no órgão ambiental do estado do Rio Grande do Sul (FEPAM/RS). Atualmente, executa atividades de pesquisa/desenvolvimento na área de Geologia/Geoprocessamento na Gerência de Relações Institucionais e Desenvolvimento da Superintendência Regional de Porto Alegre do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

  

 

Henrique Zerfass - realizou a graduação em Geologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1998) e doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Suas principais áreas de atuação são Tectônica de Bacias, Geologia Estrutural e Estratigrafia. Trabalhou no Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Superintendência Regional de Porto Alegre, de 2004 a 2008, tendo-se dedicado a atividades de mapeamento geológico em projetos do Programa de Levantamentos Geológicos Básicos. Desde 2008 é Geólogo da Petrobras - Universidade Petrobras, Escola de Ciência e Tecnologia do E&P.

 

 

 

(*)Sinopse do(s) currículo(s) do(s) candidato(s) a autor(es) que efetivamente participaram das pesquisas. Cada "minicurrículo" deverá ter no máximo 120 palavras e ser acompanhado de fotografia pequena tipo 3x4. Constituirá apêndice do artigo se a candidatura for aprovada e o artigo aceito para publicação.

RESERVADO À SIGEP:
DATA APROVAÇÃO DA PROPOSTA:   07/01/2011         -   MINUTA PREVISTA PARA:      /       /        (
a minuta está pronta para submissão)

=> CIRCULAR A GEOCIENTISTAS
Enviada em: segunda-feira, 16 de agosto de 2010 19:00
Para: Silvio Takashi Hiruma (sthiruma@gmail.com)
Assunto: ENC: SIGEP - Novas propostas de SÍTIOS - critique e sugira
Prezado colega geocientista,

formuladas novas propostas de sítios geológicos candidatos a Patrimônio Natural da Humanidade:

  Pedra do Baú, São Bento do Sapucaí, SP
Proponentes: Silvio Takashi Hiruma; Antonio Luiz Teixeira
Ver em www.unb.br/ig/sigep/propostas/Pedra_do_Bau_Sao_Bento_do_Sapucai_SP.htm

 Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Proponentes:Rafael Costa da Silva; Michel Marques Godoy;  Raquel Barros Binotto; Henrique Zerfass
Ver em www.unb.br/ig/sigep/propostas/Sitio_Fossilifero_Predebon_QuartaColonia_RS.htm    

 A SIGEP (*) aguarda seus comentários, a favor ou contra, críticas e sugestões a estas propostas (**).

 Comissão Editorial da SIGEP
-------------------------
 (*)       A Comissão multi-institucional SIGEP (http://www.unb.br/ig/sigep/) objetiva o inventário de sítios geológicos e paleobiológicos do Brasil que,  por características especiais, devam ser preservados ou conservados e a sua publicação, tanto na Internet quanto em livro, na forma de artigos científicos. 
Em cada artigo, alem dos tópicos descritivos do sítio, são indicadas e sugeridas medidas de proteção do sítio a ser preservado de forma sustentável, se possível, como Patrimônio Natural para fins científicos, didáticos, culturais, eco-geoturísticos.  
A partir dessa base de dados, disponibilizada em livros e na Internet, em português e em inglês, serão selecionados sítios a serem propostos à UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade
Este cadastro corresponde, na realidade, a um "open ended file" como pode ser visto na lista de propostas elaboradas por geocientistas que se comprometeram com a descrição dos sítios e já aprovadas (ver em http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm ). Nesse mesmo endereço, acessa-se também uma lista de SÍTIOS APROVADOS PELA SIGEP E AGUARDANDO PROPOSTAS DE AUTORES QUE TENHAM DESENVOLVIDO TESE OU PESQUISAS NA ÁREA DO SÍTIO. Além dessas propostas aprovadas, sugestões de mais sítios vem sendo sistematicamente submetidas à SIGEP via formulário padrão de acordo com os princípios definidos em: http://www.unb.br/ig/sigep/formulario.htm 
Os sítios já registrados e publicados podem ser acessados em http://www.unb.br/ig/sigep/sitios.htm . ou via
Veja e acesse os capítulos no MAPA ÍNDEX DO BRASIL: http://www.unb.br/ig/sigep/mapindex/mapindex.htm
Descrições em linguagem popular tem sido estimuladas com vistas à ampla divulgação das geociências e, especificamente, de uma visão preservacionista; elas podem ser encontradas em:  http://www.unb.br/ig/sigep/apresenta.htm#Boa_leitura
= = = = = =

(**)  Propostas de sítios brasileiros e de sua descrição científica sistematizada, com vistas a compor base de dados de nossos MONUMENTOS GEOLÓGICOS, vem sendo submetidas através de formulário padronizado.
Tais propostas são disponibilizadas na Internet  para conhecimento e avaliação, não só por parte dos membros da  comissão SIGEP mas, tambem, da comunidade geocientífica em geral.
Comentários, a favor e contra, sugestões e críticas pertinentes, juntamente com as réplicas e tréplicas, são veiculadas tambem na mesma página da proposta.
     Ver outras propostas em estudo  http://www.unb.br/ig/sigep/propostas/  
    A SIGEP está recebendo, também, SUGESTÕES EM CARÁTER PRELIMINAR de sítio(s) que o colega julgue que deva ser preservado como monumento geológico, mesmo que no momento não tenha realizado pesquisas suficientes para assumir o compromisso de sua descrição com artigo científico. 
Antes de propor qualquer novo sítio, entretanto, veja se ele atende aos pré-requisitos definidos na página de acesso ao formulário. Veja também se ele já não foi elencado em:
SUGESTÕES PRELIMINARES
PROPOSTAS CANCELADAS
PROPOSTAS EM ESTUDO
PROPOSTAS APROVADAS
SÍTIOS PUBLICADOS
**Favor divulgar em sua lista de geocientistas**


COMENTÁRIOS, CRÍTICAS E SUGESTÕES DA SIGEP
E DA COMUNIDADE GEOCIENTÍFICA
E RÉPLICAS DO PROPONENTE


De: william sallun filho [mailto:wsallun@gmail.com]
Enviada em: segunda-feira, 16 de agosto de 2010 09:58
Para: SIGEP
Assunto: Re: RES.: Proposta Sítio Predebon - correçoes proposta

Sou FAVORÁVEL a esta proposta.

Fiz alguns comentários em relação a ficha (em anexo).
Não entendi o que é a localidade Quarta Colônia. Um bairro, município.Se é um nome informal, sugiro trocar por São João do Polêsine no título.

 William
Representante da SBE na SIGEP


De: Rafael Costa da Silva [mailto:paleoicno@yahoo.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 16 de agosto de 2010 14:08
Para: sigep
Cc: William Sallun Filho
Assunto: Re: ENC: RES.: Proposta Sítio Predebon - correçoes proposta

Caros membros da SIGEP
Segue anexo a proposta revisada conforme as últimas sugestões. O título foi mantido, visto que Quarta Colônia é o nome formal de uma região que engloba nove municípios. O nome certamente é mais conhecido do que o município onde o sítio se encontra, que é bem pequeno.
Agradeço desde já pelas sugestões atuais e futuras, que certamente tornarão a proposta mais consistente.
Cordialmente
Rafael Costa da Silva
Paleontólogo
CPRM - Serviço Geológico do Brasil - DEGEO/DIPALE
Av. Pasteur, 404, Urca, 22290-240 - Rio de Janeiro - RJ


De: Atila da Rosa [mailto:atiladarosa@yahoo.com]
Enviada em: segunda-feira, 16 de agosto de 2010 20:18
Para: Manfredo Winge
Assunto: Re: ENC: SIGEP - Novas propostas de SÍTIOS - critique e sugira

É uma excelente iniciativa, bem como o interesse em preservar este importante sítio.
Cabem duas considerações:
- o sítio está em uma área particular;
- a primeira menção ao local aparece em Azevedo et al 1999, no Congresso Brasileiro de Paleontologia, Crato/CE.

______________ Átila Augusto Stock da Rosa
_______*______ Santa Maria - RS - Brasil


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: terça-feira, 17 de agosto de 2010 21:06
Para: ....
Cc: 'Atila da Rosa'; Henrique Zerfass; Michel Marques Godoy; Rafael Costa da Silva; Raquel Barros Binotto; mclanger@ffclrp.usp.br; btsimoes@ibb.unesp.br
Assunto: Re: RES: Observações sobre proposta -Sítio Fossilífero Predebon,Quarta Colônia, RS
........
não tenho dúvidas em recomendar a aprovação da proposta; entretanto, por uma questão ética, já que sou um dos coautores dos artigos indicados na proposta, recomendo que esta seja analisada pelo Max Langer e pelo Marcello Simões, com a aprovação ou não indicada por eles.
Atenciosamente,
Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP)


De: Carlos Schobbenhaus [mailto:carlos.schobben@gmail.com]
Enviada em: sábado, 21 de agosto de 2010 23:12
Para: paleoicno@yahoo.com.br; henrique.zerfass@petrobras.com.br; mgodoy@pa.cprm.gov.br; rbinotto@pa.cprm.gov.br; mwinge@terra.com.br; btsimoes@ibb.unesp.br; cassio@rj.cprm.gov.br; celia@igeologico.sp.gov.br; celiagouveia@gmail.com; cflino@uol.com.br; cfmd@oi.com.br; dac@abc.org.br; eloi@unb.br; emanuel.queiroz@dnpm.gov.br; gilberto.derze@dnpm.gov.br; isoldah@iphan.gov.br; jwacastro@gmail.com; mylene@df.cprm.gov.br; ricardolatge@petrobras.com.br; rlantunes@petrobras.com.br; sidney.gonzalez@ibge.gov.br; wagnersl@petrobras.com.br; acsfernandes@pq.cnpq.br; wsallun@gmail.com
Assunto: Fwd: Fw: ENC: RES.: Proposta Sítio Predebon - correçoes proposta
Caro Manfredo e demais colegas,
Predebon está incluído na relação de geossítios selecionados e aprovados que compõem a proposta do Geoparque Quarta Colônia, no contexto do Projeto Geoparques do Serviço Geológico do Brasil,  cujos autores são os  mesmos da presente proposta apresentada à SIGEP. 
O primeiro autor da proposta, o paleontólogo Rafael  Costa da Silva, tem tese de doutorado realizada na região, além de diversos trabalhos publicados sobre o seu contexto paleontológico.
Durante a elaboração da proposta do Geoparque Quarta Colônia utilizou-se uma ficha de inventário de geossítios da ProGeo (Associação Européia para a Conservação do Patrimônio Geológico) adaptada ao Brasil para uso no Projeto Geoparques. Essa ficha permite fazer uma valoração da importância do geossítio (regional, nacional e internacional). Como já referido pelos autores da proposta, isso permitiu definir o Geossítio Predebon como de interesse nacional.

Em conclusão sou favorável à aprovação dessa proposta.

Saudações geológicas,
Carlos Schobbenhaus
Representante da CPRM na SIGEP


De: Manfredo Winge <mwinge@terra.com.br>
Assunto: ENC: Questão de autoria - Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Para: "Rafael Costa da Silva" <paleoicno@yahoo.com.br>
Cc: "Carlos Schobbenhaus" <schobben@df.cprm.gov.br>
Data: Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010, 15:21

Prezado Rafael,
já temos dois votos favoráveis e na minha análise, representando a SBG, minha tendência é de aprovar o sítio.
Entretanto, analisando os proponentes e os dados bibliográficos, causou-me estranheza o fato de que aparentemente dois dos proponentes não tem participado das pesquisas citadas e, pelo contrário, outros cientistas que tem acompanhado os trabalhos e suas publicações segundo as referências (
Carvalho, I.S.; Fernandes, A.C.S.; Ferigolo, J. )  não foram arrolados como coautores.
Aproveito para lembrar a observação de Àtila da Rosa na página da proposta sobre ref. bibliografia não listada:

a primeira menção ao local aparece em Azevedo et al 1999, no Congresso Brasileiro de Paleontologia, Crato/CE.”
Cordialmente
Manfredo


De: Rafael Costa da Silva [mailto:paleoicno@yahoo.com.br]
Enviada em: terça-feira, 24 de agosto de 2010 10:48
Para: Manfredo Winge
Assunto: Re: ENC: Questão de autoria - Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Caro Manfredo
A atual proposta do sítio é resultado de trabalhos recentes dos proponentes na região da Quarta Colônia no intuito de levantar informações que embasem a criação do Geoparque, o que evidentemente não diminui o mérito das pesquisas anteriores.
A referência relativa à primeira citação do afloramento será convenientemente inclusa no texto da minuta.
Agradeço pelas observações
Cordialmente
Rafael Costa da Silva
Paleontólogo
CPRM - Serviço Geológico do Brasil
DEGEO/DIPALE
Av. Pasteur, 404, Urca, 22290-240
Rio de Janeiro - RJ


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 4 de outubro de 2010 19:39
Para: 'Rafael Costa da Silva'; Henrique Zerfass (henrique.zerfass@petrobras.com.br); Michel Marques Godoy (mgodoy@pa.cprm.gov.br); Raquel Barros Binotto (rbinotto@pa.cprm.gov.br)
Cc: SIGEP
Assunto: RES: ENC: Questão de autoria - Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Prioridade: Alta
Prezados proponentes,
seguindo os pareceres dos colegas paleontólogos da SIGEP e da comunidade geocientífica, apresento o parecer FAVORÁVEL à aprovação da proposta como representante da SBG na SIGEP.
Entretanto, lembro que o sítio Predebon é eminentemente paleontológico sendo importante que os proponentes busquem o concurso, sugestões, colaboração, etc.. dos demais paleontólogos que o tenham estudado, atendendo, assim, diretivas da SIGEP de se conseguir a máxima sinergia e atualização de informações nas descrições dos geossítios inventariados.
Sds
Manfredo
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: acsfernandes@pq.cnpq.br [mailto:acsfernandes@pq.cnpq.br]
Enviada em: quarta-feira, 20 de outubro de 2010 15:41
Para: Manfredo Winge
Cc: Carlos Fernando de Moura Delphim; 'Carlos Schobbenhaus'; Cassio Roberto daSilva; 'Célia Regina deGouveia Souza'; 'Célia Regina de Gouveia Souza'; 'Clayton Ferreira Lino'; 'Diogenes de Almeida Campos'; 'Diogenes de Almeida Campos'; Emanuel Teixeira de Queiroz; 'Gilberto Ruy Derze'; 'Isolda dos Anjos Honnen'; 'João Wagner de AlencarCastro'; 'José EloiGuimarães Campos'; 'MarcelloGuimarães Simões'; 'Max Cardoso Langer'; 'Mylène Luíza Cunha Berbert-Born'; 'Ricardo Latgé Milward de Azevedo'; Rogério Loureiro Antunes; 'Sidney RibeiroGonzalez'; 'Wagner Souza Lima'; 'William Sallun Filho'
Assunto: Re: ENC: SIGEP - Novas propostas de SÍTIOS Sítio Fossilífero Predebon,Quarta Colônia, RS - PARECER E VOTO
Prezado Manfredo,
tendo em vista a não manifestação dos colegas suplentes e considerar boa a proposta apresentada, sou favorável a sua aprovação.
Atenciosamente,
Antonio Carlos S. Fernandes (Representante da SBP na SIGEP)


De: Celia Regina de Gouveia Souza [mailto:celiagouveia@gmail.com]
Enviada em: quinta-feira, 21 de outubro de 2010 15:09
Para:
Assunto: Re: SIGEP - Novas propostas de SÍTIOS Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS - PARECER E VOTO

 Sou favorável.
Celia
(Representante da ABEQUA)


De: ricardolatge@petrobras.com.br [mailto:ricardolatge@petrobras.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 1 de novembro de 2010 19:27
Para: Manfredo Winge
Cc:SIGEP
Assunto: Re: PARECER/VOTO PROPOSTAS EM ESTUDO

 SÍTIO FOSSILÍFERO PREDEBON, QUARTA COLÔNIA, RS
Achei a apresentação desta proposta pouco esclarecedora quanto ao mérito e condições de preservação para sua inclusão no SIGEP. Há registro de figuras (3 e 4), referentes à descrição de fácies, que não constam do documento. Por outro lado, não há referência das figuras (na verdade, fotos) que constam do texto. A figura 1, uma vista panorâmica do sítio, que é um corte para construção de um açude, não dá ao leitor qualquer segurança de que haja algo de valor imune ao intemperismo.Ademais, a tipologia do sítio me parece limitada à Paleontologia.
Sou contra a aprovação sem que seja aprimorada a apresentação da proposta.
Saudações
Ricardo
Representante da PETROBRAS


De: Emanuel Teixeira de Queiroz [mailto:Emanuel.Queiroz@dnpm.gov.br]
Enviada em: segunda-feira, 8 de novembro de 2010 14:46
Para: SIGEP
Cc: Irma Tie Yamamoto
Assunto: RES: PARECER/VOTO PROPOSTAS EM ESTUDO

Manfredo Winge e demais colegas da SIGEP,
Concordo pela aprovação da proposta “Sítio Fossilífero Predebom” chamando atenção dos autores sobre as ponderações, abaixo registradas, da paleontóloga Irma Yamamoto, que é também representante do DNPM na Comissão.

 Emanuel T. de Queiroz
Representante da DNPM na SIGEP

Ref. SÍTIO FOSSILÍFERO PREDEBON, QUARTA COLÔNIA, RS
Sou favorável a aprovação da proposta, porém com as considerações abaixo:
Pela justificativa, a importância do sítio está relacionada com as pegadas fósseis de vertebrados, no entanto, não são mencionados no texto os grupos de animais que as produziram (temos conhecimento quando observamos a Figura 2: pegadas de esfenodontes, dinossauros e cinodontes).
O DNPM tem recebido demandas do Ministério Público que solicita informações a respeito da existência de delimitação da área do Sítio Paleontológico (por exemplo: Sitio Paleontológico “Conophyton de Cabeludo, Grupo Vazante, MG” – SIGEP nº. 073). Entendo também que o Sítio tem que ter uma área definida por uma poligonal.
O sítio Predebon apresenta cerca de 100 m de extensão e é fornecida as coordenadas geográficas do centróide da área do sítio. Nesse caso, o autor poderia fornecer a poligonal representativa do sítio (com a indicação do Datum).
No texto, é mencionado o projeto Parques Paleontológicos Integrados da Quarta Colônia (um dos objetivos do projeto é identificar os sítios fossilíferos prioritários para o tombamento e desapropriação). No item 9 – Vulnerabilidade, o sítio Predebon foi considerado (verbo no passado) de fragilidade elevada e alto risco de degradação em decorrência da atividade antrópica. Dúvida: não é mais vulnerável porque tem o apoio do proprietário particular ou o sítio Predebon está no processo de desapropriação e tombamento?
O sítio Predebon é relevante em virtude das pegadas fósseis serem raras e importantes, restritas a essa localidade, e houve o estudo, a pesquisa e a publicação delas.

Atenciosamente,
Irma T. Yamamoto
Representante do DNPM na SIGEP


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 15 de novembro de 2010 10:39
Para:SIGEP
Cc: Henrique Zerfass (henrique.zerfass@petrobras.com.br); Michel Marques Godoy (mgodoy@pa.cprm.gov.br); Rafael Costa da Silva (paleoicno@yahoo.com.br); Raquel Barros Binotto (rbinotto@pa.cprm.gov.br)
Assunto: RES: PARECER/VOTO PROPOSTAS EM ESTUDO - SÍTIO FOSSILÍFERO PREDEBON, QUARTA COLÔNIA, RS

 Prezados Emanuel, Irma e demais colegas da SIGEP,
realmente, temos tentado sempre exigir que os sítios, na medida do possível, tenham sua área de abrangência claramente definida.

 Vejam neste sentido o que: (1) exigimos na Formalização da Proposta de Sítio e (2) definem nossas Instruções aos Autores para redação do capítulo após aprovação da proposta:

(1) “Um sítio geológico/paleobiológico proposto para ser preservado deve ser geograficamente definido e apresentar continuidade com consistência tipológica por toda a sua extensão ou, em certos casos, como ocorrências ou afloramentos dispersos, mas próximos (excepcionalmente até 10 km) e da mesma natureza, devendo um dos afloramentos ser indicado como o principal (mais completo e representativo) e os outros como satélites ou subordinados.” 

(2)“....
LOCALIZAÇÃO (LOCATION)

Descrever de forma sumária a localização, nome do local, do município e do estado, abordando aspectos de como acessar a área.
Fornecer as COORDENADAS GEOGRÁFICAS (latitude-longitude) referidas no padrão internacional (N,S,E,W) do centróide do sítio até a precisão de minutos pelo menos.
Esta descrição deve ser complementada por um mapa de localização ("limpo" e claro) com indicação de cidades, vilas, estradas, rios etc.. significativos, podendo ter fundo geológico de tons suaves. Neste pequeno mapa é importante a marcação marginal de coordenadas geográficas  (latitude e longitude), podendo ter malha interna de meridianos e paralelos ou de UTM, e o ponto ou os limites claramente delineados do sítio. A área do mapa de localização pode ser, se necessário, indicada em pequeno mapa esquemático do país, continental ou mundial.
.....”
Com relação a esta questão, creio, entretanto, que a exigência de uma poligonal definindo um afloramento tão pequeno não cabe pelo menos nesta fase de proposta de sítio.

Aproveitando a oportunidade e com relação ao que está exposto nas justificativas dos proponentes, penso ser importante distinguirmos um “geossítio” - uma unidade tipologicamente bem definida em toda a sua extensão qualquer que seja, desde pontual até quilométrica -  de um “geoparque” – área de preservação definida por um único geossítio ou por vários sítios geológicos, espacialmente relacionados, mas não necessariamente contínuos, e que podem, inclusive, ter diversas tipologias principais.

Cordiais Saudações
Manfredo
c/c Proponentes
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Rafael Costa da Silva [mailto:paleoicno@yahoo.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 1 de dezembro de 2010 16:52
Para: Henrique Zerfass; Michel Marques Godoy; Raquel Barros Binotto; Gorki Mariano; Paulo de Barros Correia; Manfredo Winge
Cc: SIGEP
Assunto: Re: Propostas em análises com restrições/exigências

Caros colegas

 Respondendo às questões levantadas em relação à proposta do Sítio Predebon para a SIGEP:

Há registro de figuras (3 e 4), referentes à descrição de fácies, que não constam do documento. Por outro lado, não há referência das figuras (na verdade, fotos) que constam do texto. 

Como deixamos claro desde a submissão da proposta, a minuta com o texto completo e figuras para publicação está pronta para ser submetida desde a formulação da proposta, aguardando apenas o término da análise por parte dos pareceristas, e contém todas as informações que foram deixadas de lado na redação do formulário da proposta. Os eventuais problemas no formulário são devidos à necessidade de se resumir as informações, o que inevitavelmente causa prejuízo ao entendimento completo da proposta. 

 A figura 1, uma vista panorâmica do sítio, que é um corte para construção de um açude, não dá ao leitor qualquer segurança de que haja algo de valor imune ao intemperismo.

Pelo contrário, o intemperismo e erosão são desejáveis para sítios paleontológicos, visto que propiciam a exposição de novos fósseis. Além disso, não conheço afloramento no mundo que seja imune ao intemperismo. Apesar disso, o sítio Predebon está estável há pelo menos 10 anos, tempo que o sítio vem sendo acompanhado por paleontólogos, necessitando apenas de uma boa limpeza. Na verdade, o sítio encontra-se em situação preservacional muito melhor que a maioria dos sítios triássicos do Rio Grande do Sul, que costumam apresentar níveis consideráveis de intemperismo. Como explicado no texto, há planos para conservação do afloramento por parte de instituições locais. 

Ademais, a tipologia do sítio me parece limitada à Paleontologia.
É um sítio paleontológico.

Pela justificativa, a importância do sítio está relacionada com as pegadas fósseis de vertebrados, no entanto, não são mencionados no texto os grupos de animais que as produziram (temos conhecimento quando observamos a Figura 2: pegadas de esfenodontes, dinossauros e cinodontes).

Tais informações não cabem no formulário da proposta por uma questão de espaço, mas estão devidamente descritas na minuta que, reafirmo, está pronta para ser submetida.

No texto, é mencionado o projeto Parques Paleontológicos Integrados da Quarta Colônia (um dos objetivos do projeto é identificar os sítios fossilíferos prioritários para o tombamento e desapropriação). No item 9 – Vulnerabilidade, o sítio Predebon foi considerado (verbo no passado) de fragilidade elevada e alto risco de degradação em decorrência da atividade antrópica. Dúvida: não é mais vulnerável porque tem o apoio do proprietário particular ou o sítio Predebon está no processo de desapropriação e tombamento? 

A conservação do sítio tem apoio do proprietário. Além disso, é prioritária para o Geoparque Quarta Colônia.

Percebi que muitos membros da comissão não emitiram nenhum parecer, mesmo depois de quatro meses do início do processo de avaliação. Esses membros receberam a documentação para avaliação? Penso que seria muito mais produtivo responder à todas as críticas e fazer todas as correções de uma vez só. Assim, gostaria de pedir à comissão uma posição sobre o assunto.

Atenciosamente
Rafael Costa da Silva
Paleontólogo
CPRM - Serviço Geológico do Brasil


De: ricardolatge@petrobras.com.br [mailto:ricardolatge@petrobras.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 08:21
Para: Rafael Costa da Silva
Cc: sigep
Assunto: Re: Propostas em análises com restrições/exigências

 Rafael e demais colegas
Seguem os comentários que me cabem a sua resposta.

Há registro de figuras (3 e 4), referentes à descrição de fácies, que não constam do documento. Por outro lado, não há referência das figuras (na verdade, fotos) que constam do texto.
Como deixamos claro desde a submissão da proposta, a minuta com o texto completo e figuras para publicação está pronta para ser submetida desde a formulação da proposta, aguardando apenas o término da análise por parte dos pareceristas, e contém todas as informações que foram deixadas de lado na redação do formulário da proposta. Os eventuais problemas no formulário são devidos à necessidade de se resumir as informações, o que inevitavelmente causa prejuízo ao entendimento completo da proposta.
O texto apresentado no formulário é a base para a análise inicial dos avaliadores, por isto deve ser feito com absoluto esmero para exatamente evitar prejuízos ao entendimento completo da proposta. Sugiro que os autores a atenção para ajustar o texto.

A figura 1, uma vista panorâmica do sítio, que é um corte para construção de um açude, não dá ao leitor qualquer segurança de que haja algo de valor imune ao intemperismo.
Pelo contrário, o intemperismo e erosão são desejáveis para sítios paleontológicos, visto que propiciam a exposição de novos fósseis. Além disso, não conheço afloramento no mundo que seja imune ao intemperismo. Apesar disso, o sítio Predebon está estável há pelo menos 10 anos, tempo que o sítio vem sendo acompanhado por paleontólogos, necessitando apenas de uma boa limpeza. Na verdade, o sítio encontra-se em situação preservacional muito melhor que a maioria dos sítios triássicos do Rio Grande do Sul, que costumam apresentar níveis consideráveis de intemperismo. Como explicado no texto, há planos para conservação do afloramento por parte de instituições locais.
A resposta valorizou o questinamento. Sugiro que seja incluído o comentário: O sítio Predebon está estável há pelo menos 10 anos. Sua situação preservacional é muito melhor do que da maioria dos sítios triássicos do Rio Grande do Sul, que costumam apresentar níveis consideráveis de intemperismo.

Ademais, a tipologia do sítio me parece limitada à Paleontologia.
É um sítio paleontológico.

Ok, acho que exgerei na crítica quanto ao enquadramento tipológico.

Feitos a adequação do texto e figuras, pode contar com o meu voto favorável a proposta.
Saudações
Ricardo


De: Irma Tie Yamamoto [mailto:Irma.Yamamoto@dnpm.gov.br]
Enviada em: sexta-feira, 3 de dezembro de 2010 15:19
Para: 'Rafael Costa da Silva'; 'HenriqueZerfass'; 'Michel Marques Godoy'; 'Raquel Barros Binotto'; 'Gorki Mariano'; 'Paulo de Barros Correia'; 'Manfredo Winge'
Cc: SIGEP
Assunto: RES: Propostas em análises com restrições/exigências

 Prezado Rafael e demais colegas,
Com relação as minhas questões, elas foram devidamente respondidas.

 Att.,
Irma T. Yamamoto
Representante do DNPM na SIGEP


De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: quinta-feira, 9 de dezembro de 2010 16:32
Para: SIGEP
Assunto: ENC: Propostas em análises com restrições/exigências - Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS

 ref.  www.unb.br/ig/sigep/propostas/Sitio_Fossilifero_Predebon_QuartaColonia_RS.htm
Prezados Rafael e coproponentes,
para retirarmos as pendências, favor nos enviar textos com as retificações apontadas pelo colega Ricardo no sentido de serem consistentes com texto e ilustrações apresentadas no formulário; isto não impede de citar figuras apresentadas na bibliografia referenciada especialmente às dos artigos linkados no formulário da proposta.
Aguardamos.
Sds
Manfredo
c/c SIGEP
Manfredo Winge
Representante da SBG na SIGEP


De: Rafael Costa da Silva [mailto:paleoicno@yahoo.com.br]
Enviada em: segunda-feira, 3 de janeiro de 2011 11:51
Para: Henrique Zerfass; Michel Marques Godoy; Raquel Barros Binotto; Manfredo Winge
Cc: SIGEP
Assunto: Re: ENC: Propostas em análises com restrições/exigências - Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS

Caros colegas
 
Segue anexa a proposta do Sítio Predebon revisada conforme as últimas retificações.
Atenciosamente
Rafael Costa da Silva

De: Manfredo Winge [mailto:mwinge@terra.com.br]
Enviada em: sexta-feira, 7 de janeiro de 2011 09:51
Para: 'Rafael Costa da Silva'; 'Henrique Zerfass'; 'Michel Marques Godoy'; 'Raquel Barros Binotto'
Cc: SIGEP
Assunto: RES: Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS - PROPOSTA APROVADA

 Ref.:
Nome do Sítio: Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
www.unb.br/ig/sigep/propostas/Sitio_Fossilifero_Predebon_QuartaColonia_RS.htm
Proponente(s):
Rafael Costa da Silva; Michel Marques Godoy;  Raquel Barros Binotto; Henrique Zerfass

 Prezados proponentes.

obrigado por adequarem o texto e referências às figuras atendendo às exigências indicadas em e-mail abaixo.

 Isto considerado e seguindo as normas da SIGEP, comunicamos, com satisfação, que a sua proposta de registro de sítio geológico com compromisso de descrição foi aprovada.
Assim, o sítio " Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS ", passa a ser relacionado na lista de sítios aprovados e com autores comprometidos com a sua descrição que pode ser acessada em: http://www.unb.br/ig/sigep/quadro.htm.

Isto considerado, solicitamos confirmar se a data mais provável de submissão (*) do artigo, cuidadosamente redigido de acordo com as instruções e atendendo eventuais recomendações da SIGEP expressas na página da proposta.

O artigo científico, uma vez aprovado juntamente com o elenco de recomendações de vocês para a preservação/conservação como patrimônio geológico, registrará em definitivo o sítio no inventário da SIGEP através de publicação na Internet e, futuramente, como um capítulo, em volume de SÍTIOS GEOLÓGICOS E PALEONTOLÓGICOS DO BRASIL da SIGEP.

Qualquer dúvida a respeito favor nos contactar,
cordiais saudações
Manfredo
p/corpo editorial
c/c SIGEP

Manfredo Winge
Representante da SBG 

(*) Observações sobre as Instruções  para os autores

A elaboração da minuta do artigo deve seguir as instruções para os autores (*http://www.unb.br/ig/sigep/InstrucoesAutores.htm *) e considerar as sugestões e recomendações eventualmente apresentadas pela comunidade geocientífica e pelos membros da SIGEP na página Internet da proposta em questão.

Solicitamos leitura atenta das instruções aos autores e destacamos alguns pontos importantes:

- o roteiro básico do artigo (itens principais) deve ser seguido visto que organiza as informações facilitando o seu acesso;
- enviar o texto em Word em uma coluna só, mas já no formato geral especificado e tipos de letras determinados (faremos a editoração final do pre print em duas colunas após a revisão final e aprovação do artigo);

- atentar para a escolha adequada de título e subtítulo para o artigo, concisos mas que deem clara idéia do sítio descrito e de sua tipologia principal, ou seja, podem ser mudados os títulos sugeridos na proposta se julgado pertinente;
- a elaboração da versão em inglês é recomendável e até obrigatória para a divulgação internacional de nosso patrimônio geológico; ela  somente deve ser encaminhada depois do artigo ser aprovado;

- a elaboração de versão popular (com linguagem acessível e vibrante) do artigo para a divulgação de nossos sítios junto à sociedade em geral é considerada de grande relevância para a divulgação das geociências;

- é recomendável o uso de uma (ou duas) foto significativa e bonita (Fig. 1) em página inteira, com ou sem encarte, que retrate da melhor forma possível o sítio nas primeiras páginas do artigo;

- rigorosa seleção das figuras e fotos em termos de qualidade e significância, evitando repetições;
- todas as figuras e fotos, com ótima resolução e QUALIDADE a melhor possível, deverão ser enviadas em arquivos separados logo após a aprovação do artigo; entretanto, sugerimos que as figuras incluídas inicialmente no texto da minuta tenham resolução rebaixada (~ 100 dpi; largura maior 170mm) para evitar, nesta fase inicial, arquivos muito grandes na internet;
- se ainda não foi encaminhado na proposta, providenciar minicurrículo (até 120 palavras) e uma foto  tipo 3x4 de cada  um dos autores ;
- desdobrar, na medida do possível, o capítulo MEDIDAS DE PROTEÇÃO nos ítens indicados;

- sobre o capítulo SINOPSE SOBRE A ORIGEM, EVOLUÇÃO GEOLÓGICA E IMPORTÂNCIA DO SÍTIO: deve ser conciso e, na medida do possível, de linguagem acessível a não especialistas. O seu objetivo é apresentar, em um único local do artigo, uma síntese da história geológica pondo em destaque os eventos geológicos, paleobiológicos, paleoclimáticos, geotectônicos..., de preferência cronologicamente organizados, que estiveram ligados à formação e à evolução do sítio até a sua presente ocorrência. Uma certa redundância até poderá ocorrer com relação a aspectos apresentados com mais detalhe em outros ítens como o da DESCRIÇÃO DO SÍTIO, mas aqui devem ser abordados de forma enxuta/concisa e organizada (sinóptica) que enfatize os fenômenos evolutivos que sejam relevantes em qualquer dimensão e conceito (físico/químico, micro a macro até de tectônica global se for o caso).  Estima-se que para este ítem seja suficiente uma página de texto (sem contar eventuais figuras adicionais inseridas) mas, conforme a complexidade evolutiva, poderá se ter até duas páginas, finalizando-se com um parágrafo que, também de forma concisa, indique claramente o porquê da importância extraordinária do sítio.


PLANILHA DE

AVALIAÇÃO FINAL DE PROPOSTA
DE DESCRIÇÃO DE SÍTIO GEOLÓGICO - PALEOBIOLÓGICO

Nome do Sítio: Sítio Fossilífero Predebon, Quarta Colônia, RS
Proponente(s):
Rafael Costa da Silva; Michel Marques Godoy;  Raquel Barros Binotto; Henrique Zerfass

Considerando os pareceres, comentários e réplicas constantes na página da proposta, as instituições membros da SIGEP, assim se pronunciam, através de seus representantes titulares, quanto à proposta em epígrafe

INSTITUIÇÃO

PARECER:
1- Aprovação
2- Não aprovação (*)
3- Abstenção
4-
Restrições/Exigências (*)

Academia Brasileira de Ciências – ABC 3- Abstenção
Associação Brasileira de Estudos do Quaternário – ABEQUA

1- Aprovação

Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM 1- Aprovação
Instituto Brasileiro dde Geografia e Estatísitica – IBGE 3- Abstenção
Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis– IBAMA 3- Abstenção
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN 3- Abstenção
Petróleo Brasileiro SA - PETROBRAS 1- Aprovação
Serviço Geológico do Brasil – CPRM

1- Aprovação

Sociedade Brasileira de Espeleologia – SBE

1- Aprovação

Sociedade Brasileira de Geologia – SBG

1- Aprovação

Sociedade Brasileira de Paleontologia – SBP 1- Aprovação

(*) - Apresentar análise e justificativa(s), claras e concisas